segunda-feira, 30 de julho de 2012

EBD Editora Betel - O Evangelho da Missão Integral


escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel auxilio professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd

Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 06 – 05 de Agosto de 2012


Texto Áureo

“Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida”. Jo 5.24

Uma afirmação enfática (“na verdade” duas vezes) do mestre (“vos digo”) não sobre sabedorias nem teologias, dogmas, regras e nem sobre cultura, mas sobre o que ele mesmo tem a dizer (“quem ouve a minha palavra”). Não basta só ouvir, ainda que sejam bem-aventurados (Ap 1:3): tem que crer no Pai, que proveu e enviou o Messias, tendo assim a fé misturada com as Boas Novas (Hb 4:2). Estes (que assim acreditassem ou acreditam) teem a Vida Eterna e não entrarão em condenação: passaram de perdidos, para Filhos do Reinos ( Jo 5:24 ).

Verdade Aplicada

A Igreja¹ é a agência de Jesus que hoje executa a Sua missão, que é de restaurar o homem completamente.*

¹ Igreja= O conjunto dos fiéis. Não instituições, convenções, denominações nem prédios.

* Nota sobre o trecho sublinhado= No que for material, psicológica e humanamente possível, é a cargo dos homens. Os impossíveis são para Deus!


Objetivos da Lição

► Mostrar a missão integral de Jesus;

O Evangelho todo para o homem todo. Não basta ‘salvar’ alguém (mediante a pregação da Palavra, alguém se rende ao Senhor) e deixa-lo desassistido: devemos dar acompanhamento em todos os aspectos da vida desta pessoa.

► Ensinar que todas as ações de Jesus eram pedagógicas;

O Senhor nos conduz ao ensino sempre: suas ações e seus feitos são instruções para educadores, desde que nós estejamos atentos aos seus exemplos.

► Fazer entender que não há evangelho sério sem o cuidado social.

Temos, apenas, que não nos firmarmos nas obras, nos tornando grandes agentes de instituições de caridades e deixando a transformação e as operações sobrenaturais de lado. O Pecado sempre deverá ser citado (Inferno, Céu, Juízo Final e etc.), mesmo que entre uma ação social e outra, de forma não acusadora nem enfadonha.

Glossário

Bipolaridade: existência de dois pólos.
Sinóticos: designação dos evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas que têm muitas semelhanças.
Crucial: decisivo, capital.

Textos de Referência

Jo 5.8 Jesus disse-lhe: Levan­ta-te, toma tua cama e anda.
Jo 5.9 Logo, aquele homem ficou são, e tomou a sua cama, e partiu. E aquele dia era sábado.
Jo 5.19 Mas Jesus respondeu e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer ao Pai, porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente.
Jo 5.20 Porque o Pai ama ao Filho e mostra-lhe tudo o que faz; e ele lhe mostrará maiores obras do que estas, para que vos maravilheis.
Jo 6.8 E um dos seus discí­pulos, André, irmão de Simão Pedro, disse-lhe:
Jo 6.9 Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isso para tantos?


Introdução

A necessidade de uma mensagem que atendesse o ser humano em sua integralidade, foi eficazmente pregado e vivido por Jesus enquanto esteve entre nós. Sua fala refletida na Igreja Apostólica nos protege de reproduzir qualquer ideia contrária a isso.

O Senhor, de fato e de verdade, divulgou e viveu uma mensagem atendedora para a totalidade do homem (seres humanos). A eficácia de sua missão e ministério são absurdamente grandes, porém, podemos fazer mais, pois ele assim o disse. É impensável termos conclusões e atitudes contrárias a isto, idem ensinamentos.


1 A Missão de Curar

Para viver o Evangelho puro e simples é necessário entendermos o que ele realmente é, os seus aspectos e o que abrange. Procuramos explicar tais coisas a partir da pessoa de Jesus, sob a luz de seu ministério terreno e através do Evangelho joanino. Especificamente nesse tópico veremos resumidamente a necessidade da cura e dos milagres no ministério eclesiástico hoje e porque eles acontecem sob determinados aspectos.

1.1   Um Paralítico Jaz sem Esperança

Betesda=
Aspectos da Salvação (na vida comum humana)= compreensão, amigos, atividades culturais, relacionamentos, alimentação, moradia, afetividades e etc.

Um ponto muito importante neste item é o de que como alguém sem esperança ficaria tanto tempo com algo sem futuro? Doutra maneira, cremos, ele teria pedido pra ser retirado dali ou morrido de desgosto ou se matado! Concordamos ser especulação filosófica nosso raciocínio, mas bastante razoável.
 
1.2   A Palavra Ergue o Homem

Milagre= algo espantosamente absurdo, incomum, inexplicado e não feito pelo mandar ou querer humano.

Cura= quando algum mal é sanado/sarado, podendo ser com tratamentos ou sobrenaturalmente (milagre)

Violação do Sábado= prezava-se mais a observação das normas e ritos, que ao sentido que era o de se separar tempo para Deus.

Ao mesmo tempo em que chamava a atenção para a mensagem da Salvação, manifestada entre os homens corporalmente (Cristo), os milagres atestavam a autoridade divina do Senhor, deixando até mesmo livre o sábado, tão intocável, para operações de maravilhas!  Tais métodos não foram aleatórios ou estipulados sem critério: tudo estava nos Escritos, nos Salmos, nos Profetas e era aguardado pelos judeus piedosos. Cristo não podia nem inventar coisas nem deixar alguma sem o devido cumprimento. Os líderes da época odiavam as alterações dos costumes, pois estes eram a forma de domínio/controle do povo. Estavam, assim perdendo a imposição.

1.3 A Evangelização Séria tem Curas e Milagres

Curadora= enquanto trata dos males físicos, psicológicos e psiquiátricos do corpo, alma, espírito, mente, dos relacionamentos, dos sentimentos, das afeições, seja por aconselhamento, irradiação de afeto e carinho, sorrisos e abraços, como com simples conversas, testemunhos e amizade.

Milagrosa= tudo o que foi mencionado acima, porém de forma além das explicações científicas, muitas vezes causando pasmo e até mesmo êxtase, utilizando-se medicações, tratamentos e possíveis intervenções médico-cirúrgicas, jejuns, clamores, orações e unção com óleo. Algumas raras vezes esses acontecimentos são antecedidos de sentenças proféticas.

Ergue o homem= por maiores e melhores que sejam as operações no meio de um povo, ministério ou pessoa individualmente, depende exclusivamente do querer e permissão pessoal para Deus operar uma mudança plena. Curas, livramentos e benções podem ocorrer em resposta a orações de terceiros, não dependendo diretamente do beneficiado.

Doutrinação e Sinais; Escrituras e Poder de Deus= de nada vale operações, sinais, maravilhas e tantas outras coisas impossíveis, se não houverem pregações, ensinos, testemunhos, esclarecimentos sobre a Palavra de Deus e paciência com os ouvintes.

Ao operar milagres e maravilhas, Cristo atestava que ele era o Messias esperado. Tais confirmações, fazia todos os que as soubessem terem que ou recebê-lo, ou rejeitá-lo. Esta última foi a opção da grande maioria e até hoje pesa sobre eles (Israel). Havia também a libertação dos sofrimentos e falta de esperança ao serem manifestados sinais de curas. Quando há trabalho sincero e realmente voltado para a libertação das almas, Deus manifesta maravilhas, curas, sinais, prodígios e coisas espantosas dando seu endosso à obra de nossa mãos.


2 A Missão de Alimentar a Alma e Espírito (Jo 5:19-47)

Jesus finalmente explicou quem de fato Ele era. Ele tinha a intenção de que todos pudessem acreditar em sua missão de resgatar a humanidade, para isso o faz nos capítulos 5 e 6 de João. O sinal da cura do paralítico demonstrava poder, mas o seu discurso visava dar a conhecer quem ele era, para gerar o mais importante a seguir o relacionar-se com o Verbo encarnado de Deus.

A pregação do mestre tinha um caráter um pouco acrescido, em relação a nossa: nós pregamos de algo visto, vivenciado e aprendido sobre a encarnação, morte e ressureição do Cordeiro. Quando ele pregava, anunciava arrependimento, Salvação, que ele era o próprio Deus e que morreria em breve! Houve uma ocasião que ele foi impedido de operar milagres devido à incredulidade e dureza de coração (Mt 13:58).

2.1 Jesus Explicou sua Missão

Como teria sido tal explicação? Entendemos (e concluímos, diante dos escritos) que tenha se baseado em ensinos, provas racionais, em muita perícia, no cuidado da Obra do Pai e no cumprimento das profecias. Na revista consta muito apropriadamente “fazer, vivificar, ressuscitar e julgar”. Meditemos: teria ele deixado de colocar em prática tudo o que tais verbos nos trazem à mente e ao coração? Apenas julgar, é que nos põe em dúvida, mas se ele tem todas as coisas futuras firmes e já expressamente definidas, ele já as fez. Logo, ele inegavelmente é Deus! Sua defesa do próprio ministério pessoal se refere a todo o instante ao controle universal e atemporal do Criador. Não há como negar que, uma vez tendo ciência de tudo isto, todos precisam tomar uma decisão. Muitos, para não se colocarem em certeza de maus-caminhos, ignoram e buscam desmentir ou ‘desmascarar’ tais verdades.

2.2 Jesus Falou dos Sinais e das Escrituras

“...E eis que está aqui quem é maior do que Salomão...”(Mt 12:42). Comparando este texto com “...entre os nascidos de mulher, não surgiu outro maior do que João...”(Mt 11:11), vemos que se refere aos servos nascidos de maneira comum. O Senhor, assim, é maior que todos os profetas e servos que vieram antes dele (e não haverá outro maior). Tais afirmações do Senhor, nos colocam frente ao desafio de nunca podermos descrer do Evangelho, visto tudo o que ele dizia ter sido confirmado com sinais, maravilhas e prodígios, tanto no Céu, como na Terra. Havia a confirmação plena por meio dos escritos proféticos, confirmados de forma aparentemente separada e desconexa, mas que se encaixam milimetricamente ao examinarmos metodicamente fazendo um estudo panorâmico e relacional. Sempre vemos Cristo trabalhando como um grande mestre, professor e tutor. Sabemos que tis atribuições foram conferidas ao Povo de Deus, indistintamente.

2.3 Seriedade na Missão de Jesus é Necessária

Os vendedores, palestrantes e demais motivadores que mais se destacam/vendem são os que passam mais convicção do que falam, ainda que seja mentira ou tenham feito adulterações nos fatos e/ou informações. A Mensagem do Evangelho é o que mais de verdadeiro pode existir. Se você duvidou internamente ao ler estas linhas, ainda que por frações de segundos, reveja sua ideologias, fé e pensamentos antes de sair a pregar novamente! Se possui algum ponto fraco na sua ‘crença’ ou em alguma das doutrinas bíblicas, aproveite este momento para refletir, orar e reavaliar. Siga neste propósito amanhã e depois, até estar firme. Você comeria comida azeda ou estragada? Daria a seus filhos? De igual modo,  jamais sirva à mesa do Senhor aquilo que é de dúvidas! (Jo 6:51, Rm 14:23).
Deixamos, para acréscimo, o excelente artigo abaixo:



3 A Missão de Alimentar o Corpo (Jo 6:1-15)

Após o seu discurso em Jerusalém, conforme citamos acima, Jesus desceu e foi em direção ao norte para o Mar de Tiberíades. Numerosa multidão impactada pelos seus sinais maravilhosos e a cura de enfermidades o seguia desejando mais do seu poder curador. Jesus, entretanto, ao ver-lhes ao longe preparou-lhes uma surpresa que tornou aquele momento inesquecível na experiência de quem o viveu.

3.1 Uma Multidão Faminta

Se estipularmos R$ 10,00 como o valar de uma refeição expressa (“PF”), termos algo em torno de R$ 16,00 para entregar longe (deserto). Some-se a gigantesca quantidade de pessoas, teríamos que arcar com um tipo de buffet. Supomos R$ 20,00/pessoa. Como eram cinco mil, seriam necessários algo como R$ 100000,00 totais para comprar comida. Uma diária média de trabalho, uns R$ 40,00 (dependendo do tipo de serviço). Então, R$ 8000,00 (duzentos dias trabalhando), não dariam. Foi algo assim o que Filipe calculou! André, o mais apresentador dos apóstolos, trouxe o rapaz que tinha uns poucos pães e peixes. Todos comeram até se fartar e ainda sobrou. O nosso Deus é o Criador de todas as coisas!

3.2 A Palavra que Alimenta o Homem

3.3 A Evangelização Séria Leva o Pão

Ficaremos com os comentários do autor, que estão bastante abrangentes e esclarecedores. Acrescentamos apenas que,  nem só de pão o homem viverá, mas que isso não justifica darmos um folheto evangelístico ou fazermos um estudo e/ou pregação na rua e sairmos deixando as pessoas com fome, frio, sede ou nudez. Nem também iremos alimentá-las indefinidamente (precisam mudar de vida e procurarem sustento próprio), salvo uns poucos casos de invalidez e etc.


Conclusão

Em síntese, essa é a missão explicada pelo discípulo amado e exemplificada por meio do que escreveu tão eficientemente. Esse encargo é um privilégio da Igreja evangelizadora, que busca acima de qualquer coisa o crescimento do reino de Deus onde ela está plantada. Sendo útil a Deus enquanto serve aos homens em suas necessidades e crises.


Fontes:

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/NTLH/NVI/RV
Revista: Jesus Cristo - Editora Betel - 3º Trimestre 2012 – Lição 06
Comentário Bíblico Matthew Henry Conciso NT – CPAD
O Novo Comentário da Bíblia AT e NT - F. Davidson - Ed. Vida Nova
Comentário Bíblico do AT e NT - F. B. Meyer - Ed. Betânia
Comentário Esperança - Editora Evangélica Esperança
Comentário Bíblico Moody AT e NT - Ed. Batista Regular
Dicionário Bíblico Universal - Rev. A. R. Buckland - Ed. Vida
Dicionário Sacconi da Língua Portuguesa - Atual Editora
Internet

Um comentário:

  1. A Paz do Senhor!
    Muito bom, sou professor da E.B.D, sempre dou uma olhada no seu comentario que muito me ajuda.
    Obrigado que abençoe seu ministerio.

    ResponderExcluir

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho