domingo, 17 de junho de 2012

EBD Editora Betel - A Sete Bem-Aventuranças do Apocalipse

30 de junho Criacionismo/SBB




Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 13 - As Sete Bem-Aventuranças de Apocalipse
24 de junho de 2012


Texto Áureo

“Bem aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo”. Ap 1.3

Imaginemos alguém que não enxerga. Ele lê com o Tato, possivelmente. De igual modo um surdo não ouvirá a Palavra. Soubemos de um homem no Brasil cego, surdo e mudo. As informações saem e entram nele (Comunicações) via toques nos braços/mãos/ombros. Ainda assim, ele tem que receber a mensagem, para poder guardá-la. Será que ele conhece a Palavra? ”...O tempo está próximo.”...
 

Verdade Aplicada                                         

As bem-aventuranças do Apocalipse alcançarão a todos os que se apropriarem de suas revelações, repreensões e promessas.

Como saber se alguém conhece as Verdade Sagradas? É simples: perguntando! Se ela disser que já conhece, podemos e devemos continuar amistosamente até termos certeza que, de fato, ela conhece as doutrinas básicas. Uma questão séria: eu e você sabemos mesmo as Doutrinas Bíblicas Básicas?


Objetivos da Lição

Levar o aluno da EBD à leitura assídua do Apocalipse;

Na verdade, deve-se ter um desejo ardente e piedoso de não só ler, mas conhecer, rever, decorar, ensinar e comparar toda a Bíblia! A cada novo aprendizado, uma batalha: aplicar ao nosso viver, para sermos transformados de glória em glória e alcançar mais e mais corações.

Orientar que a dificuldade de entender o Apocalipse não implica falta de espiritualidade;

Temos a audácia de dizer que o estudar o Apocalipse, por si, já é forte indício de se querer uma vida espiritual mais profunda. Entender tal livro, somente em parte. Na Eternidade, entenderemos tudo (I Co 13:12)

Insistir na importância da leitura e pregação do Apocalipse para estimular a igreja à santificação e ao serviço.


Glossário

Hereges: que ou quem professa ideias contrárias às doutrinas bíblicas.

Indescritíveis: extraordinário, assombroso.

Resplandecente: que resplandece, que emite luz, brilhante.
 

Leituras Complementares

·    Segunda feira: Sl 1.1-6
·    Terça feira:  Sl 32.1,2
·    Quarta feira: Sl 94.12,13
·    Quinta feira:  Sl 119.1,2
·    Sexta feira:  Sl 128.1
·    Sábado: Mt 5.3-12
 

Introdução

Você se lembra Sete é o número das coisas completas, as quais nada mais se adicionam. Portanto, as sete bem-aventuranças do Apocalipse contêm todas as bênçãos necessárias à vida cristã e, são para você, meu querido irmão, que cheio de fé e temor de Deus, deteve todo este trimestre no estudo deste maravilhoso livro. Vamos conhecê-las, mais de perto, agora.


1. Primeira Bem-Aventurança

“Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam todas as coisas que nela estão escritas; porque o bênção tempo está próximo” ( Ap.1.3). Esta bênção está relacionada com a atitude de cada pessoa para com as revelações, e admoestações, e advertências que Jesus faz às igrejas, através do Apocalipse. É uma tríplice, que envolve ler, ouvir e guardar.

Da mesma forma que ele encorajou crentes no passado para seus próprios dias e para os futuros, tambem a nós encoraja gloriaosamente. Tanto os que ouviam, quantos os que liam, são e serão beneficiados e enchidos de Gozo Celeste. Há uma bem-aventurança para os que lêem, ouvem, e praticam a mensagem deste livro. Somente o estudo/pregação/compreensão não bastam, sem não houver a devida aplicação ao viver diário.

1.1.Bem-aventurados aqueles que lêem

O Apocalipse é um livro para todos os cristãos de todos os tempos. Ler, antes de tudo, é aprender, é conferir, estudar, comparar e meditar. Ao lermos para outros ouvirem, ensinamos, corrigimos, admoestamos, aconselhamos, pregamos e doutrinamos. Não se deve nem se pode limitar tais escritos exclusivamente nem ao Passado, nem ao Futuro. Há encorajamentos, exortações e um desafio a todos. O Senhor, ao andar entre os candeeiros, nos convoca a sermos vitoriosos! Não podemos nem devemos buscar adivinhações nem ter somente um espírito de curiosidade sobre o Futuro. Tanto Daniel quanto João, caíram aos pés do Senhor (Dn 10:7-10; Ap 1:17) ao ouvirem sobre tais acontecimentos. Devemos nos aproximar do Apocalipse, sempre como adoradores e não como cientistas ou como acadêmicos.

1.2.Bem-aventurados aqueles que ouvem

Ao nos ajuntarmos, devemos ser prontos (cedo) mais para ouvir ( ), relembrar e aprender, que sairmos falando, como que a impressionar por nossa bagagem e oratória. Como a volta do Senhor está cada vez mais próxima, precisamos sempre estarmos aptos ao aprendizado, não somente o edificante ou confirmador, mas também ao aprendizado quando ele nos corrige, repreende, exorta e nos humilha diante do Pai. Bendito o povo que ama ouvir a Palavra de Deus e tem sede de sua presença!

1.3.Bem-aventurados aqueles que guardam

       “...Guarda o que tens...” (Ap. 3:11). Como saberemos comparar, pregar, ensinar, evangelizar ou confortar, se não tivermos algo dentro (guardado) de nosso ser para ministrar? Precisamos reter as revelações, os ensinos, as experiências, os testemunhos e as profecias, pois aproximam-se os dias do cumprimento da Ira do Nosso Deus. O grande e terrível Dia do Senhor irá assolar toda a Terra. Os moradores atentos e tementes, nada sofrerão. Já os incrédulos, desviados e blasfemadores receberão a sentença junto ao diabo e seus anjos, no Lago de Fogo!


2. Segunda, Terceira e Quarta Bem-Aventurança

“Bem-aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos e as suas obras os sigam. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas. Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro”. (Ap 14.13; 16.15; 19.9). Vamos a estas três beatitudes que encerram preciosas verdades, às quais faremos bem em prestar atenção.

Além das Bodas do Cordeiro, haverá muito louvor e adoração. Será uma Liturgia jamais vista, vivida, pensada nem planejada! Todos os mortos no Senhor, desfrutarão destes maravilhosos Cultos de Adoração. Como nos ensina Gruson:

(1)   Glória ao Cordeiro imolado – 4.11, 5.9-10,12-13

(2)   Eis a realeza do nosso Deus – 11.17-18 e 12.10b-12

(3)   Maravilhosas são as tuas obras – 15.3-4

(4)   As núpcias do Cordeiro – 19.1-2, 5, 6b-7.         

Orientamos a leitura completa do excelente artigo de Isaltino Gomes:



2.1. Bem-aventurados os mortos no Senhor

Ela se origina de uma palavra grega que significa “riqueza”: no texto em foco, ela além de outros sinônimos, significa: “ser feliz”, ser “bem-sucedido”, etc. O Senhor Jesus em o “Sermão da Montanha” falou das “Bem-aventuranças” e dos “Bem-aventurados” (cf. Mt 5.3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11). No Antigo Testamento, o conceito de ser “bem-aventurados” era apenas ser “feliz”. O Novo Testamento, porém, elevou essa palavra, dando-lhe o sentido de “felicidade espiritual”. Com base no bem-estar espiritual.
“...Sim, diz o Espírito”. Passagens como (Gn 24.7 e ss; ilustrada no versículo 58: “Irás tu com este varão? Ela respondeu: Irei”; Jo 14.16; 2Ts 2.7; Ap 14.13), demonstram que, durante a Grande Tribulação, o Espírito Santo estará “no céu”, na Corte Celestial. Isso se depreende do significado do pensamento: “Bem-aventurados...”. Sim, diz (“o Espírito”). A “voz” é a “voz do Espírito” e, evidentemente, foi partida diretamente “do céu”. 

                                    Apocalipse Versículo por Versículo – Severino Pedro da Silva

             As bem-aventuranças da Morte. Possa parecer louco a quem não caminha com Cristo (ou caminha distante ou sem fé) e totalmente errado aos amantes da Vida, mas morrer é melhor do que tudo, estando com Cristo: é o ápice da Corrida, é o Troféu, é a total coroação dos trabalhadores. Em seqüência a ter sofrido pelo Senhor (ainda que ele teve o Supremo Sofrimento), ressuscitaremos no, pelo e com o Senhor, igualmente ele mesmo. Na revista diz que os que estiverem vivos nos dias trabalhosos sofrerão. Na verdade, quem não for arrebatado é que sofrerá terrivelmente, além de se angustiar por não ter certeza se irá conseguir salvar-se (baseando no entendimento de segunda chance, via martírio). Os arrebatados estarão vivos. Queremos crer que a tentativa teria sido dizer: “os que estiverem vivos naquela ocasião na Terra, que não subiram no Arrebatamento”.
                                                                 
2.2. Bem-aventurados aqueles que vigiam

Quando se diz “vigiar”, “vigilância” e outros, não se está falando de total isenção de falhas, erros, tropeços nem deslizes. Fala-se de estar atento, tanto ao que está muito longe, ao que está próximo de dar ‘um bote’ e ao que está ‘no chapéu’. Praticamente todos os grandes tropeços são devido a falta da observação, cautela e iluminação (à noite é mais fácil pisar em falso ou cais em abismos). A Vigilância se aplica bem mais e melhor, ao porvir descrito, alertado e relembrado nas Escrituras. Acautelai-vos, que ninguém vos engane (Mt 24:4). Contudo, ainda assim, cabe a nós zelarmos pela pureza, decência, ordem, fidelidade e Santificação, diante da face do Senhor, não apenas diante dos homens, da Sociedade ou dos líderes. Deus tudo vê!  

2.3. Bem-aventurados os convidados à ceia

Após o Arrebatamento, se dará uma grande festividade, as Bodas do Cordeiro com sua esposa nos Céus. Os textos indicados na revista nos dão a entender ser um único ato (comer/beber de novo), contudo, não é algo explícito (uma única e final ceia), como também não diz sua duração. Muitos entendem que durará sete anos, espelhando-se conforme aconteciam as bodas nos tempos do AT, que duravam sete dias (veja os dois casamentos de Jacó Gn 29). Ressaltamos  que neste período, julgaremos a Israel:

Doze tribos de Israel. Uma promessa semelhante foi citada em Mt. 19:28. Os discípulos entenderam que isto significava um governo literal sobre Israel restaurada ao "status" de nação.

                                       Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular

A fim de descrever-lhes a beleza no reino de sua glória, ele escolhe uma de suas imagens prediletas, de que ele os recepcionará em seu banquete. Será concedida a eles a honra de julgar sobre as doze tribos de Israel. O Senhor não está falando de doze tronos, como em Mt 19.28, mas de doze tribos. Alguns comentaristas atribuem essa diferença à traição de Judas. Mas é mais provável que seja decorrente da forma mais livre do discurso do Senhor em Lucas.
Paulo igualmente fala de julgar o mundo, o que será uma prerrogativa dos santos na vinda do Senhor (1Co 6.2). Por fim o vidente do Apocalipse viu doze tronos de apóstolos no reino da consumação (cf. Ap 21.12-14). 

                              Comentário Esperança AT/NT – Editora Evangélica Esperança 

A ordenança da Ceia do Senhor é para nós a ceia da Páscoa, pela qual comemoramos uma liberação muito maior que a de Israel do Egito. "Tomem, comam"; aceite a Cristo como lhe é oferecido; receba a expiação, aprove-a, submeta-se a sua graça e mando. A carne que só se olha, por muito bem apresentada que esteja no prato, não alimenta; deve ser comida: assim deve acontecer com a doutrina de Cristo. "Isto é meu corpo", isto é, que significa e representa espiritualmente seu corpo. Participamos do sol não tendo o sol colocado em nossas mãos, senão seus raios lançados para abaixo, sobre nós; assim, participamos de Cristo ao participarmos de sua graça e de seus frutos benditos da partição de seu corpo. O sangue de Cristo está significado e representado pelo vinho. Ele deu graças, para ensinar-nos a olhar a Deus em cada aspecto da ordenança. Este cálice o deu a seus discípulos com o mandamento de "Bebam todos dele". O perdão do pecado é uma grande bênção que se confere na Ceia do Senhor a todos os crentes verdadeiros; é o fundamento de todas as outras bênçãos. Ele aproveita a comunhão para assegurar a feliz reunião de novo no final: "Até aquele dia em que o beba novo convosco", o que pode entender-se como as delícias e as glórias do estado futuro, do qual participarão os santos com o Senhor Jesus. Esse será o reino de seu Pai; o vinho do consolo será sempre novo ali. Enquanto olharmos os sinais externos do corpo de Cristo partido e seu sangue derramado pela remissão de nossos pecados, lembremos que a festa lhe custou tanto que teve de dar, literalmente, sua carne como comida e seu sangue como nossa bebida. 

                                      Comentário Bíblico Matthew Henry NT Conciso - CPAD


3. Quinta, Sexta e Sétima Bem-Aventurança (Ap 20.6; 22.7,14)

“Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com Ele mil anos”. (Ap 20.6).

3.1. Não receberão o dano da segunda morte

            A Segunda Morte não é aniquilamento existencial, destruição da matéria nem esquecimento (exclusão) de tudo(dizemos sobre lembranças). É um tormento indescritível. Sigamos o seguinte raciocínio: o ser mais desprezível existente, é Satanás. Sabemos que para ele e seus auxiliares, está preparado o Inferno e que há prisões secretas onde estão os anjos que serão soltos no dia do Juízo. Todos eles irão juntos (com o Inferno inteiro) para o Lago de Fogo e Enxofre. Rapidamente percebe-se que isto é um castigo impossível de ser imaginado ou calculado, correto? Advinha quem irá junto com eles. Os Sem-Salvação! É preciso explicar o quanto será terrível a Segunda Morte?

3.2. Serão sacerdotes de Deus e reinarão com Cristo

            Lembram-se quem é que foi empossado como sacerdote eternamente? Jesus Cristo, O Cordeiro de Deus! Se fomos salvos pela sua morte, e sofremos o restante de suas aflições, e padecemos conforme seus sofrimentos, e seremos ressuscitados conforme ele eternamente, saibamos que com ele também eternamente seremos Sacerdotes Reais.
            Em nossos dias, vemos muitos disputando crentes, não perdidos. Poder, não virtude. Capacitações mentais, psicológicas e outras humanas/humanísticas, e não intimidade com o Pai. Dinheiro e Bens Materiais e não pedras duráveis (obras honrosas) nem galardões. Vemos grande parte sendo promovidos de pastores a bispos. De bispos a apóstolos. Já existem anjos e semi-deuses. Todos eles usam a mesma resposta-clichê: “...por  mim, eu continuava só pastor... foram os irmãos que decidiram... ...pra não ficar feio, eu ‘aceitei’...” Eu e você não precisamos de nada disto: seremos Sacerdotes Celestiais! Para garantir isto, suba no Arrebatamento e ressurja na Primeira Ressurreição.

3.3. Terão direito à árvore da vida e entrarão na Cidade pelas portas (Ap 22.7, 14).

Aquele que entra por outra entrada, que não a porta, é ladrão e salteador. Imitemos o Senhor nisto também: entremos pelas portas (honrosamente), não vacilando na fé a tentar (quem sabe) subir na Segunda Chamada. Havendo uma segunda chance para os gentios, ou não, é fato que haverão judeus salvos após o Arrebatamento. Parece ignorância ou exagero, mas deixemos estas chamadas (após a partida da Igreja) para eles. Corramos, lutemos, olhemos, vigiemos e oremos para não deixar cair (ou alguém tomar) a nossa coroa. Ela custou muito caro. Deus isto planejou há milhares de anos. Façamos valer o Sangue vertido do Cordeiro, para a glória de Deus!


Conclusão

As sete beatitudes espalhadas pelo Apocalipse são profecias de estímulo à resistência, ao testemunho, a pregação e a celebração antecipada da nossa vitória em Cristo. E, “Aquele que testifica estas coisas diz Certamente, cedo venho.”. E nós dizemos “Amém. Ora, vem, Senhor Jesus”.



Fontes:

Bíblia Sagrada Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/NTLH/NVI/RV
Revista: Apocalipse (professor) – Editora Betel - 2º Trimestre 2012 – Lição 13.
A Mensagem de Apocalipse - Michael Wilcock - ABU - 2003
Apocalipse Versiculo por Versiculo - Severino Pedro da Silva - CPAD
Comentário Bíblico do AT e NT - F. B. Meyer - Ed. Betânia
O Novo Comentário da Bíblia AT e NT - F. Davidson - Ed. Vida Nova
Manual de Escatologia - J. Dwight. Pentecost - Vida
Estudos no Livro de Apocalipse - Hernandes Dias Lopes - Ed. Hagnos
Comentário Bíblico Matthew Henry Conciso NT - Matthew Henry - CPAD
Comentário Esperança - Editora Evangélica Esperança
Comentário Bíblico Moody AT e NT - Ed. Batista Regular

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho