domingo, 24 de agosto de 2014

EBD Editora Betel - Orientações Bíblicas para Delegação de Poderes


Super-Treinamento de Liderança



Acesse e avalie o empreendimento
Inscreva-se e divulgue aos seus amigos



Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 09 – 31 de agosto de 2014
Revistaebd Revista escola bíblica dominical editora betel conamad Passagem bíblica trecho bíblico bíblia como estudar teologia bíblia escola dominical escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel escola dominical conamad auxilio professor ajuda professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd comentário bíblico ebd professor mestre comentário biblico escola dominical comentario biblico escola bíblica comentario bíblico pregação pregador palestra estudo bíblico bíblico

Ferramentario do Trimestre

Clique aqui e leia nossa lista de estudos, artigos, apostilas, teses e dissertações que irão te dar bases bíblicas ministeriais, acadêmicas, humanísticas e técnicas poder periciar as lições deste trimestre. Leia, releia, anote e assista aos vídeos tantas vezes quantas forem necessárias. Tente ler todos os livros indicados (ao menos os examinem).

Texto Áureo

“Escolheu Moisés homens capazes, de todo o Israel, e os constituiu por cabeças sobre o povo: chefes de mil, chefes de cem, chefes de cinquenta e chefes de dez”. Ex 18:25

Verdade Aplicada

Uma das maiores lições que um líder precisa aprender é que ninguém pode fazer tudo sozinho.

Objetivos da Lição

Compreender a importância de se delegar poderes;
Mostrar que um líder não é um fim em si mesmo, por isso, deve delegar;
Orientações como deve agir um líder antes de delegar poderes.

Textos de Referência

Ex 18.14-19


Introdução

Não importa quão excelente seja um líder, a unidade é tudo em um ministério aprovado. Uma das maiores lições que um líder precisa aprender é que ninguém pode fazer tudo sozinho. Do mesmo modo que uma equipe necessita de bons jogadores para ganhar, uma organização também necessita de bons líderes para alcançar êxito.

Em elaboração


1. O ato de delegar

Já imaginou um jogador que bate o escanteio e ao mesmo tempo corre para cabecear a bola? Impossível não é? Ele jamais daria conta de fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Assim estava Moisés, solitário, prestando assistência ao povo, desde a manhã até o pôr do sol (Ex 18.14). Uma fila enorme de pessoas para atender e responder às suas necessidades, sem ter sequer um auxiliar. Jetro, seu sogro, observou que não era bom o que Moisés fazia, e teve a preocupação, e a ousadia de lhe dizer que era incorreto. Jetro, sem dúvida, demonstrou um tino especial para liderança, apontando-lhe a solução, o ato de delegar.

Em elaboração

1.1 O que é delegar

Em elaboração

1.2 Clareza de objetivos na delegação

Em elaboração

1.3 Cuidados no ato de delegar

Note que o Senhor Jesus foi criterioso ao enviar seus discípulos representantes. Além de instruí-los Ele os enviou aos pares, pois a solidão é desagradável e traz consigo as suas tentações. E mesmo dentro desses pares, Jesus também utilizou critérios ligados ao temperamento, afinidade e aptidão de cada um. Observe atentamente como ficou estabelecidos os pares: Simão Pedro e André,esses dois eram irmãos; Tiago e João, ambos filhos de Zebedeu; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes, que traiu Jesus. Note, por exemplo, que Simão, o Zelote e Judas, o Iscariotes, eram pessoas que tinham ambições e diálogo mais político.

Em elaboração


2. Por que alguns não delegam

Como já sabemos, numa administração, se alguém deixar de delegar ou delegar negligentemente isso acarretará prejuízo a todos. Em muitos casos, a sucessão só acontece quando alguns líderes já não suportam mais, estão em desespero, ou à beira da morte. Vejamos alguns motivos que podem impedir a delegação:

Em elaboração

2.1 A insegurança impede a progressão

Moisés já estava consolidado como líder, seu problema não era insegurança, era inexperiência. Jetro aparece com conselhos sábios visando o crescimento de missão de Moisés. Se Moisés continuasse daquele jeito o rumo de sua liderança seria complicado, cansativo e deprimente. Muitos não encarregam outros, porque são inseguros. Afinal, delegar é transmitir e investir alguém de poderes que antes se encontravam-se apenas em sua mão. O medo de repartir autoridade pode ser tão grande que muitos preferem afundar a organização em vez de liderar com outros.

Em elaboração

2.2 Perfeccionistas e centralizadores

Em elaboração

2.3 Líderes controladores

Em elaboração


3. Delegando poderes

A Visão de Reino é diferente de uma visão particular. Quando se pensa no Reino, se é capaz de viver acima dos caprichos e da ignorância. Um líder centrado sabe que, para o crescimento e expansão do Reino, é preciso que surjam novos líderes e novas ideias. É claro que isso deve ser visto com cuidado e se promova outros líderes com critérios. Observemos o conselho de Jetro, ele pode em muito nos instruir.

Em elaboração

3.1 “Procure homens” (capazes, tementes, de verdade)

A escolha deve ter um foco e também preencher alguns requisitos. Se desejamos ver qualidade em nossas organizações, devemos passar o bastão para aqueles que além de qualificações especiais, possuam também a visão de dar continuidade.

Em elaboração

3.2 “Ponha-os por chefes”

Em elaboração

3.3 “Estes julgarão o povo”

Se para alguns é difícil delegar autoridade pense nos resultados e formule critérios. Aqui chamaremos de: as peneiras de Jetro: 1) Ensine, prepare liderados sempre, 2) Dentre os ensinados procure pessoas capazes, 3) Adeque o encargo ao potencial de liderança de cada um, 4) Faça uma investidura pública para que tanto sejam responsabilizados quanto honrados, 5) Acompanhe os resultados, mas deixe-os à vontade. Observe que não será tão difícil assim.


Conclusão

O tempo de qualquer pessoa é precioso, mas principalmente quando se trata de um líder de uma organização eclesiástica. Por isso, ele deve se concentrar em buscar, treinar e empossar pessoas adequadas para essa organização, para aliviarem a sua carga. Ele não estará livre das decepções, todavia, encontrará grande realização juntamente com a sua equipe.


Fontes:

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/RV/NTLH
Liderança Cristã – Conhecendo os segredos da Liderança Eficaz (revista EBD professor) – Editora Betel – 3º Trimestre 2014 – Lição 09
O Líder que Deus Usa – Russell P. Shedd – Vida Nova
Cura e Edificação do Líder – Marcos de Souza Borges – Ed. JOCUM
Princípios para uma Boa Liderança – Cleverson de Abreu Faria (link)
Elementos Essenciais da Liderança: Visão, Influência e Caráter – Greg Ogden & Daniel Meyer – Ed. Vida
A Alegria de uma Família Cheia da Palavra (ebook)
Novo Dicionário da Bíblia – John Davis – Ed. Hagnos
Enciclopédia Ilúmina
O Antigo Testamento Interpretado – Norman Champlin – Hagnos
O Novo Comentário da Bíblia – F. Davidson – Vida Nova
Comentário Bíblico F. B. Meyer – F. B. Meyer – Ed. Betânia
Comentário Bíblico Matthew Henry (Conciso) – Matthew Henry – CPAD
Comentário Bíblico Moody – Editora Batista Regular
Comentário Bíblico Esperança NT – Editora Evangélica Esperança
Comentário Bíblico Efésios - Elienai Cabral – CPAD

Bibliografia Indicada (estude mais)

EBD EDitora Betel 4º trimestre de 2014 - Milagres do Antigo Testamento


Encerrando o ano eclesiástico de 2014, apresentamos no currículo Betel um tema muito recorrente nas diversas denominações espalhadas pelo Brasil. Embora os sinais e milagres não sejam o fundamento da Fé Cristã, o fundamento é o Senhor dos milagres; A crença nos milagres Bíblicos sempre foi considerada uma característica peculiar do Cristianismo, isto porque para fé cristã todo milagre Biblicamente autêntico tem um nobre propósito, sobretudo, demonstrar o caráter justo, o amor, a misericórdia e o cuidado de Deus para com o seu povo. Por isso, neste trimestre estudaremos apenas alguns milagres registrados no Antigo Testamento a fim de extrair deles grandes revelações para edificação da nossa fé, através da compreensão dos grandes feitos milagrosos na história Bíblica do Antigo Testamento. Desta forma, o nosso objetivo pedagógico e nosso interesse com este conteúdo é reafirmar a certeza de que entre o mundo antigo e  o contemporâneo, entre ciência e fé, Deus é Soberano sobre tudo e todos e porque seu amor dura eternamente, os milagres continuarão existindo no dia a dia da igreja cristã.


domingo, 17 de agosto de 2014

EBD Editora Betel - O Líder e suas Responsabilidades nas Decisões

Super-Treinamento de Liderança



Acesse e avalie o empreendimento
Inscreva-se e divulgue aos seus amigos


Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 08 – 24 de agosto de 2014
Revistaebd Revista escola bíblica dominical editora betel conamad Passagem bíblica trecho bíblico bíblia como estudar teologia bíblia escola dominical escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel escola dominical conamad auxilio professor ajuda professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd comentário bíblico ebd professor mestre comentário biblico escola dominical comentario biblico escola bíblica comentario bíblico pregação pregador palestra estudo bíblico bíblico

Ferramentario do Trimestre

Clique aqui e leia nossa lista de estudos, artigos, apostilas, teses e dissertações que irão te dar bases bíblicas ministeriais, acadêmicas, humanísticas e técnicas poder periciar as lições deste trimestre. Leia, releia, anote e assista aos vídeos tantas vezes quantas forem necessárias. Tente ler todos os livros indicados (ao menos os examinem).

Texto Áureo

“Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor”. Js 24:15
É muito antiga a interpretação de que Josué estaria decidindo servir ao Senhor aqui. Na verdade, ele está propondo opções ao restante do povo, pois ele conhecia os de sua casa; já haviam ajustado tudo e já serviam ao Senhor continuamente. Josué estava apenas afirmando uma continuidade de uma vida devotada há tempos e não uma imperiosa ordem ou decisão.

Verdade Aplicada

É inevitável que surjam novos tempos e novos desafios. Mas é imprescindível que, antes das decisões, Deus seja consultado.

Objetivos da Lição

Explicar que caminhos tomar na hora das decisões;
Conscientizar acerca da mudança dos tempos e a busca de soluções ajustadas;
Demonstrar como buscar soluções em algumas situações difíceis.

Textos de Referência

Js 1:1-7


Introdução

Os desafios, problemas e dificuldades de nossa época são tantos que não existe uma fórmula ou modelo para solucioná-los. Entendemos que, para cada caso, exista um tipo de tratamento e uma solução a descobrir. Todavia, há rumos seguros a tomar, e as Escrituras nos dão bases muito sólidas para resolvê-los. Não precisamos ficar à mercê da sorte, nem procrastinando, porque Deus tem dado aos seus servos um manual e um Espírito de sabedoria (I Jo 2:20). Na verdade, não há como dissecar todo o assunto nesta lição, mas lançaremos luzes para iluminar mentes criativas a seguir.

Boas decisões exigem informações processadas de forma precisa e correta. A tecnologia tornou a aquisição de informações fácil e rápida. Os computadores comprimem dados e os devovem a nós em bits digeríveis, mas a mente humana ainda precisa analisar esses dados e tomar decisões. Salomão tinha consciência de que os líderes precisam tomar boas decisões, por isso os incentivou a adquirir sabedoria e disciplina mental e a ter discernimento. O líder precisa desenvolver um caráter disciplinado e prudente para fazer o que é bom, correto e justo. A dificuldade surge quando o líder não sabe o que é bom, correto e justo ou quando qualquer decisão lhe parece imprópria, errada e injusta. Por isso, Salomão recomenda aos inexperientes que adquiram prudência, e aos jovens, bom senso e conhecimento. Na verdade, todos precisam aprender e buscar orientação diariamente. Provérbios não é um livro-texto sobre tomadas de decisões, mas seu conteúdo repleto de sabedoria é um presente de Deus, pois nos ensina a tomar as melhores decisões. Na introdução do livro (1:1-6), descobrimos que os provérbios a seguir nos ajudarão a desenvolver a capacidade mental necessária para processar informações complexas. Ainda que a tecnologia nos ajude a coletar e manipular informações, necessitamos de uma mente treinada para aplicar a lógica coerente à informação que recebemos e tomar decisões sábias. Os provérbios ajudam-nos a alcançar esse objetivo de maneira agradável a Deus. Eles aguçam nossa mente e revelam o pensamento de Deus - com isso, nossas decisões estarão em sincronia com a perspectiva eterna.

Bíblia do Executivo - CPAD

Liderança e Tomada de Decisão (I) (II)


1. Prepare-se para tomar decisões

A iniciativa de uma decisão genuína tem suas bases na liberdade, na capacidade de discernir e na capacidade de escolher o melhor rumo¹ a tomar (Jl 3:14). Qualquer ser humano com essas prerrogativas e, principalmente, os líderes, são capazes de tomar decisões. Para isso, ele precisará de entendimento e preparo prático para exercer sua liberdade e resoluções. Vejamos, a priori, que entendimento e preparo um líder deve ter.

Proponho algumas perguntas para você responder antes de decidir. Primeiro reflita nestes dois versículos:
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas”(I Co 6:12)
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas edificam”(I Co 10:23)
Agora pergunte para si mesmo a respeito de sua decisão:
- È lícito? (permitido?)
- Convém? (vai ser bom?)
- Compromete sua liberdade? (ou é algo que te escraviza e te domina?)
- É coerente com o Senhorio de Cristo? (ou enfraquece sua fé?)
- É útil para outras pessoas? (ou serve só para seu egoísmo?)
Resultado:
-Se você pode responder positivamente a todas as perguntas, vá em frente com certeza.
-Se disser sim a algumas e não a outras (tem dúvida), ore e busque a solução na palavra de Deus até que tenha plena certeza, para então agir.
-Se a resposta for negativa em todas as perguntas, você corre grande risco e não deve continuar.

Perguntas para Fazer Antes de Tomar uma Decisão – Waltefany Nolasco

Ser capaz de prever eventos fornece tempo para preparar reações, de forma a melhorar as escolhas que se venha a fazer no futuro. Por outro lado, raciocinar sobre as próprias decisões, exercitar a introspecção pode ser uma boa estratégia para identificar valores e objetivos a curto e longo prazo, ajudando a construir critérios sobre suas necessidades e motivações. Deixar a “intuição” falar também pode ser uma boa opção em vários casos. Saber que, em alguns casos, as decisões “impensadas” geram resultados melhores não significa necessariamente agir impulsivamente. A força da intuição está nas experiências. Às vezes elas bastam, às vezes não.

Como Ajudar o Cérebro a Tomar Melhores Decisões - Ana Carolina Prado

A seguir, conheça os principais “vilões da tomada de decisão”, de acordo com o livro Gente que Resolve:

1. Você identifica uma escolha. Aquela com a qual tende a concordar. Mas uma visão estreita faz com que você deixe de ver outras opções com clareza e objetividade.
2. Você analisa as opções. Claro, no fundo você sabe que precisa avaliar alternativas antes de decidir. Então, mesmo tendo sua preferência, faz a lição de casa e analisa as opções.
O problema nessa etapa é a tendência a confirmar aquela que, mesmo que inconscientemente, você já escolheu. Isso faz com que procure informações em causa própria. Sua visão fica seletiva. A tendência é agregar os dados que confirmam sua tese e a passar batido ou atribuir menos peso para os que a contestam. Tudo isso sem se dar conta da postura parcial que adotou.
3. Você toma uma decisão. E acredita que ela foi conseqüência da análise das opções. Mas, na verdade, a tendência é que você tenha sido movido por emoções imediatas. Logo, há grandes chances de a decisão não gerar o resultado esperado.
4. E depois você vive com essa decisão. E vai estar confiante sobre o futuro, afinal acredita ter analisado o cenário cautelosamente para, então, fazer sua escolha. Mas é melhor se preparar para estar errado...

Aprenda a Tomar as Decisões Certas – Adriane Abdallah

¹ Isto, porém, não garante total alegria, acertos nem sucessos ou exatidão e/ou perfeição.


1.1 Atitude na vontade de Deus

Por que é importante conhecer a vontade de Deus para nossa vida?

Temos de admitir que em nossa condição natural, estamos completamente desinteressados de saber a vontade de Deus. Mesmo quando sabemos o que Deus deseja para nós, temos a tendência de rejeitar ou agir de maneira contrária à vontade dele. Em outras palavras, rebelamo-nos contra Deus.
Porém, o Senhor anela mudar nossa atitude com relação a Ele, para que possa ser nosso Salvador e Amigo. Ele quer que O conheçamos, amemos e obedeçamos. É por isso que o divino Espírito Santo constantemente fala à nossa consciência, rogando: “Meu filho, dê-me o seu coração; mantenha os seus olhos em meus caminhos” (Pv 23:26). Ele nos quer mostrar o caminho de volta e guiar-nos em nossas decisões (Sl 32:8, 9). Paulo nos encoraja a nos tornarmos especialistas em conhecer a vontade de Deus (Ef 5:16-17). Se escolhermos obedecê-Lo, Ele nos assegurará uma eternidade em Sua presença (Mt 7:21, I Jo 2:17).

Conhecendo a Vontade de Deus para Minha Vida – Humberto M. Rasi

A razão pela qual as pessoas encontram dificuldades em desenvolver seu potencial de liderança está sempre nas decisões a serem tomadas. Os problemas surgem continuamente em tudo o que fazemos. As pessoas não gostam de problemas e fazem de tudo para livrar-se deles, por isso, muitos desistem e passam para outros a oportunidade dada por Deus. Problemas sempre existirão, e aqueles que têm habilidades e que são capazes de auxiliar outros a resolvê-los sempre serão necessários nas organizações. Pois, quando os problemas surgem, as pessoas observam onde e quem encontrar para solucioná-los.
Servir a Deus, uma sábia escolha. Dedicação a ele é parte inseparável deste servir. Deus disse: “dispõe-te” (Js 1:2), a Josué. Levante-se, ponha-se em pé e faça minha vontade protamente. O Servo de Deus deve estar conforme a vontade de Deus, na função, lugar, ou seja, no ponto crítico em que estiver. Se tudo colabora para nosso bem (Rm 8:28), estar na vontade específica de Deus é o lugar mais seguro, interessante e promissor de se estar (Rm 12:2).


1.2 Os problemas dão sentido à vida

Sentido interno e sentido externo

Na terapia, o paciente confessa que sua vida não tem e nunca teve sentido, e que só continua vivo porque tem um filho e uma esposa para cuidar. Outro, diz que sua vida também não tem sentido, mas que continua vivo porque seu pai morreu e precisa cuidar da mãe. Outra paciente, diz que tentou suicídio por não ver mais sentido na vida, pois perdeu o namorado que tanto amava. Exemplos como estes são comuns no consultório. Todos seguem a mesma toada. “Minha felicidade depende do outro; o sentido da minha vida é o outro”, ou seja, o sentido da sua vida está apenas na vida do outro. Não que o outro deva perder todo o sentido, o problema é quando não há nenhum sentido interno, nenhum sentido próprio de vida.
Na maioria das vezes as pessoas vivem de forma autômatas, e não percebem o emaranhado em que estão envolvidas, não tem consciência. Aquelas que buscam ajuda, foi porque perceberam que algo estava errado, que algo precisaria ser mudado. Isso, porque não vê mais gosto pela vida, perdeu o sabor, perdeu o prazer. Faz tudo pelo outro, nada para si mesmo. Percebe que esteve “fora do ar”, esqueceu-se de si mesmo, para passar o tempo lembrando-se do outro. Faz-se necessário colorir a própria vida, e essas cores devem partir de dentro para fora.

Em Busca do Sentido da Vida – Odair José Comin

Para uma grande parte das pessoas o trabalho é apenas uma forma de conseguir comida e moradia. Muitas pessoas vivem sem uma verdadeira ambição profissional que leve à sua realização pessoal.
Contentam-se em satisfazer as necessidades básicas e não percebem que existem tesouros além do Horizonte.
Aqueles que usam o Trabalho somente pensando em acumular dinheiro desperdiçam o prazer de resolver problemas que vão melhorar a vida de outros seres humanos, de ajudar alguém a aprender, de construir uma casa ou de salvar uma vida porque estão interessados apenas na remuneração.
Todos nós conhecemos pessoas assim: vivem juntando dinheiro para não ter preocupações na velhice e, no fim de suas vidas, descobrem que precisam de tantas coisas que o dinheiro não compra...
Um parceiro de Deus não vê o trabalho como um sacrifício mas também não o encara como um vício. Quem se viciou em trabalho acaba realizando suas tarefas no automático e perde a dimensão da riqueza das suas ações. E por que isso acontece? Simplesmente porque a pessoa que não sabe lidar com a sua vida afetiva utiliza o trabalho para não contatar a sua solidão.Trabalha o tempo todo para não sentir as suas necessidades afetivas. Não consegue um momento de descontração. Está sempre pensando num problema a ser resolvido, num projeto a ser realizado, numa meta a ser atingida. Sua vida se transforma num inferno de preocupações. Brincar com os filhos se transforma em mais um compromisso na agenda. Até fazer amor com a esposa vira um problema no meio da agitação do dia a dia.

Crie um Sentido para sua Vida Através do Trabalho – Roberto Shinyashiki

O Livro de Eclesiastes nos dá muitas e variadas citações e focos no tema Morte: possivelmente nosso maior dilema/problema:

1. Ninguém recorda seus antepassados. Os sucessores não serão lembrados por seus posteriores (1:11)
2. Idem do sábio e do insensato. Nos anos vindouros tudo será esquecido: o sábio morre com o insensato (2:16)
3. Há tempo de nascer e de morrer (3:2)
4. Tudo segue a um mesmo lugar: tudo vem do pó e volta ao pó (3:20);
5. Felicita-se quem já morreu, mais que aos vivos (4:2)
6. Mais vale o dia da morte que o do nascimento (7:1b);
7. Mais vale ir numa casa em luto que em uma casa em festa, já que esse é o fim de todos (7:2);
8. Ninguém controla o dia da própria morte: é guerra sem trégua (8:8);
9. O cão vivo vale mais que um leão morto (9:4);
10. Os vivos sabem que irão morrer; os mortos, não sabem nada, nem terão recompensa: caíram no esquecimento. Amor, ódio e ciúmes já findaram. Não mais terão parte no que se faz debaixo do Sol (9: 5-6).
A Morte aparece em outros textos, como: “... a mulher é mais amarga do que a morte” (7:26).

Logo, seria um livro do Pessimismo? De modo algum! A Ciência da Existência da Morte deveria levar o Ser Humano a viver intensamente a vida, procurando ser feliz. Aproveitando o Presente. Devo pensar ou viver em função de um futuro que desconheço e que não sei como será? De que vale? O que vale é a vida vivida com intensidade. A certeza da morte deve nos fazer viver plenamente: a Vida plena em todos os sentidos! Viver com intensidade é amar a viver.
            Entretanto, sabemos que o viver aqui é efêmero, crítico e incerto. Os problemas que conhecemos ou passamos nada se comparam à Eterndade. É como um título literário recente: “Problemas? Ôba!”.


1.3 Arme-se das promessas de Deus (Js 1:3-5,13)

A Terra dos Midianitas era ideal à Pecuária e os rubenitas e gaditas, por serem criadores de gado, entenderam ser apropriado morarem naquela terra.
Até aí não havia problema nenhum, ocorre que por causa desta decisão de não continuarem na conquista da terra, muitas outras pessoas iriam parar sob a desculpa de já terem recebido de Deus a promessa, quando, na verdade, Deus tinha muito mais a dar a cada um.
Queridos, muitas vezes queremos parar e nos esquecemos que estamos debaixo da Promessa do Senhor a Abraão que assemelha-se as areias do mar e às estrelas do Céu. É uma promessa que não tem limite.
Não há limites para conquistar almas para o Senhor. Não há limites para ser feliz vivendo intensamente a Vontade de Deus. Não há limitador de benção sobre a minha e a sua vida. Quando assim entendemos, passamos a desfrutar de um tempo de graça muito maior que o vivido nos momentos de luta.
Conquistar almas para o Senhor é uma forma de agradecê-lo por ter nos alcançado com seu imenso amor. Por isto, embora já tenhamos encontrado nossa possessão, nossa promessa de descanso; embora Deus já tenha nos dado descanso dos nossos inimigos, ainda precisamos conquistar mais, pois existem muitos que precisam desta mesma benção e ainda não receberam suas heranças.
Ficareis Vós Aqui? – Vanderley Lima

Devemos entender que somente aqueles que crêem nas Promessas de Deus é que tomarão posse delas! O Povo de Israel embora tivessem uma promessa de Deus, embora tivessem a libertação do Egito:
- Eles não criam assim; Eles não se olhavam assim; Eles olhavam os seus corpos marcados pelo chicote e ainda se sentiam escravos. Durante anos eles tinham vivido na escravidão e sua alma ainda estava escravizada. Nos acostumamos com a Escravidão e às vezes, mesmo involuntariamente, queremos retornar para ela.
Mesmo tendo a confirmação dos espias enviados à Terra Prometida. (Nm 13.26)
Mesmo vendo os frutos da terra que emanava leite e mel. (Nm 13.27)
Mesmo vendo a confirmação da promessa eles não criam. (Nm 13.31)
Entre a promessa e a possessão havia um deserto. E é no deserto que se revelam os: murmuradores, críticos, rebeldes, tímidos, incrédulos. O deserto é o lugar onde Deus aprova ou reprova o homem. Nossas atitudes pedem determinar vitória ou derrota: Os 10 espias diziam: A terra é muito boa, mas tem gigantes, é um povo armado, forte, cidades fortificadas. Todos conheciam a realidade, nenhum deles estava imaginando nada, eles sabiam o que tinham visto.

Somente a Promessa não Basta! – Everton e Zenilda

A primeira marca de um líder espiritual é a Humildade. Sem ela a pessoa fica bloqueada para o aprendizado, o aconselhamento, etc. Por outro lado vive-se, no Brasil, um momento áureo em que há muitos livros, palestras e mentores espirituais, resta então, praticar aquilo que se aprendeu.



2. Seja versátil ao tomar decisões

A grande aprovação de um líder está em sua capacidade de reconhecer um problema antes que este se converta em uma emergência. Numa liderança eficaz é raridade quando um problema adquire proporções gigantescas, isso porque a maioria dos problemas são reconhecidos e solucionados logo nas etapas iniciais.

O ato de tomada de decisão pode ser para muitas pessoas, um ato de sofrimento. Algumas possuem dificuldades nas decisões mais simples, como escolher uma roupa para uma determinada ocasião ou um roteiro para as férias.
A grande dificuldade para tomar decisões acontece freqüentemente em qualquer situação, seja ela no ambiente profissional ou pessoal. Uma vez consumada, a decisão é uma estrada sem volta. As conseqüências virão, cedo ou tarde, positivas ou negativas. Por isso a decisão exige um compromisso efetivo com a escolha feita e suas conseqüências. Isso nem sempre é fácil, por três motivos:
- Não existe decisão perfeita, porque não podemos analisar todas as alternativas e todas as conseqüências;
- Ao optar por uma alternativa, temos de renunciar às outras, e isso gera sempre um sentimento de perda, mesmo quando a decisão é eficaz;
- Toda decisão é um ato absolutamente individual e intransferível. Não se pode decidir pelos outros nem culpar os outros pelas nossas más ações.

A Importância da Tomada de Decisão – Mychella Mary

Curso Tomada de Decisões – Tipos, Pensamentos, Estilos, Etapas e Condições (I) (II) (III) (IV) (V) (VI) (VII)

2.1 Transforme problemas em soluções

A solução de problemas ocorre sempre que nos deparamos com uma barreira ou um desafio que nos impede de atingir um objetivo. Os problemas podem ser resolvidos simplesmente, como apontar um lápis quando a ponta quebra, ou podem levar anos e contar com a opinião de centenas de especialistas, como uma solução para aquecimento global. Os problemas podem ter um caráter social, cultural, político e pessoal. Alguns problemas podem ter dezenas de boas soluções e outros podem ter apenas algumas. O que é um problema sério para uma pessoa pode nem ser um problema para outra. Em todos os casos, resolver problemas faz parte do aprendizado e da vida.
O conhecimento é extremamente importante para resolver problemas, pois a informação é o catalisador do sucesso. Qualquer pessoa pode relatar um caso em que se viu com um problema – seja uma pia entupida, um bebê aos berros ou um carro que pifou – e que sabia que tal problema tinha solução, mas não tinha a informação necessária para resolvê-lo.

Solução de problemas (sem autoria) – http://download.intel.com

Uma pessoa pode se desenvolver e resolver muitos ou quase todos os seus problemas, assim como uma pessoa pode agigantar um problema ater ele ficar muito grande. Se você se dedicar a definir seu problema, descobrir como e de onde ele veio (ou se você mesmo o criou) e começar a estancar sua produção, já terá resolvido mais da metade dele. Ou seja, muitas coisas não são resolvidas por não as trabalharmos devidadamente. Os vencedores superam suas dificuldades não se oprimindo por elas nem com elas.
Não podemos evitar todas as circunstâncias da Vida? Mas podemos escolher as atitudes a tomar! Com o tempo e a prática, deixamos de “fabricar” problemas, situações ruins ou armadilhas para nossos caminhos.
Um líder sabe que o único problema que tem é o que ele permite que seja problema devido a sua reação equivocada diante dele. Os problemas o podem deter temporariamente. Mas ele sabe que é o único que pode atuar de forma permanente.


2.2 Se ajuste às mudanças

Jó começa a vivenciar as mudanças na sua vida, tudo que ele perdeu foi lhe dado de volta e foi Multiplicado.
Ele viveu toda a diversidade, mas seu coração não guardou amargura.
Você precisa aprender a ter seu Espírito preparado para as adversidades. Se começar mal seu dia, tenha fé em Deus que vai melhorar. Não comece reclamando, brigando e blasfemando.
Tem pessoas que vivem na igreja, mas em suas dificuldades a boca começa a murmurar, mas é nessa hora que sua fé é mostrada, praticada.
Muitas pessoas dizem ter fé, mas nos momentos de adversidades não conseguem colocar em prática a sua fé.
Você tem capacidade de mudar, você não é dominado pela sua mente, você é dominado pelo espírito de Deus. Você não é refém da sua cabeça.
Você tem o Espírito de Deus na sua vida, e Ele provoca mudanças, te refaz e lhe conduz, então tira a tua mente de coisas erradas.  E aquilo que você não é bom, ele lhe transformará em excelente.
Ninguém nasceu violento, se estas, precisa se transformar, isso não é seu, você formou isso na sua vida.
O Espírito esta em vós, você pode mudar, ser agradado, abençoado, romântico, pode ser todas as coisas porque ele esta em você e vive em você.

Deus quer Ensinar você a Ser Vitorioso Apesar das Adversidades – www.ieqlapa.com.br

As mudanças incomodam, e muito! Desde uma simples mudança de endereço ou residência, passando por mudanças de trabalho ou função, todas elas nos causam uma certa ansiedade ou apreensão.
Mesmo quando são para melhor, as mudanças trazem alguns elementos negativos (algumas perdas). Um exemplo disso é aquela tão aguardada promoção que coloca mais dinheiro no bolso do empregado mas que, ao mesmo tempo, reduz ainda mais o pouco tempo que ele possui para passar com a família.
Mas, embora incômodas, e às vezes traumáticas, as mudanças acontecem e devemos estar preparados para enfrentá-los. No livro Pensamento & Mudanca, o autor, Dr, Nelson Spritzer, fala sobre os grandes ciclos da mudança que o mundo tem experimentado. Ele mostra como algumas pessoas e empresas percebem esses ciclos, preparam-se adequadamente para sobreviverem e, mais do que isso, aproveitam essas ocasiões e crescem. Eles dão bem, enquanto muitas pessoas e muitas empresas se dão mal e acabam falindo.

O Desafio das Mudanças – Eliseu Lira

Nota: Lemos na revista: 1) “A morte de Moisés foi a oportunidade de Josué”. Um comentário que encaminha (ou demonstra) para sentimentos mesquinhos e carnais. Houve apenas a necessidade de preencher o cargo. Josué não falou nem há indícios de que estava inquieto pela posição chegada (“finalmente mostrarei serviços”, “minha chance de ser honrado”). 2) “... ou vão ser liderados até morrer”, idem a anterior. Não há como todos chegarem a ser líderes, isto é óbvio. Da mesma forma, ser liderado não é vergonha, nem incapacidades nem inferioridade. As equipes possuem e precisam de liderados tanto quanto de líderes. Um não existe sem o outro.


2.3 Domine seus medos e seja ousado

O Medo é uma emoção própria de nossa natureza humana. Todo mundo tem medo. Medo de coisas grandes demais, rápidas demais, quentes demais. Medo do escuro, de elevador, de aranha, de cobra, de barata, de rato, de altura, de avião, de ser traído, de ser decepcionado, de não conseguir, de falar em público, de não se casar, de casar e não dar certo, de não ser correspondido, de fantasmas, de morrer. Dizem que o medo do ridículo, de passar vergonha às vezes são maiores do que o medo da Morte. Sabemos que o medo em algumas situações é benéfico, pois nos leva a evitar situações muito perigosas, e fugir quando realmente é necessário. Mas na maioria das vezes nossos medos nos impedem de fazer muitas coisas, de alçar novos vôos rumo ao sucesso pessoal e profissional. Como podemos vencer o medo? É possível vivermos sem medo?

Como Vencer o Medo de Alcançar o Sucesso? – Julio Eliseo Torres

A segunda lição inserida no texto de Jeremías diz respeito ao próprio treinamento, em si, para enfrentar dificuldades. A capacidade de enfrentar - e vencer - situações desconfortáveis é ampliada gradualmente (pouco a pouco). Não se aprende natação por correspondência. Nem se aprende a dirigir sem entrar no carro e ir, aos poucos, perdendo o medo e dominando as situações. É preciso, primeiro, conseguir acompanhar aqueles que vão a pé, para depois conseguir competir com aqueles que vão a cavalo.

O Desafio das Mudanças – Eliseu Lira

Um líder não sacrifica um princípio por causa de um momento de prazer como fez Esaú. Ao tomar decisões devemos nos preparar com todo arsenal espiritual que estiver a nossa disposição. De igual modo, um líder deve ser versátil em suas decisões. As gerações mudam. Observe que Josué viveu um momento totalmente diferente de Moisés.



3. Decisões em situações difíceis

Selecionamos intencionalmente três episódios críticos da vida de Josué e as soluções por ele encontradas. Embora nesta lição, tenhamo-nos concentrado em Josué, há muitos outros exemplos dignos de estudo.

Se você tem um grande problema, creia que você também tem um grande Deus. Mas para um grande problema somente uma grande oração nos ajudará a termos uma decisão acertada, então ore:
- Para que Deus lhe encaminhe a solução;
- Para que Deus lhe dê força e compreensão para aceitar a direção;
- Para que Deus aumente a sua fé, para que você possa crer no amor divino, mesmo não sentindo nem vendo que Deus está tratando do seu problema pessoal;
- Para que você tenha um espírito de gratidão e adoração quando o problema estiver resolvido.

Buscando Orientação de Deus em Decisões Difíceis – Jacson Irio Andrioli

Decisões! Sempre temos que tomar decisões, sempre precisamos fazer escolhas, a vida nos obriga a decidir. Escolhemos a roupa que vamos vestir, a rua que vamos passar até chegar em casa, o lugar que vamos passear e muitas outras coisas, sem contar as decisões difíceis, aquelas decisões que confundem nossa cabeça e podem mudar todo o rumo da nossa vida.  É um fato que somos o que escolhemos, vamos chegar até onde decidirmos hoje, nossa vida é definida por nossas decisões, se decidir é importante, é muito importante, sendo assim, você sabe tomar decisões? As decisões que você tem tomado são as corretas?
Temos que nos decidir na vida e isso não é opção, mas precisamos tomar decisões corretas, temos apenas uma vida para acertar, não dá podemos perder tempo decepcionando as pessoas, escolhermos coisas erradas para nossa vida ou não estamos no propósito de Deus. Existe uma forma de tomar as decisões corretas? Sim, se decidir conforme a vontade de Deus! Hoje temos o Espirito Santo de Deus, que nos lembra, nos consola e nos ajuda a fazer a vontade de Deus, você pode se decidir certo, só depende de você!
Jesus nos deu uma lição, ele mesmo tendo poder não quis fazer sua vontade, mas obedeceu a vontade de Deus, pois ainda que fosse difícil, era a escolha certa, no final daria certo, o propósito de Deus é bom, Jesus sabia disso e buscou a vontade de Deus e a obedeceu.

Você sabe tomar decisões? – Victor dos Santos


3.1 Conheça o terreno onde vai pisar (Js 2:22-24)

Será que você pode declarar o mesmo que o salmista Davi declarou? Os seus pés estão firmados na Rocha que é Jesus? Por onde você tem andado? Por quais caminhos tem passado? Ou será que você está a um passo de cair, assim como falou o salmista Asafe, no Salmo 73.2: “Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos.” Aqui, o salmista ressalta que por pouco os seus pés não se desviaram do Caminho. Isso acontece com muitos jovens que se deixam levar pela pegadas erradas. Você precisa ter passos firmes. Tomar cuidado para não pisar em terreno inimigo. Se os seus passos não estão firmados em Deus, firme-os agora mesmo, em nome de Jesus.

Jovens com Propósito – Ana Paula Costa

Uma das mais importantes responsabilidades de um líder é capacitar seus liderados a encontrar seu “ambiente”, a área de interesse e experiência na qual podem florescer. O antigo lema do exército americano era: “Seja o que você pode ser!” A Bíblia reafirma a importância dessa função:

Somos dotados de forma exclusiva. Não há dois indivíduos iguais, nem fisicamente nem em termos de habilidades, interesses e paixões: “Eu Te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável” (Sl 139:14).
Todos têm um propósito específico a cumprir. Deus determinou um propósito específico para cada um de nós. Como líderes, podemos auxiliar na busca desse propósito e capacitar as pessoas a cumpri-lo. “Antes de formá-lo no ventre Eu o escolhi; antes de você nascer, Eu o separei” (Jr 1:5).
O líder extrai mais – e o melhor – de seus liderados. Jesus contou a “parábola dos talentos”, na qual um homem de negócios testou a capacidade de seus servos de gerenciar os interesses dele. De igual modo, os líderes são responsáveis pela propriedade e também pela utilização apropriada dos recursos humanos que administra.“Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito” (Mt 25:21).
O líder faz do cuidado com seus liderados sua prioridade. Se os liderados não estão florescendo, precisamos investigar o motivo. Podemos estar esperando que eles sejam como os pinos quadrados tentando se encaixar em buracos redondos. “Esforce-se para saber nem como as suas ovelhas estão, dê cuidadosa atenção aos seus rebanhos” (Pv 27:23).

Para Reflexão ou Discussão
1. Você trabalha numa função que o capacita a sentir-se realizado e usar seus talentos e habilidades exclusivos?
2. Por que há pessoas designadas para tarefas que não combinam com suas habilidades? E por que elas permanecem nessa função?
3. Você concorda que Deus criou cada um com exclusividade e o equipou para realizar determinados tipos de trabalho?
4. Como podem os líderes conhecer “suas ovelhas”, avaliando se estão nos papéis que lhes possibilitam florescer como profissionais?
Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Ex 35:30-35; Pv 22:29; Mt 25:14-30; Ef 2:10; Cl 3:17, 23-24; II Tm 3:17.

Ambiente Ideal de Trabalho – Robert J. Tamasy

Como líder das tribos dos filhos de Israel, Josué decidiu iniciar a conquista da terra prometida. Já fazia tempo que ele e Calebe haviam espiado a terra juntamente com mais dez príncipes tribais. Todavia, apenas eles dois se mantiveram fiéis à missão de Moisés. Depois de muitos anos, era necessário que fosse feita uma nova expedição secreta, mas de maneira mais específica, em Jericó. Mediante o relatório, puderam saber todo o possível, para então iniciarem a arte do cerco e a extinção da cidade, exceto o de Raabe e sua família. É imprescindível que o líder conheça, investigue todo o possível para que possa então realizar suas conquistas. Conheça bem a igreja, conheça seus membros, conheça em oração e ajude-os a superar seus desafios.


3.2 Discipline quem precisar com sabedoria

Castigo é sofrimento corporal ou moral infligido a um culpado. Pena, punição, mortificação, ralação.
Disciplina é submissão a uma regra, aceitação de certas restrições. Ensino, instrução, educação. Na disciplina pode estar envolvido sofrimento corporal ou não. (http://www.jacuipenoticias.com)

É verdade que Paulo tratou severamente com “qualquer que, dizendo-se irmão, mas que seja imoral, avarento, idólatra (de trabalho, bens, recreação ou família), caluniador (alguém “ajudando Deus” com sua crítica e reclamação constante), alcoólatra, ou ladrão” (I Co 5:11). Ele teve tal coragem e convicção da Verdade de Deus que podia dizer com ousadia: “Pois as reuniões de vocês mais fazem mal do que bem” (I Co 11:17). E “Irmãos, não lhes pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a crianças em Cristo” (I Co 3:1). Ele teve a coragem de se opor e admoestar toda desobediência e criancice perpétua. Sua utilidade para Deus será determinada pela sua disposição de pagar o preço em se posicionar e não frivolamente deixar homens e mulheres difamar o nome do Deus da Glória, negligenciar sua Santidade e presumir em Sua graça. Como Paulo nosso irmão, “um homem como nós”, devemos ter a ousadia de nos envolver.
Agora, antes de mergulharmos de cabeça nesta questão de “fazer a obra do Espírito Santo (encorajar, exortar, admoestar) uns aos outros todos os dias de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado” (Hb 3:13; 12:15), precisamos cuidadosamente examinar o coração de Paulo com a sua família em Corinto. É esse fator que realmente vale mais quando ajudamos outros crescerem naquele que é o Cabeça.

O Guia do Apóstolo Paulo Para Discipular Cristãos Carnais (autoria desonhecida)

A Disciplina Espiritual poem-nos em boa forma espiritual. A Bíblia diz em I Timóteo 4:7-8 “Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas. Exercita-te a ti mesmo na piedade. Pois o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, visto que tem a promessa da vida presente e da que há de vir.”
Como nos afeta a Disciplina Espiritual? Ajuda-nos a concentrar na jornada da Vida Cristã. A Bíblia diz em I Coríntios 9:24 “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis.”
A Disciplina Espiritual faz com que as coisas da vida que não são essenciais percam valor. A Bíblia diz em Hebreus 12:1 “Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta.”

O que a Bíblia diz sobre a Disciplina Espiritual? – biblia.com.br


3.3 Busque a aprovação de Deus acima de tudo

Como está sua vida em relação à proposta do Reino de, por exemplo, amar a Deus sobre todas as coisas? Quando vamos começar a negar a nós mesmos em prol de Deus? Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz, e siga-me (Lc 9:23). Não troque o Senhor por outros deuses: o deus do passeio, do carro, da roupa, da comida…
Temos que nos voltar para a simplicidade de Deus. Não podemos agir sem entendimento. O livro de Romanos traz uma exortação a esse respeito: Irmãos, a boa vontade do meu coração e a minha súplica a Deus a favor deles são para que sejam salvos, porque lhes dou testemunho de que eles têm zelo por Deus, porém não com entendimento (Rm 10:1,2). Esse texto fala de gente que tem zelo por Deus, mas faz a obra sem entender o porquê. Não podemos estar na casa de Deus por obrigação, para cumprir tabela, para não furar uma escala. Não podemos automatizar a obra de Deus. Devemos vir a Ele pelos motivos corretos.
Não despreze a Deus. Considere tudo o que Ele lhe tem dado: os livramentos, as bênçãos, a saúde, a cura… Enviou-lhes a palavra, e os sarou, e os livrou de tudo aquilo que lhes era mortal (Sl 107:20).
Como vai nossa motivação em Deus? Por que temos vindo à igreja? O que Deus é para nós? Onde está a nossa devoção? O que o mantém vivo? Que tipo de expectativa o faz sair de casa para vir à casa de Deus?

Tempo de Refletir – Keison Abe Veloso

Existe uma grande diferença entre ser usado por Deus e ser aprovado por Deus. É uma diferença tão grande, que chega a ser assustadora. Mateus 7:21-23 nos mostra uma cena onde Jesus tem um diálogo com pessoas que foram usadas para operar milagres e maravilhas em Nome de Jesus. Leia cuidadosamente cada palavra, mesmo que você já conheça o texto. Lembre-se que os detalhes é que contém o tesouro escondido nessa passagem tão pouco pregada.
Talvez sua primeira reação seja: “Ah, eu já conheço este texto”; (esse é o erro de muitos cristãos hoje em dia). Mas Jesus, falando aos discípulos, lhes disse que esta cena aconteceria. E o mais assustador: Jesus não falou que alguns lhe dirão isto. Ele disse que muitos, naquele dia, lhe questionarão sobre os seus feitos, usando como argumento o fato de terem sido usados por Deus.
E o que isso tem a ver com instrumentistas, cantores, artistas plásticos, dançarinas, dentre outros, que usam formas de arte para adorar a Deus?
Ás vezes você está ministrando ao coração de Deus, quer seja tocando, cantando ou através de qualquer outra forma, já citada. E você consegue ver o agir de Deus. Você pode sentir o mover do Espírito Santo. Talvez você esteja fazendo algo e vendo as pessoas sendo abençoadas, curadas, restauradas. E então você vai embora pensando: “Que benção! Deus me usou!”. Mas o fato de Deus ter usado você (no caso, um vaso, canal para o Espírito Santo), não significa que tudo está bem dentro do seu coração! Infelizmente esta é a verdade e não conheço uma forma mais clara de dizê-la. Ser usado não significa ser aprovado. Talvez você pense: “Mas Deus não usa um vaso que não está santificado!” Deus usou Faraó! Ele mesmo disse que o usaria para levantar Seu Nome e mostrar a Sua Glória! Deus usou Nabucodonosor! Deus usou a famosa mula de Balaão! Então, Deus usa sim! Você também já deve ter ouvido histórias em que pessoas incrédulas, iníquas, são ‘usadas’ por Deus para até mesmo falar com ‘cristãos’ que infelizmente não têm dado ouvidos a Deus. Deus usa incrédulos! Deus usa quem Ele quer!

Ser Usado X Ser Aprovado - Raquel Emerick Ribeiro

Tomar decisões fora do que orienta as Escrituras Sagradas ou sem orar a Deus fatalmente nos levará a problemas, danos ou situações sem retorno, nas quais ficaremos sofrendo por longo tempo ou por toda nossa vida. Muitas vezes saímos ilesos, deixando outros no sofrimento. Em outras, arrastamos pessoas conosco ao buraco.
A falta de busca ao Senhor diante do estratagema dos gibeonitas fez Josué e sua equipe poupá-los sob juramento. Quando descobriram o engano, haviam empenhado sua palavra. Foi um exemplo da necessidade de se consultar sempre a Deus em cada questão, situação difícil ou crise (Js 9:1-27).
Embora você esteja na linha de frente e já tenha experimentado muitas adversidades, sugerimos que não considere o problema alheio uma tempestade num copo de água, caso isso aconteça ele não lhe procurará mais. Ouça com respeito e consideração, às vezes, basta um desabafo para alguém encontrar a solução. As lições sobre liderança são muitas. Seja investigativo e ore sempre buscando orientação de Deus para as decisões. O que aqui expomos não passa de um lampejo, mas que pode desperta-lo a aprofundar-se melhor no assunto.



Conclusão

Deus tem sempre uma saída, um escape, uma provisão para um servo-líder por Ele vocacionado. Não tenha medo, porque os tempos mudam e as situações também. Creia e seja ousado em aplicar soluções adequadas a cada problema.

Fontes:

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/RV/NTLH
Liderança Cristã – Conhecendo os segredos da Liderança Eficaz (revista EBD professor) – Editora Betel – 3º Trimestre 2014 – Lição 08
O Líder que Deus Usa – Russell P. Shedd – Vida Nova
Cura e Edificação do Líder – Marcos de Souza Borges – Ed. JOCUM
Princípios para uma Boa Liderança – Cleverson de Abreu Faria (link)
Elementos Essenciais da Liderança: Visão, Influência e Caráter – Greg Ogden & Daniel Meyer – Ed. Vida
A Alegria de uma Família Cheia da Palavra (ebook)
Novo Dicionário da Bíblia – John Davis – Ed. Hagnos
Enciclopédia Ilúmina
O Antigo Testamento Interpretado – Norman Champlin – Hagnos
O Novo Comentário da Bíblia – F. Davidson – Vida Nova
Comentário Bíblico F. B. Meyer – F. B. Meyer – Ed. Betânia
Comentário Bíblico Matthew Henry (Conciso) – Matthew Henry – CPAD
Comentário Bíblico Moody – Editora Batista Regular
Comentário Bíblico Esperança NT – Editora Evangélica Esperança
Comentário Bíblico Efésios - Elienai Cabral – CPAD
Ética Cristã e a Tomada de Decisões – curso (I) (II) (III) (V) (VI) (VIIa) (VIIb) (VIII)
Como Tomar Decisões Difíceis (link)
Buscando Orientação de Deus em Decisões Difíceis (link)
Você Sabe Tomar Decisões? (link)
Disciplina na Igreja – Jim Ellif e Deryl Wingerd (ebook)
A Maneira de Deus Lidar com os Pecados dos Cristãos - Disciplina e recompensa (link)

Bibliografia Indicada (estude mais)

Vitória (link)
Deus Determina as Decisões Humanas (link)
Processo Decisório (link)
Processo Decisório – Max H. Bazerman e Don Moore – Ed. Campus
Tomando Decisões – curso (link)
Habilidades Pessoais na Qualidade da Gestão (vídeo)
Organização, Processos e Tomada de Decisão (I) (II)
Ferramentas da Qualidade (link)

Questionário

1. Quais são as bases de uma decisão genuína?
R. Elas se baseiam na liberdade, na capacidade de discernir e na capacidade de escolher o melhor rumo a tomar.
2. Qual o significado da expressão “dispõe-te” em (Js 1:2)?
R. Significa levante-se, ponha-se em pé, esteja pronto a fazer
3. O que nasce na multidão dos conselhos?
R. Os sábios.
4. O que Deus exigiu de Josué para liderar sua obra (Js 1:6-7)?
R. Sê forte e corajoso.
5. Todos os anos anteriores à morte de Moisés serviram de que maneira para Josué?

R. Serviram de treinamento.