domingo, 8 de setembro de 2013

EBD Editora Betel - Sirva a Deus em Todo o Tempo e com Toda A Sua Família

 
Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 11 – 15 de Setembro de 2013
Revistaebd Revista escola bíblica dominical editora betel conamad Passagem bíblica trecho bíblico bíblia como estudar teologia bíblia escola dominical escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel escola dominical conamad auxilio professor ajuda professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd comentário bíblico ebd professor mestre comentário biblico escola dominical comentario biblico escola bíblica comentario bíblico pregação pregador palestra estudo bíblico bíblico
 
Glórias a Deus!
 
Obrigado pelas orações, mensagens de ânimo e etc. Eis, então, a aula terminada.
Boa aula, bom domingo e uma boa semana.

Carpe Die
 
Shalom
 
R.S.Costa
 
Texto Aureo
 
“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha”.  Mt 7:24
 
Tenhamos cuidado de não apoiar-nos nos privilégios e obras externas, não seja que nos enganemos e pereçamos eternamente com uma mentira a nossa direita, como o fazem multidões. Que cada um que invoca o nome de Cristo se afaste de todo pecado. existem outros cuja religião descansa no puro ouvir, sem ir além; suas cabeças estão cheias de noções vazias. Essas duas classes de ouvintes estão representados pelos dois construtores. Esta parábola nos ensina a ouvir os ditados do Senhor Jesus: alguns podem parecer duros para carne e sangue, mas devem ser feitos. Cristo está colocado como fundamento e toda outra coisa fora de Cristo é areia. Alguns constroem suas esperanças na prosperidade mundana; outros, numa profissão externa de religião. Sobre estas se aventuram, mas estas são só areia, demasiado fracas para suportar uma trama como nossas esperanças do céu.
Há uma tormenta que vem e provará a obra de todo homem. Quando Deus tira a alma, onde está a esperança do hipócrita? A casa desabou na tormenta, quando mais a necessitava o construtor, e esperava que lhe servisse de refúgio. Caiu quando era demasiado tarde para edificar outra. O Senhor nos faça construtores sábios para a eternidade. Então, nada nos separará do amor de Cristo Jesus.
 
                Comentário Bíblico Matthew Henry Conciso AT/NT – Matthew Henry –  CPAD
 
 
Verdade Aplicada
 
O lar cristão deve ser um ambiente onde os bons costumes sejam ensinados, devendo vigorar uma liberdade que não é sinônima de ausência de autoridade e de disciplina, mas de consagração para o serviço de Deus.
            Existe casamento perfeito? Certamente não, mas existem casamentos felizes. É necessário renúncia constante; doar-se mais e exigir menos. Não basta encontrar a pessoa certa, mas ser uma pessoa ajustada e, ser a pessoa certa não é ter ausência de defeitos; é ser humilde e reconhecer os próprios erros e corrigi-los.
            Lar é um lugar onde vive uma família. Casa vazia não é um lar. Uma república, pensão, pousada e etc., onde moram moços ou moças, não é um lar. Um apartamento ou mesmo casa onde moram colegas de Faculdade ou trabalho, não é um lar.
            Um lar inicia-se com um marido e sua esposa, e futuramente filhos. Por circunstâncias adversas, pode ter sido formado um sem pai ou mãe ou mesmo sem ambos para amparar netos, sobrinhos e/ou órfãos. Conforme o plano do Criador, o Casamento é uma instituição divina (Gn 2.18). Lar é onde residem juntos os membros de uma família.
 
Objetivos da Lição
 
Ensinar que a família é o edifício mais importante da sociedade;
Enfatizar que o lar como escola deve valorizar o amor bíblico, a coragem cristã e a liberdade, que não é sinônima de ausência de autoridade;
Utilizar as atividades da Igreja e o culto em casa como ferramentas para aproximar a família para mais perto do Senhor.
 
Textos de Referência
 
Mt 7:24 - Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha,
Mt 7:25 - E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
Mt 7:26 – E aquele que ouve estas minhas palavras e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia.
Mt 7:27 - E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.
 
 
Introdução
 
Nesta e nas próximas lições, serão oferecidas sugestões práticas e ferramentas para aplicação daqueles princípios e métodos que estudamos nas lições anteriores, a fim de que, havendo já sido despertados, fortalecidos e orientados pela Palavra e sabedores do que e como fazer, podermos fechar o trimestre com um brado, seguros e confiantes de que nossa casa está ou será edificada sobre a rocha.
 
 
1. Construa, reforme ou reconstrua sua família
 
Há muito que a família, edifício mais importante da sociedade, vem sendo construída sobre a areia, inclusive famílias cristãs. Não é de se admirar, portanto, que haja tanta delinquência juvenil, tantas meninas mães, tantos meninos de rua, tantos crimes passionais e muitos outros crimes e mazelas sociais resultantes de lares desfeitos, de pais que não sabem educar filhos, de pais violentos, de abusadores sexuais dos próprios filhos, etc. Precisamos despertar agora e fazer o que tem que ser feito para, daqui por diante, voltarmos aos sólidos fundamentos da Palavra e sobre eles edificar ou reedificar nossas famílias.
 
Muito é falado da obrigação que os filhos têm para com os pais, mas esta obrigação - dos pais com os filhos - é tão importante quanto, para a construção de um lar cristão. Da mesma forma, existem varias passagens na bíblia que dizem respeito a esse relacionamento, mas continuemos focados no livro de Efésios. No capítulo 6, versículo 4, são dadas duas ordens aos pais para com seus filhos. a primeira, “não provoqueis seus filhos à ira” e a segunda, “criai-os na disciplina e admoestação do Senhor.”. Em primeira mão, é importante notar que uma complementa a outra. Não provocar o filho a ira não significa que você deve mimá-lo. Pelo contrario, deve criar um balanço entre os prazeres e deveres, de forma a dar entendimento ao seu filho do que é correto ou não ser feito, de forma que ele reconheça a sua autoridade por respeito, não por medo. Nem o trate com desprezo, para que ele não sinta ódio de você, lembrando sempre que ele é um presente de Deus na sua vida e você deve se alegrar ao estar com ele. Não só, o seu relacionamento com seu filho, quando saudável, traz alegria e conforto à família. O bem-estar de todos é muito importante para o andamento de um lar cristão.
 
        O Lar Cristão – http://www.novacriatura.com.br
 
Para qualquer das sugestões dadas no título deste item, deve-se dar muita atenção. Aos que irão reconstruir ou reformar, fica claro a necessidade de grandes mudanças. Possivelmente de quadros ruins para algo bom/excelente, já que reformar indica deterioração ou desgaste e carência de manutenção. Algumas reformas são tão complexas e/ou demoradas (ou caras ou mesmo impossíveis) que o ideal é reconstruir. Não estamos nem de longe sugerindo “nova família”, “nova esposa” nem nada parecido (somos praticamente contra separações e divórcios). Já aos que se determinaram a construir, cabe buscar estudar boas normas, padrões, boa arquitetura, fundação, terreno e etc., além de projetar bem para não abandonar e ser motivo de zombaria ou descréditos futuros.
 
1.1 Transforme seu lar em uma escola
 
Conceitos orientadores: ensino familiar; instrução; doutrina bíblica; dedicação; paciência; discipulado
 
Três Instituições Divinas: A Família, A Igreja e o Governo Civil. 
 
Na medida em que se estuda a Palavra de Deus, pode-se observar que Deus estabelece diferentes "instituições" ou veículos básicos, para manifestar sua Palavra. Cada instituição tem suas responsabilidades específicas de serviço, e cada uma é chamada a realizá-las em respeito a Deus e à Sua Palavra. Na proporção que cada instituição se desvia de seu propósito e responsabilidade originais, haverá o mesmo grau de desequilíbrio e, subseqüentemente, pressão excessiva sobre as outras instituições designadas a funcionar em harmonia uma com a outra. Estas instituições, como veículo do governo de Deus, são designadas para expressar o Reino de Deus sobre a terra numa certa localidade, para que o mundo possa ver como será quando Jesus reinar nos corações dos homens.
Essas instituições são:
 
a) o Lar (que foi o primeiro a ser estabelecido e designado a fim de manifestar, em primeiro lugar, o governo de Deus, Gn 2:21-24);
b) a Igreja (comunidade redimida da aliança mencionada nas Escrituras como a Noiva de Cristo, ou o Corpo de Cristo, Ef. 1:22-23);
c) o Governo Civil (instituição designada para executar a justiça e as leis de Deus. Rm. 13:1-4). 
 
O Lar, entretanto, é o lugar onde Deus estabeleceu o papel do pai, da mãe e também dos filhos, para que pudessem aprender as lições básicas necessárias e tomarem lugar na divulgação de Seu Reino sobre a terra. O Lar também é a produtora chave da existência das outras duas instituições. 
Se uma dessas instituições assume um papel causativo ou domina a vida individual do lar, compromete, então, a produtividade e o papel que Deus estabeleceu, e, portanto, terminará em tirania de uma instituição sobre a outra, ao invés de as três operarem em tripla harmonia. Se, por outro lado, o lar tenta existir fora das outras duas instituições ordenadas por Deus para ajudar a realizar o trabalho de expansão do Evangelho ou na proteção da divulgação do Evangelho, então o lar está em perigo, esquivando-se do mundo, o que o Senhor disse que não fizesse (I Co. 5:10). O lar deve sempre manter o equilíbrio e estar separado das maneiras e filosofias do mundo, ainda que deva alcançar o mundo, transformar outros pela graça de Deus e expandir a influência do Evangelho de Cristo de todos os meios possíveis, sejam quais forem.
 
        O Lar: A chave para a educação cristã – http://www.montesiao.pro.br
 
Em Deuteronômio Israel recebeu a instrução de como deveriam ser as primeiras “escolas”, “salas de aulas”, professores e alunos. Como se desprender das preocupações modernas impostas pelos ditames dos modelos dominantes, além de não se deter com as mídias-passatempo modernas? Cabe aos pais tomarem firmemente as rédeas e conduzir seus lares de forma prudente e honrosa, glorificando ao Pai sobre todas as coisas. Aos que se encontram em meio a desordens, busquem auxílio em oração, súplicas, jejum, aconselhamento e até mesmo auxílio médico-psicológico, se for o caso.
Também vemos na Bíblia que a educação que Deus quer que as famílias cristãs deem aos seus filhos seja capaz de se perpetuar em muitas gerações futuras (Gn 18:19). Para que este resultado seja alcançado, é necessário que os pais unam o exemplo ao discurso, conforme já estudamos anteriormente. O exemplo dos pais não deve ser apenas bom, tem que ser inteligente, com a finalidade de educar. Sua sinceridade deve ser manifestada dentro de casa, diante dos filhos. Os pais devem ter cuidado para não expor os filhos a qualquer situação que possa contaminá-los através dos sentidos: visão, audição, olfato, tato e paladar e isso inclui literalmente, TV, Internet, entretenimentos, bebidas, cigarros de qualquer erva, hábitos alimentares ou qualquer comportamento indigno de ser imitado (Sl 101:2 e 3).
 
 
1.2 Transforme seu lar em um templo
 
Conceitos orientadores: culto familiar; vida devocional; meditações; reflexões; santuário; altar; sacrifícios; adoração; renúncia; intimidade
 
Sempre que este tema é apresentado ou discutido, a ideia que vem à mente das pessoas é que reuniões nos lares representam apenas um adendo ou uma estrutura funcional que auxilia a igreja – e aqui me refiro à igreja como organização – em sua missão na Terra. Sim, porque a ideia de templo como local de reunião, seja um galpão, um salão ou uma construção feita especialmente para a reunião, obscurece o valor do lar e arremete-o a um segundo ou terceiro plano.
A tradição cristã legou-nos um conceito de igreja sempre ligado a prédios ou santuários como lugares de encontro do povo e de adoração a Deus. Igreja virou sinônimo de prédio, templo, lugar de adoração. “Vamos nos encontrar às 15 horas em frente à igreja”, quando, na realidade, o ponto de encontro é um prédio em algum lugar da cidade.
Os cristãos e As pessoas que vêm de uma tradição cristã não conseguem conceber uma igreja sem prédios, que se encontra em lares, praças, bosques e praias, porque a mentalidade ocidental inculcou, em nossa cultura, que, para se adorar a Deus ou realmente pertencer a uma igreja (não a um mero “grupo” ou reunião avulsa), é necessário comparecer a um templo ou santuário. Por isso, o entendimento comum considera a igreja nos lares apenas um método a mais na estratégia de evangelização quando, na realidade, é a razão de existência da igreja.
 
        Igreja nos Lares: Não como método, mas como estilo de vida – http://atestemunhafiel.no.comunidades.net
 
O Senhor orientou Moisés a ensinar sobre os lares e famílias. Quais os detalhes das palavras de Deus para Moisés? Um chamado para que os casamentos, famílias e lares fossem sempre cheios da Palavra! Tal convocação é redeclarada no NT por Paulo. Isto, cremos, indica-nos a ordem de marchar: Deus do Céu guiando suas criaturas. A obediência é a chave que destrancará a nós os caminhos para um casamento tranqüilo, uma família feliz e um lar transbordando de paz, alegria, amor, afeto, respeito, compreensão, cuidado, trato e temor, tanto de uns para os outros, como de um para todos, como de todos para com cada um, individualmente, além do mesmo envolvimento para com Deus. Por mais estranho que possa ser, este mesmo conceito é estranho, negligenciado e quase impraticável para a maioria do povo de Deus nesta geração.
 
 
1.3 Transforme seu lar em uma oficina
 
Conceitos orientadores: ajustes; reparos; erros e acertos; manutenções; desgastes
 
O viver é uma salada de surgimento (nosso nascimento/crescimento), formação e aperfeiçoamento. Isto implica em muitos erros e tropeços. Tentamos reparar e ajustar falhas e defeitos. As quedas e tropeções nos derrubam, enfraquecem e nos ferem e traumatizam o corpo e a alma. Todos nós somos assolados por perturbações na mente, aflições e terríveis inimigos. Nosso coração foi transformado em santuário de Deus, entretanto ao olharmos para o nosso interior encontramos intrusos: insegurança, decepções, frustração, auto-compaixão, mágoa, crítica, falta de perdão e até mesmo opressão.
Temos ciência e consciência de nós mesmos; com nossa alma tocamos andamos e vivemos no reino intelectual, emocional e das vontades. A alma tem em si marcas e precisamos nos libertar das tais. Porém, o Espírito Santo habita em nós e “intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Rm 8:26). Libertação e resta ração nos foram prometidas e são asseguradas pois somos os resgatados do Senhor, e nós jamais compreenderemos o alcance, altura, peso, preço e profundidade desse amor de Deus, porém, saibamos que o Espírito Consolador e sarador, santifica e regenera não apenas o homem interior, como também o seu derredor e ambiente. Ele só se dará por satisfeito ao nos ver  no gozo da vida abundante, que o Senhor Jesus garantiu na Cruz do Calvário.
Nosso lar deve ser uma olaria, uma oficina bem equipada, um hospital bem aparelhado e um consultório psicológico bem eficaz, aconchegante e referencial de harmonia, transformações e recuperações. Um lugar onde todos os membros da família possam ser amparados, consertados e curados, de modo a que se transformem em belos e úteis vasos para a glória de Deus (Jr 18:4). Não descarte nem cônjuge nem filhos. Cônjuges e filhos são seres em aperfeiçoamento, os quais Deus nos entregou. Não podemos jamais desistir deles.
 
 
 
2. As principais regras para a escola do lar
 
Como os primeiros e os principais mestres responsáveis pela formação integral dos indivíduos que Deus lhes confiou, os pais não devem se conformar com a mentalidade deste mundo, mas buscar a transformação cotidiana pela renovação do entendimento, para que possam experimentar qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus para si e levar os filhos a experimentá-la também (Rm 12:2). O Ministério da Educação, o Corpo de Bombeiros, a Vigilância Sanitária e outros órgãos públicos, estabelecem uma série de normas para a abertura e funcionamento de escolas. Mas é a Bíblia que estabelece as normas para a formação da família, a primeira e mais importante escola da humanidade. Para que os edificadores e mestres desta escola sejam bem sucedidos, é necessário que observem:
 
No entanto, o não conformar-se não é nutrido apenas pelo dizer não. Por isso a continuação: transformai-vos, deixem-se transformar pela renovação da vossa mente (“maneira de vocês pensarem” [VFL]). Trata-se de um agir no sentido de que deixamos algo acontecer conosco. Ou inversamente: algo deve suceder conosco, algo que também desejamos pessoalmente. É nova criação que devemos experimentar. Devemos continuamente inserir nossa mentalidade na novidade que está em andamento (Rm 13.12), a fim de nos expormos ao poder de configuração do Espírito de Jesus na oração e na obediência da fé (2Co 3.18). A nova existência não existe em estoque. Temos de ser chamados continuamente à razão e inseridos para dentro do novo: dia após dia, de situação em situação.
...Uma vida cristã ingênua correria o perigo de ser assimilada. Muitas vezes é impossível decifrar a situação, muitas vezes o seu poder conformador cai sobre nós antes que o percebamos. É por isso que Paulo exige e deseja em sua carta um cristianismo que verifica criticamente: “Examinem qual é a vontade de Deus, a boa e agradável e perfeita”. Com freqüência é preciso descobrir o que é bom, investigá-lo criticamente, se possível num esforço comunitário. A reflexão também faz parte da releitura (a saber, na Bíblia). “Entende o que está lendo?” (At 8.30 [NVI]). Nosso versículo adverte contra o “esquema desse mundo”, mas não oferece em troca um esquema cristão, e sim a intenção de examinar e de aprender permanentemente para descobrir a vontade de Deus. “Aprendei de mim!” (Mt 11.29).
 
Comentário Bíblico Esperança NT – Editora Evangélica Esperança
 
2.1 O Lar deve ser fundamentado e desenvolvido sobre o Amor Bíblico
 
Conceitos orientadores: motivações; interesses; reciprocidade; alicerce; estrutura de sustentação
 
Todos os males da sociedade, sejam financeiros, políticos, trabalhistas, escolares ou religiosos têm a sua origem no coração do homem. Sabemos como é o coração do homem (Jer. 17:9; Rom 3:10-23). A instituição que Deus estabeleceu, ainda no jardim do Éden, que ajuntou duas pessoas em maneiras especificas para ser uma unidade é o que chamamos de família. O ambiente que é formado pelo amor exercitado entre todos da família cria o que chamamos de !o lar?. O lar tem suma importância na vida humana pois é o berço de costumes, hábitos, caráter, crenças e morais de cada ser humano, seja no contexto mundial, nacional, municipal ou familiar. Então, podemos dizer, como vai o lar vai o mundo, e também, o que é bom para a família é bom para o mundo.
Reconhecendo a existência e influência do pecado, sabemos que todos os lares não estão operando com as mesmas regras e propósitos com os quais um lar cristão opera. Aprender o que a Bíblia ensina sobre o assunto do lar é uma garantia de que atingiremos o alvo o qual Deus tem para nós na relação de família.
 
A Origem do Lar e do Amor no Lar – http://www.palavraprudente.com.br
 
Explicação. Coisas do tipo: vai apanhar porque quebrou a louça, ou porque não fez seus deveres, ou porque bateu no irmãozinho. Isto não é explicação, é lembrança. É reafirmar. A disciplina não é motivada por um momento, mas pelo interesse e pelo amor. Seu filho cresce e fica cada vez mais capaz de entender conceitos abstratos, mais atento em conversas mais longas e mais satisfeito quando as respostas são inteligentes.
À medida que crescem, eles (filhos) vão se tornando capazes de conversar; nós envelhecemos e nos fechamos, criando um abismo entre as gerações. Os mais antigos vão se fechando, e incapazes de compreender novos hábitos que se criaram na sociedade, suspiram: “Nos meus tempos…” Ora, os “meus tempos” não passaram! Estou vivo hoje e não ando de carroça só para contrariar, vou de metrô, e se possível, de carro.
Listas de regras fixas não servirão sempre. Quando eram pequenos, era só mostrar o cinto, que tudo dava certo. Agora que eles pensam e são mais fortes do que nós, o que fazer? Estão grandes, não casados ainda? Isto não elimina a minha obrigação como pai, de orientá-los, principalmente nos primeiros passos em sua carreira profissional. Falar grosso e ser mais incisivo do que o normal? O que garante ser ouvido? O respeito conquistado em anos. Na fase mais adulta, o respeito, não a dependência, ocupa o lugar da pressão física. É uma conquista. Se não conquistou ala ainda, comece agora, sabendo que essas coisas demandam tempo. Alguns de nós talvez necessitará começar tudo de novo. Ver menos televisão, olhar mais nos olhos e traçar alguns projetos com mior participação de toda a família.
Caro professor, ensine também que o pecado contaminou tudo, inclusive perverteu o sentido verdadeiro do amor: o marido diz que ama a esposa, mas é desleal e/ou grosseiro para com ela; os pais dizem que amam os filhos, mas se irritar com eles com enorme facilidade ou os enchem de presentes e coisas para substituírem a presença; a esposa diz que ama o marido, mas não confia, nele, etc. Nosso amor pela família, precisa ser submetido ao padrão estabelecido por Deus em 1 Coríntios 13. Através desta passagem, vemos que o amor é prática, é ação e não sentimento. Se a qualidade do amor que é praticada no nosso lar for comparada a este padrão, sobrará alguma coisa digna de permanecer? Também precisamos deixar claro que é mundana, carnal e maligna a afirmação que qualquer espécie de amor é válida, e que qualquer maneira de amar vale a pena (Rm 12.9; 1 Jo 4.18).
 
 
2.2 No lar não pode haver lugar para o medo
 
Conceitos orientadores: pânico; assombros; opressões; imposição; tirania            
 
O lar cristão deve ser um ambiente onde haja bons costumes (que não ferem nem contrariam a Palavra), onde se cultivam os bons sentimentos (os mesmos que houve em Cristo Jesus), onde se forma o caráter (semelhante ao de Cristo), onde se edificam princípios e se comunicam valores (eternos), onde se forma e se renova a mente (pelo enchimento da mente Cristo). Por isso, nesta escola, a educação não pode ser administrada através da coação, do medo e do temor (I Jo 4:18), mas pela persuasão do Espírito Santo (Zc 4:6).
 
 
2.3 No lar deve haver liberdade
 
Conceitos orientadores: espontaneidade; opiniões e procedimentos; decisões; parceria; cooperação; cumplicidade
 
Deve vigorar no lar uma liberdade que não é sinônima de ausência de autoridade e de disciplina, mas aquela em que os filhos podem se aproximar dos pais para exporem suas dúvidas e curiosidades, pedirem ajuda, dar e receberem carinho, confessarem uma falta ou fraqueza, etc. Além disso, é aquela liberdade que concede aos membros da família condições e espaço para desenvolverem potenciais e habilidades, personalidade própria, gostos e convicções pessoais, fazerem escolhas e assumirem responsabilidades. Liberdade e autoridade são plenamente conciliáveis e complementares no lar em que habita o Espírito de Deus (II Co 3:17).
No lar em que há este tipo de liberdade, a educação flui com mais leveza e os vínculos afetivos são fortalecidos nas Crianças, adolescentes e Jovens educados dessa maneira, adquirem mais capacidade para responderem e reagirem de modo adequado às investidas externas, para influir de modo positivo no meio em que vivem e para dizer em "sim" às virtudes e "não” aos vícios e pecados.
 
 
 
3. Conduza sua família ao Senhor
 
Muitos de nós falhamos com nosso cônjuge e filhos em um aspecto que jamais deveríamos falhar: a salvação deles aliada a uma vida cristã frutífera. Em muitos casos, talvez na maioria deles, isso ocorre porque somos consumidos pelas exigências educacionais deste mundo e não nos damos conta do desequilíbrio em que estamos incorrendo. Na verdade, se não for possível equilibrar o terreno e o espiritual na edificação da família e educação dos filhos, melhor seria que favorecêssemos o aspecto espiritual, porque este mundo milita contra Deus e contra nossa família. Para corrigir possíveis falhas, prevenir outras, e resgatar nossa família, precisamos, entre outras coisas, não negligenciar as três coisas a seguir:
 
 
3.1 Cultuar em casa e frequentar os cultos e demais atividades da Igreja
 
Conceitos orientadores: comunhão; atividades X ativismo; desviados do lar X desviados das reuniões; lugar de adoração; tempo de adoração
 
Ninguém entrava no tabernáculo sem passar pelo pátio externo, pelo altar do holocausto e pelo lavatório (Ex 40:6-8). Estas eram as primeiras etapas percorridas pelo homem para aproximar-se de Deus na dispensação da Lei. Aplicando a nós hoje, é neste estágio da vida espiritual que adquirimos a consciência de que somos escravos do feio e imundo pecado e que precisamos ser resgatados pelo sangue de Jesus, e dia a dia sermos purificados pela lavagem da Palavra, para irmos adquirindo pensamentos, linguagem, hábitos, desejos, relacionamentos e comportamentos cristãos. Os pais precisam construir o pátio, que significa solidificar na família o hábito de adorar a Deus no lar e no templo. Nossos filhos, desde a gestação, precisam ser protegidos pelas cortinas da adoração.
No Livro de Êxodo, Deus dá ordem a Moisés para construir o tabernáculo, que era uma tenda que serviria para abrigar a mesa dos pães da propiciação, o candelabro de ouro e a arca da aliança; esta era separada dos móveis e utensílios por um pesado véu, aquele que foi rasgado de alto a baixo na morte de Jesus. O tabernáculo era protegido por um pátio feito de pesadas cortinas de linho que eram sustentadas por colunas de prata apoiadas em bases de cobre e possuía apenas uma porta, que aponta para Cristo e para Seu corpo, a Igreja (Jo 10:). Havia dois pátios: o exterior ao qual todo o povo poderia ter acesso e onde ficavam o altar do holocausto e o lavatório e, o pátio interior, onde estava a mesa do pão da proposição e o candelabro de ouro que era uma espécie de antessala ao Lugar Santíssimo.
 
 
3.2 Conduzir seus filhos para mais perto de Deus
 
Conceitos orientadores: ensinar fazendo; indo a Deus X indicando Deus; práticas e teorias; doutrinas, sermões e aplicação
 
O pátio externo era um lugar maravilhoso, tanto que Davi diz: “...vale mais um dia nos Teus átrios do que mil em outros lugares”. Entretanto, é no Lugar Santo (uma espécie de pátio íntimo), em que Cristo, o pão da proposição e a luz que alumia as trevas espirituais da mente e do coração do homem, espera por nós. Todos os membros de sua família precisam ser iluminados por Cristo para perceberem, odiarem e abandonarem o pecado, vislumbrando as riquezas celestiais e se alimentando de Cristo para fazerem parte dEle. Conduza-os para mais perto de Cristo, a fim de que possam recebê-Lo como Salvador e viver dEle, nEle e para Ele (Ef 3:17-19). Maridos, esposas, pais, como sacerdotes do lar, para obterem sucesso na incumbência de conduzir a família a Cristo, atendam aos rogos do Apóstolo Paulo (Rm 12:1-2; Ef 5:2).
 
 
3.3 Consagre sua família a Deus
 
Conceitos orientadores: casamento no Senhor; lares de servos de Deus X lares nas mãos de Deus; trabalhar para Cristo; as obras de Cristo
 
A consagração para o serviço de Deus é uma resposta ao amor que Ele nos tem e que nos foi concedido e mostrado em Cristo (Jo 3:16). Maridos, esposas, se tem consciência do amor de Deus e por conta disso nos entregamos a Ele como sacrifício vivo, santo e agradável, o mesmo deve ocorrer com nossas famílias. Precisamos consagrar ao Senhor todos os membros de nosso lar para que sejam instrumentos de honra nas mãos de Deus.
 
 
 
Conclusão
 
Devemos orar constantemente para que nossa família sirva a Deus em todo tempo. As sugestões práticas e ferramentas para aplicação dos princípios e métodos que estudamos, devem ser usados com sabedoria e diligência para honrar ao Senhor, e ao mesmo tempo, proporcionar uma vida de excelência para o nosso lar.
 
 
Fontes:
 
Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/NTLH
Família Cristã (revista professor) – Editora Betel – 3º Trimestre 2013 – Lição 11
Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular
Comentário Bíblico Matthew Henry Conciso AT/NT – Matthew Henry –  CPAD
Comentário Bíblico Esperança NT – Editora Evangélica Esperança
Ímpios na Igreja (link)
Discurso Emocionante de um Pai (link)
Nunca Desista do Seu Sonho (link)
Sete Verdades Inegáveis Sobre a Educação em Casa (link)
 
                                                                                             
Bibliografia indicada (estude mais)
 
O Lar: A chave para a educação cristã (link)
Ingredientes Básicos da Disciplina (link)
Estabelecendo Alicerces: Descobrindo os fundamentos de um Lar Cristão – David Merkh e Carol Sue Merkh – Ed. Hagnos
Lar Cristão Cooperando com A Escola (link)
                                          
Questionário
 
1. Cite alguns dos males de famílias que são construídas sobre a areia:
R: Delinquência juvenil, tantas meninas se tornando mães, tantos meninos de rua, tantos crimes passionais e muitos outros crimes e mazelas sociais.
2. O que tem feito alguns pais sobre a educação dos filhos?
R: Nestes últimos dias as famílias cristãs, assim como as demais, têm terceirizado a educação de suas crianças, adolescentes e jovens.
3. O que diz a lição sobre descartar a família?
R: Cônjuges e filhos são seres em aperfeiçoamento os quais Deus nos entregou. Não podemos desistir deles, jamais.
4. Como deve ser dedicado o amor bíblico?
R: O amor bíblico é aquele que é dedicado primeiro e com maior intensidade a Deus.
5. O que representa a consagração a Deus?
R: É uma resposta ao amor que Ele nos tem e que nos foi concedido e mostrada em Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho