domingo, 4 de novembro de 2012

EBD Editora Betel - Qualidades de Paulo Como Missionário


Lição 06 – 11 de Novembro de 2012
Assembléia de Deus CONAMAD

Texto Áureo

“E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado”. At 13:2

Verdade Aplicada

Quando um homem aceita a Cristo e Ele se torna de fato o seu Senhor, todos os dons, bens, talentos, e vida são transferidos para o reino de Deus.

Objetivos da Lição

Apresentar alguns fatos que demonstrem que Paulo foi um homem preparado por Deus para realizar a obra missionária;
Relembrar como foi o chamado e alguns aspectos principais do seu desempenho missionário;
Mostrar que as suas virtudes foram essenciais e, ainda hoje, o seu exemplo influencia.

Glossário

Espólio: despojo;
Imarcescível: que não murcha;
Cumuladas: reunidas ou acumuladas.


Introdução

Em lição anterior, foi visto que a carreira espiritual de um homem que chega atingir elevados patamares é construída com apoio de vários outros que depositaram nele a sua confiança. Serão estatuadas aqui algumas das muitas qualidades que foram cumuladas com a ajuda desses obreiros, resultado de esforço próprio e de uma crescente comunhão com Cristo Jesus.


1. Um vaso bem acabado

Paulo bem sabia da sua chamada para trabalhar entre os gentios, na verdade, ele herdou o zelo missionário dos fariseus e demais judeus que se esforçavam para trazer para o judaísmo os pagãos.

1.1.  Um obreiro preparado (At 13:1 e 2)

A igreja em Antioquia caracterizava-se por muitos cristãos notáveis. Níger. Uma palavra latina que quer dizer negro, usada aqui como apelido. Ao que parece descreve a aparência de Simeão e sugere que era de origem africana. Talvez seja o Simão Cireneu mencionado em Mc. 15:21, que carregou a cruz de Jesus. O adjetivo que descreve Manaém significa irmão de criação e aplicava-se a meninos da mesma idade, assim como as crianças dos nobres que eram criados na mesma corte. O título permanecia depois que os meninos atingiam a idade adulta. Herodes, cujo companheiro de brinquedos foi Manaém, foi Herodes Antipas, que reinou sobre a Galiléia e Peréia entre os anos 4 e 39 A.D. Profetas tinham a capacidade de dar novas revelações da vontade de Deus através de direta inspiração do Espírito Santo. Mestres tinham o dom de interpretar as Escrituras (V.T.).  O pronunciamento do Espírito Santo veio provavelmente através de um profeta.

      Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular

1.2. Um obreiro experiente

Sábio, líder, culto, com conhecimentos de povos, costumes e mestre no Judaísmo e suas doutrinas (a base do NT, ou seja, da própria estrutura do cristianismo), e com experiência prévia em missões (apenas que perseguia os cristãos, em vez de evangelizar), Paulo era uma raridade, uma sumidade, por assim dizer, para o Reino de Deus ser engrandecido, divulgado e tornar-se muito mais eficaz, humanamente falando.


1.3. Um servo submisso

Temos um idéia de Paulo como um super-crente, super-líder e etc., mas esquecemos que ele inicialmente era auxiliar de Barnabé (mostrou saber ser submisso). A próprio apóstolo nos diz (disse ao rei Agripa) que não era desobediente e que não foi desobediente a ordens específicas do Senhor (At 19:26). Inclusive em suas prisões, vemos um homem obediente até às leis e práticas (injustas e cruéis) dos homens de seu próprio tempo (e povo e nação).

2. Um soldado valoroso

Quando Barnabé e Paulo saíram de Antioquia sob as ordens do Senhor levaram como cooperador a João Marcos, com a finalidade de ele instruir sobre os rudimentos da fé aos novos convertidos e batizá-los, enquanto os missionários se dedicariam mais a pregar aos ainda não convertidos.


                        Em elaboração. Volte a nos visitar mais tarde...


2.1. Um servo Sofredor
2.2. Um missionário estrategista
2.3. Um líder adaptável


3. Um homem resignado

A carreira de um homem é determinada pelo constante preparo, e pela dedicação integral no exercício da sua escolha. Nos antigos jogos gregos de Olímpia, que inspirou a moderna olimpíada, era declarada uma trégua entre as cidades que se rivalizavam para que os atletas chegassem com segurança, tais homens representavam a sua cidade de origem, e, no retorno, eram celebrados como heróis por elas quando campeões. Paulo era, portanto, um homem tal qual um atleta do Reino de Deus que tinha em mente alcançar uma coroa que não se deteriora.

3.1. O objetivo de Paulo (1Co 9:26a)

Segue-se a conclusão de Paulo introduzida por assim. Paulo corda, mas não sem meta; sabia para onde ia (cons. Fp. 3:14). Ele não era como o menininho que estava aprendendo a andar de bicicleta e gritou cheio de si para sua irmã: "Estou saindo do lugar. Estou realmente saindo do lugar". A irmã, observando finalmente seu progresso cambaleante replicou: "É, você está saindo do lugar, mas não está indo a lugar nenhum!"
Como desferindo golpes no ar é uma metáfora sobre o pugilismo. A declaração não se refere ao treino, um exercício necessário e legítimo para o lutador; refere-se às falhas durante a luta. Paulo era um lutador certeiro, sempre acertando o alvo.

Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular


3.2. Assim combato, não como batendo no ar (1Co 9:26b)

Essa renúncia obviamente não é brincadeira. Paulo mostra isso em sua própria vida. “Eu de minha parte corro desse modo, não às cegas” [tradução do autor]. A palavra que Paulo utiliza na realidade significa ―de maneira imprecisa‖. Não corre de forma a não conseguir reconhecer para onde, afinal, se dirige sua corrida. Não se parece com um boxeador que “golpeia o ar” a esmo. Tudo em seu corpo está concentrado e direcionado para o alvo. Nos coríntios ele constatava aquela ambivalência e duplicidade que também hoje deteriora o ser cristão. O olhar dirige-se a dois alvos ao mesmo tempo. Sem dúvida não se deseja perder a eternidade, mas o desejo e o empenho valem sobretudo também para a prosperidade terrena. No entanto, a corrida daquele que corre ao mesmo tempo para dois alvos torna-se necessariamente ―imprecisa‖ e ―incerta‖. Não dá mais para constatar para onde o cristão está correndo, afinal. Em sua luta ele já não golpeia com seriedade, não vê mais o inimigo que quer acabar com sua vida; por isso o cristão talvez ainda lute, mas com muita freqüência “como alguém que golpeia o ar”.

Comentário Bíblico Esperança NT - Editora Evangélica Esperança

3.3. Para alcançar uma coroa incorruptível (1Co 9:25)

Depois da ilustração no versículo 24, segue-se a aplicação, contendo ambas, uma comparação e um contraste. Em tudo se domina. Pratica o autodomínio (MNT, pág. 125). O que Paulo quer mostrar é que os atletas que esperam vencer precisam de treino diligente – uma verdade bem ilustrada pela diligência dos atletas modernos, quer nas coradas, no futebol ou qualquer outro esporte. Uma coroa corruptível mostra o contraste. Os atletas disciplinam-se para ganhar um prêmio insignificante (nos jogos ístmicos era uma coroa de pinheiro). Quanto mais deveriam fazer os cristãos para alcançarem uma coroa incorruptível (cons. II Tm. 4:8; I Pe. 5:4; Ap. 2:10; 3:11).

Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular


Conclusão

Ele foi um vaso escolhido para levar o nome de Cristo, um soldado valoroso, um estrategista do Reino, um fazedor de tendas, um plantador de igrejas, um homem que trouxe, no corpo, as marcas de Cristo. O que fez a diferença na vida de Paulo foi o preparo constante e a dedicação intensa. Os mesmos princípios que, se levados a efeito, trarão impacto também ao nosso trabalho.


Fontes:

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/NTLH/NVI/RV
Revista: Apóstolo Paulo – Editora Betel – 4º Trimestre 2012 – Lição 06

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho