sábado, 9 de março de 2013

EBD Editora Betel - A Bíblia Revela a Soberana vontade de Deus


Olá amados e queridos mestres e alunos,
Quero e preciso da ajuda de vocês!

Compareçam, Divulguem, promovam e patrocinem nosso grande  SIMPÓSIO DE LIDERANÇA

obs.: vagas limitadíssimas. não perca tempo! Estamos com poucos alunos do site inscritos no simpósio, apesar de serem bem mais de mil só no RJ (isso muito nos desaponta...)

Ore, jejue e dê sua opinião

Soli Deo Gloria


R.S.Costa, Cpl. Ev.


subsídios para lições EBD CONAMAD - palestras gratuitas em igrejas, lares e escolas
treinamos e formamos líderes, mestres, professores e discipuladores
parceiros da SBB-RJ, STI-RJ, NAPEC-SP e Veredas Missionárias
2636-3878 / 8025-5482 / robsontj@ig.com.br




Demoramos desta vez, não é? Estamos Envolvidos com o simpósio, daí a demora (quem não for estará perdendo MUITO). Nós nos recusamos a apenas copiar e colar textos gigantescos prontos de comentários, como vários outros sites fazem. Nós esmiuçamos as aulas com o coração  ;)



Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 10 – 10 de Março de 2013
Revistaebd Revista escola bíblica dominical editora betel conamad Passagem bíblica trecho bíblico bíblia como estudar teologia bíblia escola dominical escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel escola dominical conamad auxilio professor ajuda professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd comentário bíblico ebd professor mestre comentário biblico escola dominical comentario biblico escola bíblica comentario bíblico pregação pregador palestra estudo bíblico bíblico



Texto Áureo

“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”. Hb 4:12

A oferta do descanso foi reforçada pela referência à palavra de Deus, isto é, referência a Cristo como a Palavra viva e à revelação, ou a palavra escrita. Cinco afirmações foram feitas em relação à palavra de Deus (logos tou theou): (1) ela é viva; (2) ela é a palavra do poder, ou da energia criadora; (3) ela penetra, fazendo separação até entre os relacionamentos mais íntimos; (4) ela é o juiz dos pensamentos mais íntimos; e (5) ela é o agente pelo qual Deus trata diretamente com a criatura. Desse modo a palavra de Deus revela o homem todo, particularmente em relação às atitudes do coração, e sua fé, essa fé que o capacitará a entrar no repouso. A palavra de Deus examina, julga e adverte o cristão a que viva santamente e creia.

Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular Moody

Verdade Aplicada

A Bíblia é a Palavra de Deus, por isso nela não há erros. Ela é fonte inesgotável de sabedoria e tem poder pra salvar a todos os que creem em suas palavras.
             Os inúmeros pergaminhos encontrados em séculos e locais diversos (inclusive países) são convergentes entre si e chegam bem próximos de serem cópias idênticas, considerando-se todos os fatos e detalhes. Temos hoje exatamente a mesma Bíblia dos dias de Moisés (Pentateuco), dos dias dos demais profetas (todo o AT) e de Paulo (a Bíblia completa, AT e NT). Se houvessem erros já nos dias de Cristo, ele os teria citado ao fazer referências ao AT. Se cremos que Cristo é o Senhor, Deus encarnado, a Bíblia é verdadeira e é a Palavra de Deus.

Objetivos da Lição

Definir o que é inerrância;
Provar que a Bíblia não contém erros;
Mostrar o porquê, que a Palavra de Deus tem de ser conhecida por todos.

Glossário

Fidedignidade: qualidade, atributo, caráter do que é fidedigno;
Ininterrupta: não interrompido no espaço ou no tempo; contínuo, constante;
Negligenciar: tratar(-se) com negligência; descuidar(-se), desleixar(-se).

Textos de Referência

Sl 119.7 - Louvar-te-ei com retidão de coração, quando tiver aprendido os teus justos juízos.
Sl 119.8 - Observarei os teus estatutos; não me desampares totalmente.
Sl 119.9 - Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.
Sl 119.10 - De todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos.
Sl 119.11 - Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.

Leituras Complementares

Segunda  Hb 4:12
Terça       Sl 119:1
Quarta    Sl 119:2
Quinta     Sl 119:18
Sexta       Sl 119:25
Sábado    Sl 119:28


Introdução

Como fundamento primário da fé, os cristãos têm que ter as Escrituras Sagradas como verdade inegociável, pelo fato de ser ela inspirada por Deus. A Bíblia é fundamental para que a humanidade possa conhecer não somente o Evangelho, mas todo o conselho de Deus. Suas palavras são vida, e tem o poder de transformar o pior dos homens em seres humanos socializados, vivendo de forma digna e honrosa. Ela é infalível, não contém erros e é necessária para todos.
O Criador possui conselhos para cada área de nossa vida, tanto para o ‘agora’, para o ‘bem mais à frente’, quanto para o Porvir Eterno. A sua mensagem é mais que suficiente para que tenhamos direcionamentos constantes e firmes, desde higiene até escolha de profissão. Aliás, trabalhar nunca deve ser somente para sobreviver, mas uma grande obra ministerial, na qual somos comissionados por ele, desde que o trabalho seja honesto e honroso.


1. As diferentes formas das Escrituras

Há muitos tipos de revelação de Deus para a humanidade. Ele fala por meio da natureza (Sl 19:1-6; At 14:17), bem como por intermédio da consciência interna do certo e errado em nosso coração (Rm 2:15). Mas agora vamos tratar da revelação de Deus através de sua voz na Bíblia.

O sermão de Paulo descansa grandemente sobre as evidências da teologia natural que aponta a existência de um Criador e Mantenedor. Embora Deus permitisse que os homens andassem pelos seus próprios caminhos, forneceu-lhes um testemunho dEle mesmo, garantindo-lhes as chuvas e as colheitas para satisfação dos apetites humanos.

Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular

Paulo não se restringe a essas declarações compactas, porém as recapitula com mais um esclarecimento. O que, afinal, esses gentios demonstram por meio de seu agir consciencioso? Que estão confrontados com uma norma objetiva! Boas ações entre eles mostram a (obra exigida da) norma da lei gravada, certamente não sobre tábuas de pedra, mas sobre um material bem diferente para escrever, a saber, no seu coração. Carregam dentro de si, por assim dizer, um pequeno Moisés. É a essa “escritura” que se refere a consciência deles, representando uma espécie de equipamento de leitura: testemunhando-lhes também a consciência. Portanto, a consciência não constitui ela própria essa norma objetiva, mas, movendo-se, ela permite reconhecer que ela tem conhecimento dessa norma e se compreende como advogado dela. Essa situação, porém, leva ao conflito dentro do eu humano, durante, antes, ou depois da ação. Reúne-se o tribunal do foro íntimo: e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se. Pelo que se nota, os pensamentos não são tão fáceis de dirigir. Nem sempre concordam entre si e, sobretudo, com a consciência. Sentem esse companheiro crítico como um fustigante “co-sabedor” (esse é o sentido literal do vocábulo grego para consciência!). Muitas vezes as acusações dela produzem um impulso exacerbado de justificar-se.

Comentário Bíblico Esperança NT - Editora Evangélica Esperança

Um dos entendimentos sobre como os deficientes mentais, os loucos, os indígenas ou aqueles que morreram sem nunca ouvir falar do Evangelho poderão ser condenados ou salvos é o testemunho das leis internas (nativas) que cada pessoa possui ao nascer sobre Certo/Errado, Bem/Mal e etc. De igual modo latente é o falar de Deus por meio das coisas criadas, especialmente a Natureza. Se esta for pouco, ainda há o Espaço Infinito e a Eternidade x Existência.


1.1  A Palavra de Deus como decreto

Cristo em sua natureza humana é a revelação visível do Deus invisível e quem viu a Ele tem visto ao Pai. Adoremos estes mistérios com fé humilde e contemplemos a glória de Jeová em Cristo Jesus. Nasceu ou foi gerado antes de toda a criação, antes de ter sido feita a primeira criatura; este é o modo da Escritura de representar a eternidade, e pelo qual a eternidade de Deus nos é representada. Sendo todas as coisas criadas por Ele, foram criadas para Ele; sendo feitas por seu poder, foram feitas conforme a seu beneplácito e para louvor de sua glória. Não somente as criou todas no princípio; pela palavra de seu poder as sustenta.
Cristo como Mediador é a Cabeça do corpo, a Igreja; toda graça e força são dEle; e a Igreja é seu corpo. Toda plenitude habita nEle; a plenitude de mérito e justiça, de força e graça para conosco. Deus mostrou sua justiça ao requerer plena satisfação. Este modo de redimir a humanidade pela morte de Cristo foi o mais apto.

        Comentário Bíblico Matthew Henry Conciso NT – Matthew Henry - CPAD

Sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder. Cristo não somente é o Criador e Consumador do mundo, ele é ao mesmo tempo o seu Mantenedor. Não apenas a existência desse mundo e o surgimento de toda a vida sobre ele é obra de Jesus Cristo. Também é ação dele manter incessantemente a criação. Tudo que existe nesse mundo, a vida de cada pessoa individualmente como também as constelações de poder sempre outras entre grandes nações, que mantêm em andamento o percurso da história mundial, devem sua existência unicamente por intermédio de Jesus Cristo. Por meio dessa afirmação da palavra de Deus torna-se visível que: na verdade, a criação toda encontra-se, desde a queda do pecado, num processo inegável de decadência. Sem a intervenção de Deus ocorreria uma desintegração total. Já no livro de Jó, p. ex., consta: “Se Deus pensasse apenas em si mesmo e para si recolhesse o seu espírito e o seu sopro, toda a carne juntamente expiraria, e o homem voltaria para o pó” (Jó 34.14,15). Unicamente o “sustento de Deus” preserva o universo. E esse “sustentar” realiza-se precisamente mediante a palavra divina, cujos efeitos não se estendem apenas ao nosso mundo visível, mas a todo o cosmos. “Ele sustenta o universo”! A palavra de Deus é a única coisa que pode preservar o mundo da dissolução. Na nossa época, diante do assédio de poderes demoníacos, percebemos com clareza cada vez maior: à medida que a palavra de Deus é rejeitada, o mundo se encaminha para as trevas.

Comentário Bíblico Esperança NT - Editora Evangélica Esperança                                                           

            Estamos vivendo na Terra por Decreto Divino. Igualmente os astros foram criados, todo o Universo, a Natureza, a própria Eternidade e tudo o mais que possamos imaginar, exceto o próprio Deus, que ninguém criou. Tudo isto, permanece existindo também por decretos (Cl 1:17), e muitas coisas serão transformadas por seus comandos

1.2  A Palavra de Deus como aplicação pessoal

Em todos os casos que Deus proferiu palavras de aplicação pessoal aos indivíduos estava claro para os ouvintes que:

1. Eram realmente palavras de Deus. Estavam ouvindo a voz do próprio Deus
2. Eram palavras que tinham autoridade divina e eram absolutamente dignas de confiança
3. Não crer em qualquer uma dessas palavras ou desobedecer a elas significava não crer em Deus ou desobedecer a Ele e, portanto, cometer pecado.
4. Eram palavras divinas na linguagem humana – Para que o homem pudesse compreender imediatamente
5. Por ter sido comunicada em linguagem humana, a palavra de Deus de modo nenhum é limitada em seu caráter divino nem em sua autoridade, pois são inteiramente palavras de Deus, ditas por Ele mesmo.

        A Palavra de Deus – Igreja Batista do Povo – http://www.batistadopovo.org.br

...Podemos receber, ler, pesquisar, relembrar e refletir na Palavra de Deus; mas tudo será inútil se falharmos em pô-la em prática. Devemos nos tornar praticantes da palavras - Leia Tiago 1.22. Esse é o passo mais difícil de todos, porque Satanás combate com muita intensidade. Ele não se importa que você freqüente estudos bíblicos, contanto que não faça nada com o que aprendeu. Enganamos a nós mesmos quando presumimos que, apenas por termos ouvido, lido ou estudado a verdade, nós a assimilamos. Na verdade, você pode estar tão ocupado indo para a próxima aula, seminário ou conferência bíblica que não tem tempo de pôr em prática o que aprendeu. Você esquece o que aprendeu a caminho do próximo estudo. Sem o pormos em prática, qualquer estudo bíblico é inútil.
Outra razão que nos faz evitar a aplicação pessoal da Palavra de Deus é a possibilidade de isso ser difícil ou mesmo doloroso. A verdade irá libertá-lo, mas a princípio poderá deixá-lo infeliz! A Palavra de Deus expõe nossas motivações, aponta nossas faltas, repreende nosso pecado e espera que nos transformemos. Faz parte da natureza humana resistir a mudanças; então aplicar a Palavra de Deus é uma tarefa difícil. Por isso é tão importante discutir as aplicações pessoais com outras pessoas.
Não há como enfatizar suficientemente o valor de fazer parte de um pequeno grupo de estudo bíblico. Nós sempre aprendemos com a franqueza dos outros o que jamais aprenderíamos por nossa própria conta. Outras pessoas o ajudarão a discernir coisas que você teria deixado passar e a aplicar a verdade de Deus de forma prática. A melhor forma de tornar-se um “praticante da Palavra” é colocar no papel uma atitude efetiva resultante da leitura, estudo ou reflexão sobre a Palavra de Deus.
Como D. L. Moody disse: “A Bíblia não nos foi dada para aumentar nosso conhecimento, mas para mudar nossa vida”.

        Uma Vida com Propósitos - Rick Warren – Ed. Vida

Quando Deus traçou seus planos para o Homem, ele o fez considerando o todo como algo inteiro e total, mas também considerou cada indivíduo e cada circunstância. Temos uma impressão que Deus nos fala hoje bem menos que no passado, mas hoje nos temos mais conhecimento dele. O que está faltando é comunhão, entrosamento e afinidade. Nada que uma vida mais devocionalizada, mais oração e mais entrega não resolva. Se estivermos atentos, veremos que ele não apenas ainda nos fala, como nos concede condições bem mais apuradas de decisões. O que nós dissemos uns para os outros e mesmo o que pensamos é extremamente falho. Já o que o Senhor nos diz é a verdade mais firme possível. Uma palavra “personalizada” de Deus não é alguém ter uma visão ou revelação para si ou para os outros ou abrir a Bíblia aleatoriamente (como que uma adivinhação). Ele se manifesta de forma sobrenatural e também de forma íntima e racional, quando lemos, estudamos, refletimos e testificamos dele.

1.3 A Palavra de Deus dita por lábios humanos e na forma escrita

Nas páginas da Bíblia, Deus também levantou homens e mulheres para falar por meio deles. Estes eram profetas que falavam da parte de Deus (Dt 18.18-20). A Homens como Jeremias, Ele disse: “Eis que ponho na tua boca as minhas palavras” (Jr 1.9); “Tudo quanto eu te mandar falarás” (Jr 1:; cf. Ex 4:12; Nm 22:38; I Sm 15:3; II Cr 20:20; Is 30:12-14). Sendo assim, toda palavra comunicada por lábios humanos* eram consideradas verdadeiras e com autoridade. Além das mensagens ditas por lábios humanos, também há nas Escrituras várias palavras de Deus colocadas em forma de escrita. O exemplo maior está no relato dos Dez Mandamentos: “E, tendo acabado de falar com ele no monte Sinai, deu a Moisés as duas tábuas do Testamento, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus” (Ex 31:18; 32:16; 34:1 e 28). Moisés não só recebeu de Deus escritas, mas também escreveu (Dt 31:9-13) Josué também contribuiu (Js 24:26); cf. Is 30:18; Jr 30:2; 36:2-4,27-31; 51:60;). Já no Novo Testamento, Paulo, com autoridade apostólica, diz que as palavras que escrevera aos cristãos que estavam na cidade de Coríntios eram “mandamentos do Senhor” (I Co 14:37).
Para o estudo da teologia sistemática, o ponto de convergência é a forma da palavra de Deus em escrita, isto é, a Bíblia. Sem dúvida é a forma, da Palavra de Deus para descobertas da vontade de Deus e novos conhecimentos. Seu destaque maior sempre será para Jesus Cristo, a quem não temos agora em forma corpórea aqui em nosso mundo, e cuja vida e ensino, por conseguinte, não somos capazes de observar nem de imitar de primeira mão. De outra forma não saberemos as verdadeiras palavras de Deus, senão pela Bíblia (Sl 1.6; Js 1.8).

*Nota D.A.: sugerimos “Sendo assim, toda palavra comunicada por estes homens (profetas autênticos) vinham de lábios humanos e, apesar disto, eram consideradas verdadeiras e com autoridade”.
                   A forma como foi colocada na revista induz a interpretarmos que qualquer ‘fala’ humana, em nome de Deus ou de Jesus, é uma mensagem autêntica e canônica. Lembremos que muitas falas do próprio Jesus não foram escritas, que dirá de qualquer um e em qualquer circunstância. Cremos que o que o comentarista quis expressar foi uma conclusão usando as linhas anteriores.


2. A Bíblia contém erros?

Muito se discute sobre a possibilidade de haver erros nas Escrituras. Muitas pessoas tentam acabar com a grande influência que as Escrituras têm sobre a história da humanidade, desmerecendo a sua autoridade questionando a sua inerrância. Mas para os cristãos, Ela é a Palavra de Deus preservada na história e apta para todos os tempos.

2.1 Definição de Inerrância

Em termos simples, inerrância bíblica quer dizer que a Bíblia sempre diz a verdade, e que sempre diz a verdade a respeito de todas as coisas de que trata. Isso não quer dizer que as Escrituras nos comunique todos os assuntos que podem ser conhecidos de certo tema, mas confirma e afirma que tudo o que fala sobre qualquer coisa é verdade.     
            A Doutrina da Inerrância Bíblica deveria constar em qualquer estudo para novos convertidos e ser uns dos itens rotineiramente reestudados. Ela é extremamente indispensável à pregação do Evangelho, à nossa própria fé, além de importante porque a verdade faz toda a diferença, especialmente nos dias atuais, os dias das informações em massa e indigestas (impossível examinar tudo e conseguir saber o que é ruim ou mentira de imediato). Tal tema mostra e reflete no caráter de Deus e é fundamental ao nosso entendimento do que a Bíblia ensina. Já ficamos acostumados com tantas mentiras (mas não deveríamos) e muitos (até mesmo ministros e mestres) já não se importam. Não se incomodam com a idéia de que a Bíblia também contém erros (possa conter).
Os termos inspiração, infabilidade e inerrância guardam uma relação entre si. Inspiração significa “soprado por Deus", “aquilo que provém do próprio Deus (II Tm 3.16,17). Infabilidade significa “aquilo que tem autoridade divina”, o que não pode ser anulado” (Jo 10.34.35). Inerrância significa “aquilo que não contém erro", integralmente verdadeiro. O que é inspirado é infalível, pois inspirado significa ter sido soprado por Deus, e o que é soprado por Deus não pode conter erros. De forma semelhante, o que é infalível, por possuir autoridade divina, também precisa ser inerrante - um portador de autoridade divina é uma contradição terminológica (Norman Geisler).


2.2 O que a Bíblia diz sobre a Inerrância

1. A Bíblia mesmo diz ser perfeita. “As palavras do SENHOR são palavras puras, prata refinada em cadinho de barro, depurada sete vezes” (Salmos 12:6). “A lei do SENHOR é perfeita” (Salmos 19:7). “Toda palavra de Deus é pura” (Provérbios 30:5). Essas declarações de pureza são relatos absolutos. Note que a Bíblia não diz que “Quase toda palavra de Deus é pura” ou “A lei do SENHOR é quase perfeita”. A Bíblia argumenta sua perfeição completa, não deixando nenhum espaço para teorias de “perfeição parcial”.
2. A Bíblia se sustenta como um todo ou cai como um todo. Se um jornal importante fosse conhecido por conter erros constantemente, perderia sua credibilidade facilmente. Não faria diferença nenhuma dizer: “Todos os erros são encontrados na página 3 apenas.” Para um jornal ser confiável em quaisquer de suas partes, tem que ser verdadeiro como um todo. Da mesma forma, se a Bíblia é inexata quando fala de geologia, por que a sua teologia deveria ser confiada? A Bíblia ou é um documento confiável ou não.
3. A Bíblia é uma reflexão do seu Autor. Todos os livros são. A Bíblia foi escrita por Deus mesmo à medida que Ele trabalhava com autores humanos através de um processo chamado de “inspiração”. 2 Timóteo 3:16 diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus” (literalmente, “respirada por Deus”).Veja também 2 Pedro 1:21 e Jeremias 1:2.


Primeiro que ela é inspirada por Deus: Seguindo o raciocínio do comentarista, teremos uma surpresa. Se Deus sopra, sai ar (fôlego; mensagem; ordem; decreto). Se alguém fala ou escreve por Deus, está inspirado. Ou seja, ele inalou (puxou para seu interior) o ar (sopro) de Deus. Então, “inspirado” não faz referência a Deus, pois ele “sopra”. Ele sopra e faz introduzir de si dentro dos homens. Ao dizer-se que a Bíblia é inspirada, diz-se na verdade que os escritores haviam respirado o Fôlego Divino (ar exalado/expirado) e assim escreveram ou falaram.

Segundo ela é de natureza profética:

Cristo é Superior aos Profetas

A pergunta implícita que está sendo respondida é: Quem foi o último e o mais autorizado porta-voz de Deus?
1. Muitas vezes (polymeros), ou passo a passo, fragmentariamente, e de muitas maneiras (polytropos), de muitos e variados modos, Deus (Jeová) falou no tempo do V.T, através dos profetas, muitos dos quais contaram em seus escritos por meio de qual método ele se comunicou com eles, Prophetais é uma palavra de significado amplo que inclui todos aqueles que Deus usou nos dias do V.T.
2. Nestes últimos dias. No fim destes dias é a tradução literal de uma expressão hebraica comum encontrada em Nm. 24:14, possuindo tonalidades messiânicas. Deus falou conosco através de Um que tem com Ele o relacionamento de um filho e completa autoridade como porta-voz. Neste relacionamento, Cristo é especial e assim está descrito aqui no sentido clássico, sob compromisso divino porque é um Filho. Ele é ambos, herdeiro e agente da criação. O universo. O grego aiones, "eternidade", incluindo o mundo espacial. (cons. 11:3).

Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular

Terceiro, ela tem autoridade divina, declarada pelo próprio Jesus (vide apontamentos na Verdade Aplicada):

Não penseis que vim revogar. Cristo responde à objeção de que ele estivesse menosprezando o V.T, com a negação de qualquer esforço no sentido de anular ou revogar a Lei. Vim para cumprir. Cristo cumpriu o V.T, obedecendo a Lei perfeitamente, cumprindo seus tipos e profecias, e pagando o preço total da Lei como o Substituto dos pecadores. (Conseqüentemente, os crentes têm a justiça de Cristo que lhes foi imputada pela justificação; Rm. 3:20-26; 10:4). Em verdade vos digo. A primeira vez que Jesus usa essa fórmula impressionante, indicando uma declaração de extraordinária importância. Até que o céu e a terra passem. Ainda que alguns achem que é uma expressão idiomática usada em lugar de nunca, provavelmente é uma referência escatológica (Mt. 24:35; Ap. 21:1). O i é a menor das letras do alfabeto hebreu (yodh). O til. Pequena projeção de certas letras hebraicas. Aqueles que não se opõem em princípio às leis de Deus mas fogem às suas exigências menos importantes não serão lançados fora do Reino mas terão uma recompensa menor no reino. Vossa justiça. Diferente da justiça dos escribas e fariseus, que consistia em uma simples conformidade, exterior, e carnal, ao código mosaico, ainda que escrupulosamente observado. A justiça do crente se baseia na justiça de Cristo que lhe foi imputada e obtida pela fé (Rm. 3:21, 22), que o capacita a viver justamente (Rm. 8:2-5). Só essa pessoa poderá entrar no reino que Cristo proclamou.

Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular

2.3 A Bíblia é a única autoridade em questão de fé e prática

Enquanto os acontecimentos foram como exemplos, as narrativas dos acontecimentos foram escritas para advertência nossa. Os fins dos séculos (lit.) refere-se ao término das dispensações antes da presente. Os crentes desta dispensação devem colher os benefícios das precedentes.

Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular

Uma única linha do AT fez reluzir o Cristo da Paixão. Assim, Paulo enaltece a utilidade e o benefício da Escritura como tal. Pois tudo quanto, outrora, foi escrito, possui esta qualidade: para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança. As palavras “paciência” e “esperança” já estiveram lado a lado em Rm 5.2-5; 8.24,25 e 12.12. O primeiro conceito será usado de imediato aqui no v. 5, o segundo no v. 13

Comentário Bíblico Esperança NT - Editora Evangélica Esperança

Amigos, deixamos um excelente trecho (e dica de artigo) sobre este tema. Alertamos, contudo, tratar-se de avançadas meditações de Apologética. Leiam isentos de críticas negativas ou de aplausos. Examinem de forma centrada. Fala-nos profundamente sobre ficar na fé, cambalear ou abandonar a mesma. Cremos no poder do Deus da Bíblia e no seu Messias. Não cremos no “poder” da Bíblia nem das falas (os “textos” ditos) por terem sido escritas ou por saírem daqueles profetas, mas por acreditarmos no Deus que as ditou e as ordenou!

...Dito isto, eu creio que esta doutrina, enquanto importante, não é o artigo pelo qual o Cristianismo sobrevive ou sucumbe. Eu creio que as Escrituras poderiam conter erros e a fé Cristã continuaria essencialmente intacta. Por quê? Porque o Cristianismo não é construído sobre a inerrância das Escrituras, mas sobre o advento histórico de Jesus Cristo, o Filho de Deus. Cristo por causa do homem, viveu uma vida perfeita, morreu a morte expiatória e ressuscitou no terceiro dia não porque as Escrituras dizem que esses eventos ocorreram, mas porque eles ocorreram de fato. a verdade está na objetividade do evento, não na acurácia do registro do evento. A causa e o efeito devem ser colocados em seus devidos lugares aqui. O evento histórico da incarnação causou o registro das Escrituras, a Escritura não foi a causa dos eventos. Novamente, o Cristianismo é fundado sobre o Advento, não sobre o registro inerrante do Advento...
...Vamos utilizar esta mesma postura com relação às Escrituras por um momento. Vamos assumir que as Escrituras não são inerrantes. (Por favor, ao menos tente fazer isto junto comigo!). Vamos dar um passo além e dizer que as Escrituras não são ao menos inspiradas. Aqui está a situação: as Escrituras são uma coleção de 66 registros históricos antigos, fornecidos através de vários tipos de literatura. Os registros, como qualquer outro registro, podem conter erros históricos, científicos ou de outros tipos. Nesta linha de raciocínio, digamos que João realmente cometeu um erro sobre o número de mulheres que apareceram na tumba de Jesus após sua ressurreição. Será que isto significa que o testemunho de João é inteiramente falso? Será que isto significa que todo o testemunho de João é falso em cada detalhe? É claro que não! Qualquer historiador que seguisse esta metodologia rapidamente perderia o seu emprego, pois ele não teria mais fontes para sua pesquisa. Se as Escrituras fossem como qualquer outro registro da história com pequenas discrepâncias, então isto não justificaria uma rejeição total dos eventos que eles registram. Sua credibilidade está baseada na assunção de confiabilidade histórica genérica evidenciada através das regras de pesquisa histórica - as quais não incluem um critério de inerrância.
Deixe-me dar um passo além. O fato é que não necessitamos nem mesmo das Escrituras para que o Cristianismo seja verdadeiro. Lembre-se, a cosmovisão cristã é Cristocêntrica (centrada no Advento de Cristo), não bibliocêntrica (centrada na Bíblia). É por causa da graça de Deus que temos registros da morte, enterro e ressurreição de Cristo. Mas se por alguma razão Deus resolvesse suster sua graça e não registrasse tais eventos nas Escrituras, isso significaria que tais acontecimentos não ocorreram? Claro que não. A morte de Cristo, seu enterro e sua ressurreição são eventos históricos que aconteceram independentemente do fato de termos ou não registros inspirados.

O Perigo da Inerrância da Bíblia - http://www.apologia.com.br

OBS.: A equipe MDA crê no poder do qual a Bíblia fala e a ele conduz e cremos plenamente no Criador que a permitiu (e ordenou) ser escrita. Cremos também no Cristo descrito, O Salvador, e que a Bíblia é inerrante e, muito mais ainda na inerrância do Deus da Bíblia.


3. A necessidade das Escrituras

A palavra de Deus é necessária para que a humanidade possa conhecer o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. Também porque somente a Bíblia pode sustentar a fé espiritual dos cristãos. Ela revela, como fonte segura e com clareza, a vontade soberana de Deus. Ainda que Ela não seja necessária para dizer que Deus existe, é fundamental para que a igreja esteja protegida de toda sorte de ensino que tente adulterar os ensinos de Jesus Cristo.
Para esta última parte, deixaremos dicas de artigos, obras e subsídios para meditações. Cremos que os comentários da revista estão de bom tamanho para uma compreensão prática, fácil e avançada. Cabe aos professores, mestres e leitores aproveitarem nossa pré-avaliação, pesquisa e dedicação, cabendo a todos, no mínimo, lerem com aplicação (lembrando que algumas opiniões diferem das nossas, mas vale examinar, extrair, avaliar e comparar).

Boa aula. Bom domingo e uma excelente semana, na Graça de nosso Senhor. Shalom!(não percam o simpósio; vagas acabando...)

R.S. Costa


3.1 Para conhecer o evangelho

Só o evangelho pode transmitir a mensagem que salvará a humanidade (Rm 10:13-17). A fé que salva vem pelo ouvir e o ouvir a pregação de Cristo. Conclui-se, então, que se não ouvir a pregação do Evangelho as pessoas não conhecerão o plano de salvação para elas. O Apóstolo Pedro, no julgamento do Sinédrio, disse: “não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu, não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (At 4:12). É evidente que essa salvação, que vem por meio de Jesus Cristo, é fruto de sua morte na cruz*, pois ele foi o único que morreu pelos nossos pecados (I Tm 2:5-6).

* Nota D.A.: A morte de Cristo conseguiria apenas pagar nossos pecados (na verdade, somente dos mortos que pecaram antes deste evento). Sua ida ao Hades, concretizou a subida ao Céu dos que morreram “na fé de Abraão”. Sua ressurreição é que concretizou o plano de Deus quanto a permitir a Salvação a todos os homens, de todos os lugares e épocas.

Conhecer Evangelho (site com poucas postagens/textos, mas que são muito bons)

3.2 Para sustentar a fé espiritual

A Palavra de Deus é necessária para sustento da vida espiritual e para o crescimento da vida cristã. Não há possibilidade de continuar na jornada cristã sem manuseio constante das Escrituras. Jesus disse “não só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus” (Mt 4:4). Ou seja, somente através da porção diária das Escrituras é que haverá possibilidade de uma fé espiritual verdadeira. Negligenciar a leitura regular da Palavra* é tão prejudicial à saúde da nossa alma quanto à saúde do nosso corpo negligenciar o alimento físico.

* Sobre leituras regulares:   Como Tirar o Máximo da sua Leitura Bíblica


3.3 Para conhecer a vontade de Deus

Todos concordam que as pessoas nascidas nesse mundo têm algum conhecimento da vontade de Deus na sua consciência. É um conhecimento instintivo, que não nos dá convicção do que de fato é verdadeiro. Por isso a Palavra Escrita de Deus é fundamental para alcançar a certeza da perfeita vontade do Senhor. Nesse mundo caído em que às impressões do pecado são cada vez mais fortes, causando distorção na percepção do que é certo ou errado, introduzindo raciocínios falhos nos nossos processos mentais e nos fazendo suprimir de tempo em tempo o testemunho de nossa consciência, é necessário as Escrituras (Rm 2:14-15; I Co 8:10; Hb 5:14; 10:22; I Tm 4:2; Tt 1:15).
Sendo a Bíblia o livro texto do cristão, é importante que ele a maneje bem, para o fiel desempenho de sua missão (II Tm 2:15) Ela alimenta nossas almas (Jr 15:16; Mt 4:4; 1 Pe 2:2). Não há dúvida de que o estudo da Palavra de Deus traz nutrição e crescimento espiritual. Ela é o instrumento que o Espírito Santo usa (Ef 6:17). Se em nós houver abundância da Palavra de Deus, o Espírito Santo terá o instrumento com que operar. É preciso, pois meditar nela (Js 1:8; SI 1:2). E preciso deixar que ela domine todas as esferas da nossa vida. Nossos pensamentos, nosso coração e, assim, molde todo o nosso viver diário (Antônio Gilberto).



Conclusão

Tendo estudado sobre o tema as Escrituras como Palavra de Deus, todos nós estamos mais preparados para seguir nossa jornada de fé rumo ao alvo que é Cristo. Não podemos esquecer que, somente através do estudo sistemático da Bíblia Sagrada, é que conseguiremos ter uma fé mais forte diante das grandes dificuldades que essa vida nos proporciona. Que possamos amar a Bíblia a semelhança do salmista que disse “Antes tem o seu prazer na Lei do Senhor e na Sua lei medita de dia e de noite” (Sl 1:2).


Fontes:

Em Língua Portuguesa

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/NTLH/NVI
Vida Cristã Vitoriosa (revista) – Editora Betel – 1º Trimestre 2013 – Lição 10
Uma Vida com Propósitos – Rick Warren – Ed. Vida
O Perigo da Inerrância da Bíblia – http://www.apologia.com.br
Comentário Bíblico Esperança NT - Editora Evangélica Esperança
Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular
Comentário Bíblico Matthew Henry Conciso NT – Matthew Henry – CPAD
Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman – Ed. Vida
A Doutrina Pentecostal Hoje – Raimundo F. de Oliveira – CPAD
A Salvação no Velho Testamento – Pr. Montano de Barros (link)
Fundamentos da Fé - Instituto Bíblico Tempo de Colheita  (link)
A Origem da Bíblia – Philip Wesley Comfort (editor) CPAD
E A Bíblia Tinha Razão... – Werner Keller – Ed. Comp. Melhoramentos de São Paulo

Em Espanhol

La biblia fuente de sentido - Walter brueggemann – Ed. Claret (Barcelona)
La Verdadera Biblia y la Verdadera Ciência – vol 1, nº 8 (Agosto/2004, Año 8) Estudios de Grabaciones y Ediciones Gráficas Bíblica – Santiago, Chile
Cómo conseguimos la biblia Bill H. Reeves Abril de 1992 New Braunfels, TX, U.S.A.
Confiabilidad, Conservación y Veracidad de los Manuscritos Antiguos – (?) (link)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho