domingo, 8 de abril de 2012

EBD Editora Betel – Lição 03 – 15 de abril de 2012


Assembleia de Deus de Madureira - CONAMAD
Os Preparativos para o Dia do Senhor


TEXTO ÁUREO

“Depois destas, olhei, e que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer”. Ap 4.1

  

VERDADE APLICADA


Somente quem mantiver o olhar firme em Jesus, ouvirá o maravilhoso convite: Sobe aqui.


            Precisamos estar atentos ao sonido (Mt 24:31) crendo que ele não será dado de qualquer maneira, mas da forma que foi profetizada (I Co 14:8, 15:52, I Ts 4:16, Ap 10:7). Não basta ter orelhas nem ouvido, mas dar crédito e vigiar (Ap 2:7, 11, 17, 29, 3:6 e 13).



OBJETIVOS DA LIÇÃO


Mostrar a unidade das Escrituras; 

            A grande síntese das Escrituras é: Cristo iria vir (AT), sua chegada confirmada pela genealogia (evangelhos), sua Obra no seio da Igreja (Atos), o cuidado pastoral através dos apóstolos, primeiros discípulos e líderes (cartas) e sua volta iminente (Apocalipse). Todo esta trama sempre deverá ser encontrada e buscada como o trançar de um tecido no todo da Bíblia.
 

Ensinar que nossa época está inserida nas “coisas que depois destas devem acontecer”;

            Mesmo estando inseridos na reta final (ainda que não sabendo datas precisas nem horários), devemos estar conscientes que as tragédias, guerras e coisas espantosas (Lc 21:11, Hb 10:27) ainda não são o fim propriamente (Mt 24:6, Mc 13:7, Lc 21:9), mas a indicação que está mais próximo (Mt 24:8).
 

Chamar a atenção da classe para a iminência do Dia do Senhor.

            Há muito que, mesmo servindo ao Senhor, conhecendo as Escrituras e o poder do E. Santo, estão indolentes, frios, despercebidos e até mesmo escarnecendo do grande dia (Mt 24:48-51, Lc 12:45, Hb 10:37, II Pe 3:9). O que temos que fazer e alertar é: Vigiai! (Mc 13:37, Lc 21:36).

  

GLOSSÁRIO

Desencadeará: romper com ímpeto; manifestar-se com fúria;
Vislumbre: sinal, vestígio, suspeita, indício;
Redimir: resgatar, salvar, arrendar.



LEITURAS COMPLEMENTARES

·    Segunda feira: Ap 4.7-9
·    Terça feira:  Ap 4.10-11
·    Quarta feira: Ap 5.2-5
·    Quinta feira:  Ap 5.6-10
·    Sexta feira:  Ap 5.11-12
·    Sábado: Ap. 5.13-14 



INTRODUÇÃO 

Os profetas do Antigo Testamento viram, com antecipação assombrosa, fatos que ocorrerão na terra no Dia do Senhor. Mas eles viram da Terra, por isso, eles próprios alcançaram pouca compreensão do que viram. No Apocalipse, João descreve os mesmos acontecimentos, porém acrescenta à causa que desencadeará cada evento e os agentes de cada um deles. Isso foi possível porque João viu do ponto de vista do céu. 

            Não apoiando as reuniões onde há duvidosas operações espirituais, nos questionamos como ficariam os profetas do AT, diante das orientações que alguns, bem intencionados, dão quando alguém diz ter tido alguma visão que não entendeu o que era, mas que sabe pra quem é. Ou apenas quer falar à Igreja (local).Como exposto acima, eles não entendiam nem sabiam quase nada sobre o que falaram. Graças a Deus que eles atenderam à voz que lhes impulsionava...O próprio João, já vivendo nos dias do NT, falou-nos de muitos símbolos, apenas com explicações bem mais esclarecedoras (várias delas, dadas pelo próprio Senhor). 



1. UM CONVITE ESPECIAL  

“Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer” (Ap 4.1). Portanto, tudo que João vê e escreve daqui por diante até o capítulo 12, acontece no céu e tem efeito sobre a Terra.  É o desenrolar e o concluir da história da redenção, anunciada por todos os profetas e denominada “Dia do Senhor”, vista e contada antecipadamente por alguém que a observa das alturas celestiais.  

            Depois destas...”: Jacó havia visto uma porta no Céu (Gn 28:17), a entrada na Eternidade passa por Cristo (ele mesmo a porta Jo 10:7 e 9), mas não é uma passagem fácil (Mt 7:13 e 14, Lc 13:24) e nem é exclusiva dos Judeus (At 14:27) e só Deus pode fechar todas e quaisquer entradas e saídas (Ap 3:8). A Redenção como dádiva disponível à Humanidade, foi completa na Cruz (“...está consumado...” Jo 19:30). Já o desfecho na História desta mesma Humanidade, no Dia do Senhor é que se dará.


1.1.A ocasião do convite 

            Diz uma canção: “Livre de pecado, vós quereis ficar? Olhai pra o Cordeiro de Deus”. João não apenas ficou olhando para o Senhor após ter visto tudo. Ela fora escolhido por ter sempre ficado olhando tudo. Foi o único apóstolo a ficar ao pé da Cruz, vendo os últimos suspiros. Olhava tanto o Senhor, que se recostava em seu peito.“Sobe aqui...”: mesmo sendo ensinado direto pelo Anjo, João era contido. Só seguia mediante autorização. Quando foi chamado a subir, havia recebido várias instruções e visto várias glórias, talvez o capacitando a mais coisas.
 

1.2.O motivo do convite 

            A pouco, João vira coisas que acontecem: o Senhor no meio de seu Povo (Igreja – Sete Castiçais) andando (ele sempre velou e velará por ela). Agora, “...as coisas que depois destas...” iriam sobrevir, não apenas à Igreja, mas por sobre toda a Terra, reinos, nações e povos. Sobre a Igreja, Glórias, gozo e alegria (até mesmo uma festa – As Bodas). Sobre o restante dos homens, juízos, pestes, cavalos, bestas cavaleiros e taças de ira. É interessante que, mesmo dando sentenças antecipadamente sobre os que ele já sabe serem ímpios, é claramente entendido ser este quadro terrível, uma forma de chance, por meio do alerta; é uma grande  oportunidade aos homens de se arrependerem!


1.3.Como João subiu ao céu 

            Não é algo indispensável a real forma que a mente de João esteve no Céu: se ele foi fisicamente (como Enoque ou Elias) ou se como o texto nos fala “em espírito”. O que é, de fato crucial, são as revelações e o próprio Senhor! Vejamos: 

1. Um homem que tem comunhão e intimidade com os crentes da Ásia
• Ele se autodenomina irmão e companheiro. João não se sente melhor do que os demais irmãos nem se enaltece por ter recebido uma alta revelação (2 Co 12:17).
• A condição de porta-voz de Deus não anula a condição de irmão, co-igual. 

                                                                     Estudos no Livro de Apocalipse - Hernandes Dias Lopes


            Como vemos, apesar das grandezas da revelações, João não se exaltou: sabia que eraum com os demais irmãos.


“João, ao ser arrebatado em espírito, se encontra agora noutra dimensão. Esta conclusão é sustentada pela grande facilidade com que as cenas no Apocalipse mudam do céu para a terra. Ele em sua visão é levado ao céu em 4.1 e permanece lá até o fim do capítulo 9.” 

Apocalipse Versículo por Versículo - Severino Pedro da Silva  

            Aqui, “em sua visão é levado ao Céu”, nos fala de uma ida em visão. 

• João achou-se em espírito. Apesar de João estar fisicamente em Patmos, naquele dia do Senhor, achou-se também em espírito. A ilha do exílio transforma-se em porta do céu. Em Patmos ele enfrentou a dor do exílio, mas em espírito ele entrou na sala do trono. Em Patmos nós sofremos, mas em espírito, nós reinamos. Deus transforma nossas tragédias em triunfos gloriosos. Em Patmos João tocou o outro mundo. Não importa as circunstâncias, se você está no palácio ou na favela. O todo-poderoso pode sempre nos tocar e nos levar ao seu trono. O lugar do exílio tornou-se a ante-sala da glória.

                                                                              Estudos no Livro de Apocalipse - Hernandes Dias Lopes 

            Outra interpretação da subida ao Céu.Vejam os relatos de outros casos: Gn 5:25, II Re 2:11. Quanto ao arrebatamento de Felipe (At 8:39 e 40), é claro o fato, não a forma: alguns entendem que ele ficou atordoado e continuou andando. Ao recobrar-se, estava muito longe. Já no caso de II Co 12:2, quem é o homem? Quando foi? Como foi? Aqui, tudo são conclusões, baseadas em evidências, mas não confirmadas. 



2. UMA VISÃO PANORÂMICA E GLORIOSA  

João chegou ao céu¹, e, naturalmente, ficou maravilhado com o que viu. Diante do esplendor e da grandeza da visão, ele só consegue captar os componentes principais da cena. Eis o que ele descreve desta primeira impressão e seus significados: 

¹ segundo o texto, ele foi em espírito. 

Quando Daniel e João receberam a palavra da profecia, do plano de Deus, do futuro, ambos caíram aos pés do Senhor (Dn 10:7-10, Ap 1:17). Eles ficaram esmagados pela grandeza da manifestação do Senhor. É assim que nós devemos nos aproximar do livro de Apocalipse, como adoradores e não como acadêmicos. 

                                                                              Estudos no Livro de Apocalipse – Hernandes Dias Lopes 

            É interessante a observação de que João teve a mesma reação de Daniel.


2.1. O trono e o mar de vidro (Ap 4.2,6) 

            A palavra mar é interpretada como multidões (nações e/ou povos). Aqui é visto um mar claro e puro. Já aqui no Mundo, vemos águas agitadas e imundas. A frase: “como mar de vidro” é bem aceitável. (“Um dia chegaremos na praia do outro mar”. Enfatiza um cantor sacro). 

Exatamente como o livro  do Apocalipse começa com uma referência ao trono de Deus, e a carta a última das sete igrejas termina com uma referência ao trono de Cristo, aqui, a primeira grande visão
profética começa com a declaração, e eis armado no céu um trono (Dn. 7:9). Um trono é o símbolo do governo e poder. João tenta registrar uma visão de Deus semelhante a que foi vista por Moisés (Êx. 19:9,19), por Isaías (6:5), e por Ezequiel (1:26-28). O vidente compara o que viu a três pedras: jaspe, uma pedra transparente como vidro ou cristal de rocha; a sardônica, vermelha; e a  esmeralda, verde. No peitoral do sumo sacerdote a primeira e a última pedras eram a sardônica e jaspe (Êx. 28:17, 20). Sugeriu-se que estas pedras representam santidade, ira e misericórdia. À volta do trono havia um arco-íris, o qual fala de graça, ou, como diz Hengstenberg, "da graça que retoma depois da ira".

                                                                                                              Comentário Bíblico Moody AT/NT 

            “E logo fui arrebatado em espírito”, talvez indique uma maior elevação de extase. “Um trono estava posto”: o trono chamou sua atenção em primeiro lugar; do céu , onde habita, Deus exerce controle total no Universo.


2.2. Vinte e quatro Anciãos e Seres viventes (Ap 4. 4,7,8)  

Os vinte e quatro anciãos (4), ainda que subordinados às quatro criaturas viventes (Seres viventes, ARA), são mencionados primeiro, talvez com o propósito de não interromper a descrição de suas atividades. Julgando pela descrição dos anciãos, dada nas visões subsequentes, é claro que são seres angélicos, contudo não é impossível pensar deles como sendo os representantes celestiais do povo de Deus no duplo aspecto de sacerdotes e reis, e, neste caso, o número de vinte e quatro, que relembra as doze tribos e os doze apóstolos, simboliza adequadamente o povo messiânico de duas dispensações, como a Igreja sempre se agrada em reconhecer.  

                                                                              O Novo Comentário da Bíblia – F. Davidson 

            A subordinação acima referida, é com base no fato de que os seres viventes fazem a guarda do Trono de Deus (Sl 18:10, 80:1); nos capítulos 1 e 10 de Ezequiel, são chamados de querubins. 

Assentado fala de uma posição de autoridade e poder. A igreja tem a honra não apenas de ser salva, mas também de reinar no céu e ser assistente de Deus no seu julgamento (Mt 19:27-29; 1 Co 6:2).
• Fomos constituídos reinos e sacerdotes (Ap 1:6). Os sacerdotes estavam divididos em 24 turnos (1 Cr 24:7-18). Aqui somos divididos em igrejas, denominações. Mas no céu seremos uma só igreja: os que foram lavados no sangue do Cordeiro. Ilustração: O Sonho de João Wesley.
• Fomos constituídos. Nós julgaremos o mundo e os anjos (1 Co 6:2-3).
• Os 24 anciãos representam o povo fiel de Deus, a igreja do Velho e do Testamento. A igreja dos Patriarcas e Apóstolos. A totalidade da igreja de Deus na história. Esses vinte e quatro anciãos são identificados por suas roupas (brancas), incumbência (assentam-se em tronos para reinar e julgar) e posição (coroas de vencedores). 

                                                                              Estudos no Livro de Apocalipse – Hernandes Dias Lopes 

            Ainda segundo Ridout, os seres são alusivos ao número características de cada um dos quatro Evangelhos: 

Os querubins contemplados aqui por João, fazem a “Guarda Celeste” do trono de Deus (Ap 4.6, 9; 5.13-14). O comentarista Ridout é de opinião que estas quatro criaturas, correspondem à significação dos quatro Evangelhos e a sua apresentação de Cristo. “Assim em Mateus, o primeiro Evangelho, Cristo é ali representado como o poderoso “Leão da tribo de Judá” em razão de ser este animal, o mais nobre da fauna (cf. Pv 30.30). Em Marcos, o segundo Evangelho, Cristo é visto aí como o “paciente novilho”, representado a força divina e sua paciência no holocausto da cruz (Lv capítulo 1). Em Lucas, o terceiro Evangelho, Cristo é contemplado como “O Filho do homem”: sua humanidade representada nele por mais de quarenta vezes, servindo a vontade divina e a necessidade humana (Mt 20.28 e Lc 22.27). Em João, o quarto Evangelho, Cristo é representado como “uma Águia voando”, em razão de ser esta ave a mais nobre das aves do céu e Jesus o mais nobre dos filhos de Deus (cf. Hb 1.4 ss). “Cada uma dessas criaturas tem seis asas, e estão cheias de olhos “por diante e por detrás”, o que sugere aventurosa energia, serviço obediente, direção inteligente e elevadas aspirações e plenitude. 

Apocalipse Versículo por Versículo - Severino Pedro da Silva


2.3. Anjos (Ap 5.11) 

Anjo: Mensageiro de Deus (1Rs 19.5-7). Os anjos são espíritos que servem a Deus e ajudam os salvos (Hb 1.14). Foram criados santos, mas alguns se revoltaram contra Deus (Jd 6; 2Pe 2.4). Em algumas passagens bíblicas Deus e o Anjo do SENHOR (de Javé) são a mesma pessoa (Gn 16.7-13; 22.11-18; Êx 3.2-22; Jz 6.11-24). (Dicionário da Bíblia de Almeida, 2ª ed. –SBB). 

            “Milhões de milhões e milhares de milhares”. Estes seres são em número de 2/3 quando da Criação, pois 1/3 foram enganados e precipitados (II Pe 2:4, Ap 12:4 e 9). Em Jo 8.44; 2 Pe 2.4; Jd 6 pressupõe uma boa condição original dos mesmos. Apesar de poderosos assistentes de Deus e executores de juízos, anunciadores de mensagens, de possuírem um excelente histórico de serviços prestados ao Céu, eles são designados para nos servirem (Hb1:14). 

Devemos ser cuidadosos para evitar confundir adoção com outros itens nos benefícios da redenção. Por exemplo, regeneração é uma ressurreição espiritual que capacita o indivíduo a responder positivamente a Deus, mas a pessoa não se torna um filho dele através daquela. É possível para uma criatura racional ser espiritualmente viva, sem ser um membro da família divina no sentido denotado por adoção. Anjos podem ser um exemplo dessa classe de seres. 

                                                                                                              Teologia Sistemática - Vincent Cheung 



3. OBSERVANDO OS DETALHES  

Passado o êxtase do primeiro momento, João viu coisas e personagens importantes que ele antes não pudera ver. O claro entendimento do que ele vê e descreve no capítulo cinco é fundamental para a compreensão dos demais capítulos do Apocalipse.

            Queremos apenas destacar a colocação do comentarista. Entendemos e pedimos a que os professores e visitantes do D.A. que observem uma totalidade de relatos desde o capítulo 1 até o 3. Tentem ver ‘por cima’ para uma melhor comparação. No 4, lemos “depois destas coisas...” e é citada “...e a primeira voz ...”, como que aludindo à uma etapa de relatos encerrada. Agora iniciaria outra , contando, então, o que o comentarista chamou de “..antes não pudera ver”.

            Excepcionalmente, não teceremos apontamentos sobre o restante deste ítem por ter sido todo ele muito bem elaborado. Não vimos muito a considerar ou acrescentar. Deixamos, contudo, alguns endereços de sites apenas a título de complementações e possível aumento de bagagem. Nem todos os pontos são comuns à Doutrina Pentecostal, mas são estudos muito edificantes.


Boa aula, bom domingo e uma excelente semana!


R. S. Costa 


3.1. Um livro selado, mas escrito por dentro e por fora
3.2. O anjo forte
3.3. O Leão e o Cordeiro




http://www.igrejabatistadotirol.com.br/biblico/ler.asp?cod=90



CONCLUSÃO 

Todos os mortos no Senhor, e todos os que vivem para o Senhor receberão o convite que João recebeu “Sobe aqui”. João assistiu, por antecipação, às coisas que aconteceriam em breve e depois teve que voltar a Terra. Nós, porém, não seremos meros expectadores, mas participantes do programa de eventos divinos e estaremos para sempre com o Senhor.



Fontes:

Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel,
Revista: Apocalipse – Editora Betel - 2º Trimestre 2012 – Lição 03.
A Mensagem de Apocalipse - Michael Wilcock - ABU - 2003
As Interpretações do Apocalipse - C. Marvin Pate
Apocalipse Versículo por Versículo - Severino Pedro da Silva – CPAD
Manual de Escatologia – J. Dwight. Pentecost - Vida
Estudos no Livro de Apocalipse - Hernandes Dias Lopes – Hagnos
Internet


Em Espanhol:

El Apocalipsis – Um Estúdio Y Comentário Breve- Guillermo Álvarez
Estudio del Libro de Apocalipsis - Pr. Rene X. Pereira - Santa Isabel, Puerto Rico

2 comentários:

  1. QUE DEUS CONTINUE ABENÇOANDO E UMA BENÇAO ESTUDA AS LIÇOES DA EBD COM
    ESTES COMENTARIOS TAO ABENÇOADOS...A PAZ DO SENHOR

    ResponderExcluir
  2. Glórias a Deus!

    Amigo Anônimo, agradecemos muito seu comentário. É muito gratificante saber que há alguém se beneficiando (na verdade o benefício cai na turma de alunos) de nossos poucos e apressados rabiscos. Queríamos muito ter mais tempo e recursos, tanto financeiros como de pessoal, pra poder entregar melhores apurados. Se dependesse de nossa vontade, andaríamos em várias cidades treinando pessoas, mas isto requer parcerias, empenho e recursos. Orem por nós pois temos firmado algumas parcerias que irão requerer muito mais de nós, vide a palestra sobre Criacionismo na SBB-RJ.

    Shalom

    ResponderExcluir

olá. gostou desta postagem? não...? então, o que está esperando? escreva seus pontos de vista ou críticas. certamente Deus pode nos auxiliar através de voce ;)