domingo, 24 de novembro de 2013

EBD Editora Betel - O Pecado de Davi com Bate-Seba



Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 09 – 1º de Dezembro de 2013
Revistaebd Revista escola bíblica dominical editora betel conamad Passagem bíblica trecho bíblico bíblia como estudar teologia bíblia escola dominical escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel escola dominical conamad auxilio professor ajuda professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd comentário bíblico ebd professor mestre comentário biblico escola dominical comentario biblico escola bíblica comentario bíblico pregação pregador palestra estudo bíblico bíblico

Texto Aureo

“Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais alvo do que a neve”. Sl 51:7

Nenhum outro rei de sua época teria sentido qualquer dor de consciência por agir da forma que ele agiu, e, portanto, não havia ao redor dele aquelas restrições de costume e a associação que, quando quebradas, deixam a ofensa tanto mais monstruosa. Ele nunca sugere nenhuma forma de atenuação, nem nós mencionamos esses fatos a fim de desculpar o seu pecado, que foi detestável no último grau, mas para deixar avisadas outras pessoas para que reflitam que a licenciosidade neles próprios hoje poderia ter maior culpa ainda do que no errar do rei de Israel. Quando nos lembramos de seu pecado, lembremo-nos mais de seu arrependimento, e da longa série de castigos que fizeram do prosseguimento de sua vida uma história tão lamentosa.

        Esboços Bíblicos de Salmos – C. H. Spurgeon

Verdade Aplicada

Os períodos difíceis da vida geram pessoas humildes e dependentes de Deus. O perigo reside quando todas as coisas fluem perfeitamente bem.

Objetivos da Lição

Esclarecer que pecado não respeita nossa idade ou posição, ele simplesmente nos espreita, e, se dermos ocasião a ele, ele nos vencerá;
Mostrar que uma noite de alegria pode representar muitos anos de sofrimento;
Ensinar que Deus é poderoso para perdoar pecados, mas as consequências do pecado sempre seguirão a vida de quem o comete.

Textos de Referência

II Sm 11:2 - E aconteceu que numa tarde Davi se levantou do seu leito, e andava passeando no terraço da casa real, e viu do terraço a uma mulher que se estava lavando; e era esta mulher mui formosa à vista.
II Sm 11:3 - E mandou Davi indagar quem era aquela mulher; e disseram: Porventura não é esta Bate-Seba, filha de Eliã, mulher de Urias, o heteu?
II Sm 11:4 - Então enviou Davi mensageiros, e mandou trazê-la; e ela veio, e ele se deitou com ela (pois já estava purificada da sua imundícia); então voltou ela para sua casa.
II Sm 11:5 - E a mulher concebeu; e mandou dizer a Davi: Estou grávida.


Introdução

Quando nos aprofundamos na história de Davi, vemos quantas facetas viveu, e como uma pessoa, mesmo sendo segundo o coração de Deus, não está isenta de ser tão obscura. O que mais nos maravilha na Escritura é que ela jamais omite os erros de seus heróis. Ela é sempre realista na historicidade daquele que dela participou, não omitindo virtude ou fraqueza, pintando o quadro exatamente como é.


1. A Ociosidade e suas Armadilhas

“E aconteceu que no tempo em que os reis saem à guerra... Davi ficou em Jerusalém” (II Sm 11:1). Davi já havia se tornado rei, estava no auge do sucesso, financeiramente bem, tinha muitas esposas, porém, sempre foi um homem infeliz na área sentimental. Bate-Seba era muito formosa, Davi muito carente, os olhares se encontraram, e o pecado brotou em seu coração. As setas inimigas o alvejaram exatamente quando estava descansando e não pelejando.

        No decorrer do século XVIII, a significação econômica que Colbert desejara dar ao Hospital Geral não deixou de se esfumar; esse centro de trabalho obrigatório tornou-se o lugar privilegiado da ociosidade. "Qual a fonte das desordens de Bicêtre?", perguntaram-se os homens da Revolução. E eles responderão aquilo que já tinha sido respondido no século XVII: "A ociosidade. O modo de remediar a situação? O trabalho."

        A História da Loucura – Adriana Macedo

Uma das principais iniqüidades de Sodoma, citadas no livro de Ezequiel, foi a abundância de ociosidade (16.49). A partir da ociosidade surgiu toda espécie de males no rol dos pecados de Sodoma.
Às vezes, somos levados a fazer algo que desagrada a Deus quando estamos ociosos. Na Internet, por exemplo, quando estamos a navegar sem nenhum propósito, acabamos por achar o que não perdemos; passamos horas a fio clicando coisas que não trazem edificação e entristecemos o Espírito Santo de Deus.
Entretanto, o servo do Senhor não pode amar a ociosidade, sob pena de abrigar a concupiscência, que dá à luz o pecado, que uma vez consumado, gera a morte (Tg 1.15). O apóstolo Paulo, sabendo do perigo de se abrigar uma mente ociosa, escreveu à igreja de Filipos: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há algum louvor, nisso pensai” (Fp 4.8); aos colossenses disse: “Pensai nas coisas que são de cima” (Cl 3.2).

        Ociosidade – Cleosmar Berto Machado

O texto inspirado não apresenta a razão do ócio de Davi. Alguns estudiosos pressupõem que ele ficou orgulhoso e não achava que seu exército precisasse dele para vencer a guerra. Também é possível que os líderes do exército julgassem perigoso demais para o rei ir (2 Samuel 18:3). Se for esse o caso, Davi pode ter se enchido de orgulho, o antecessor da queda (Provérbios 16:18). Ele também pode ter ficado deprimido com a idéia do exército já não precisar dele. É bem provável que Davi estivesse sofrendo do que chamamos agora de “crise da meia-idade”.

        Como Resolver Problemas em I e II Samuel – Ancil Jenkins

O Pecado na Vida do Crente (I) (II)

1.1 Examinando o Pecado de Davi

Conceitos orientadores: memorial; alerta; especulação; deslizes; histórico; perdão; resgate; exílio; banimento; escândalos

Como todo pecado, o pecado de Davi começou com uma oportunidade para ser tentado. Os israelitas estavam retomando uma guerra contra os amonitas (2 Samuel 11:1). No ano anterior, Davi havia liderado o exército a várias vitórias, mas não a uma conquista completa desses inimigos. Quando chegou o tempo de guerra, o exército de Davi foi mais uma vez para a batalha; mas, desta vez, Davi permaneceu em Jerusalém.
Do terraço de seu palácio, Davi podia ver a cobertura dos prédios vizinhos. Numa tarde, após levantar-se da cama, Davi andou pelo terraço do seu palácio. Na cobertura de um prédio vizinho, ele viu uma mulher tomando banho. Ao vê-la, Davi ficou tomado de um desejo sexual que desarmou a sua consciência. As investigações revelaram que ela era Bate-Seba, esposa de Urias, o heteu, um dos soldados mais leais de Davi.

        Como Resolver Problemas em I e II Samuel – Ancil Jenkins

Há diferença entre o pecado de Davi e o nosso? Primeiro o pecado dele não é maior nem menor que os nossos; segundo, o dele foi registrado para que todos pudessem ler e tornar como exemplo, o nosso não. Seu pecado foi reconhecidamente intensificado por ser quem era e pelo modo como agiu. Não precisamos defender Davi, porque isso Deus o fez justificando-o mais tarde. Precisamos ter graça suficiente para resgatar a um irmão que tenha cometido deslizes ou naufragado na fé

            Continua...

1.2 Examinando o histórico e vida de Davi

Conceitos orientadores: vigilância; superestimar X subestimar; Brechas; fendas; retirada estratégica; concupiscência; velho homem; paixões efêmeras

A Bíblia é diferente de qualquer outro livro. Os grandes homens de Deus são pintados na Bíblia com todas as suas imperfeições. A Bíblia mostra Davi como o pastor que Deus escolheu para servir como rei de Israel. Ele foi o doce cantor que escreveu muitos dos Salmos. Davi foi o guerreiro poderoso de Deus, o líder que foi capaz de subjugar os inimigos de Deus e unir as tribos de Israel. Apesar de tudo isso, quando o Espírito Santo pintou o retrato de Davi na Bíblia, Ele se recusou a usar um acabamento de alto brilho. O Espírito fez o escritor pintar a parte mais escura da vida de Davi o mais vividamente possível. Apesar do relacionamento íntimo de Davi com Deus, o escritor inspirado não omitiu nem minimizou o pecado de Davi.

        Como Resolver Problemas em I e II Samuel – Ancil Jenkins

Cada um de nós possui uma inclinação latente (nasce conosco) para o desejo, a qual pode despertar súbita e ardentemente, com uma força tão grande que pode dominar a carne por completo (Mc 7:21-23). Este pode surgir como: um desejo sexual, ambição, vaidade, desejo de vingança, amor pela fama, poder, ou dinheiro. Quando isso acontece, a cobiça invade a mente e a vontade do homem na mais completa escuridão, os poderes da discriminação e das decisões claras desaparecem, Deus se toma irreal, e os avisos são ignorados. Muitos lutam para evitar os deslizes; outros conseguem apenas vez ou outra. Alguns, porém, se entregam dando desculpas (“a carne é fraca”, “foi o Diabo”, “fui provocado demais”, “sempre fui assim”, “Davi também pecou”, “quem nunca pecou, atire a primeira pedra”, “Deus me entende” e etc.). Nessa hora, tudo o que se fez, e o que se é tornam-se esquecidos. A Bíblia manda-nos fugir nessa hora (I Co 6:16 e 18; I Tm 6:11; II Tm 2:22).

            Continua...

1.3 Examinando a cena

Conceitos orientadores: patamares; banalidades; panoramas; contemplações da vaidade; futilidade; alienação; usurpar; espoliar; negligência

Em primeiro lugar, ele não estava no seu devido lugar com o exército. Em segundo lugar, Bate-Seba estava tomando banho num lugar visível. Não importa, em termos do efeito, se ela pretendeu atrair Davi ou simplesmente foi negligente. Em terceiro lugar, Davi viu o que não devia ter visto, mas não desviou os olhos.
A falta de modéstia de Bate-Seba foi o ponto de partida na queda de Davi. Nenhuma mulher pode se dizer inocente em estimular paixões carnais num homem quando ela mostra sua forma física diante dos olhos dele. Mesmo quando uma mulher não pretende e não permite a consumação da paixão, ela pode induzir o homem ao pecado. Davi não pecou quando olhou? É claro que Davi pecou antes de tocar nela. Independente das intenções dela, e do coração dela (seja mau ou vazio), a falta de discrição dela teve um efeito terrível.
Nós vivemos numa geração onde moças e mulheres ousadamente aparecem em vários degraus de nudez. O fato que elas o fazem, sabendo que homens carnais estão olhando, apenas aumenta à culpa delas. Talvez Bate-Seba teria argumentado que ela não sabia que alguém olhava. Mas, aquela que sabe que outros estão olhando, seja na piscina, na praia ou em algum tipo de festa ou espetáculo, não tem desculpa quando se expõe praticamente nua. Trajes de banho, "shorts" curtos e roupas semelhantes apelam aos desejos carnais do homem, e têm causado muitos a pecar. Nem precisamos observar o fato óbvio: mulheres virtuosas e modestas usam roupas consistentes com os seus valores de decência e reverência para com Deus.

        Filhas de Bate-Seba – Jere E. Frost

A Bíblia nem mesmo diz se Bate-Seba sabia porque Davi estava chamando-a naquela noite. No entanto, como serva leal, ela não tinha alternativa a não ser obedecer. As Escrituras pintam Bate-Seba como uma mulher quieta e submissa que não possuía a sabedoria ou a astúcia, nem a ousadia ou a segurança da esposa de Davi, Abigail, que é chamada de“sensata e formosa” (1 Sm 25.3). Há mais de vinte anos atrás, quando ainda era casada com o egoísta Nabal, Abigail havia impedido Davi de assassinar toda a sua casa pela raiva que ele sentia por Nabal (1 Sm 25.23-35).
Se Bate-Seba fosse como Abigail, poderia ter convencido Davi a não concretizar o desejo que estava em sua mente. Mas ela não era assim, e fez o que lhe mandaram fazer. Quando, mais tarde, descobriu que estava grávida de Davi, mandou avisá-lo.

        Sua Misericórdia Dura para Sempre – Lorna Simcox

Em momentos de descontração, lazer e ociosidade podemos estar diante de nossas maiores lutas. Davi foi tomado pela cobiça. Esqueceu até mesmo quem era e a quem servia. Sua responsabilidade para com a nação, amizade com Deus, e o aviso de que aquela mulher tinha um dono e não poderia ser sua (II Sm 11:3) não foram freios para ele. Davi foi atraído pela beleza de Bate-Sabe, mas ele estava à toa. Ela estava em sua residência, mas foi descuidada em tomar banho em local onde poderia ser vista. Se ele tivesse ido à guerra não teria pecado e se Bate-Seba fosse prudente, não seria pedra de tropeço para Davi (Rm 14. 12.13). Peca também quem induz, seduz, se insinua ou incentiva alguém ao erro.
Precisamos compreender que o pecado é um mal que atinge a todos, e, que nem mesmo Davi esteve isento de suas teias, muito menos qualquer de nós está. Um olhar, como no caso de Eva, abriu a porta para o inimigo. Por maiores que sejam nossos triunfos e por mais elevada que seja a nossa posição, estamos todos sujeitos a ataques e fracassos. A Bíblia nos dá um só mandamento para tal situação: “fugir”. Fugir das paixões, fugir da sensualidade, fugir da fornicação, fugir da idolatria. Não podemos confiar em nossa própria força, pois, se nela fiarmos, o fracasso será inevitável. Se Davi não estivesse ali nada teria acontecido.

            Continua...


2. Tentando se livrar das consequências

O adultério de Davi não foi um pecado isolado. Havia já algum tempo, que o coração de Davi estava sendo minado pelo afastamento de Deus. Para que uma forte árvore caia por terra basta apenas que um pequeno parasita venha corroê-la. O pecado trouxe consequências, como sempre traz, e Davi tentando omitir seu erro elabora um plano que o leva a um erro ainda maior.

É claro que certos erros que cometemos deixam seqüelas. Muitos pecados trazem conseqüências irreparáveis para a sociedade, a família, e os amigos. Precisamos de tempo para assimilar esta realidade e perdoarmos a nós mesmos.
Alguns exemplos de consequências de erros são os seguintes:
Após beber muitos anos a pessoa poderá ter cirrose hepática.
Ao comer demais irá engordar.
Ao tratar rispidamente as outras pessoas acabará sem amigos. E assim por diante.
No entanto é importante lembrar que muitas aflições pelas quais passamos não são culpa nossa. O mundo em que vivemos é mau. Muitas vezes não recebemos a proteção e o calor humano que tanto necessitamos. Nem sempre estamos sofrendo por pecados praticados, algumas vezes sim.

        Quando Cometo um Pecado com Certeza Vem Consequências – http://biblia.com.br


2.1 A Consequência da Cobiça

Conceitos orientadores: sementeio e colheita

Pois, então, esse texto da Bíblia, de 1 João 2.16, ele traz, com muita precisão, três dos desejos mais peçonhentos que existem dentro do coração humano.
...o primeiro desses desejos é:
A concupiscência da carne
Isto é: "los deseos de la carne" ou "os maus desejos da natureza humana".
Esses desejos da carne são marcados por práticas desvirtuadas em busca de satisfação do apetite sexual.
Essa "cobiça da carne", que o verso fala, essa "concupiscência da carne", são imoralidades de toda espécie de perversões que se possa imaginar.
Aprenda isto: a referência que esse verso 16 faz é a de uma vida sexual realmente desregrada, sem limites.
O indivíduo passa a ser escravo de si mesmo. É como se houvesse um monstro dentro dele, mais forte do que ele, convencendo-o constantemente a continuar satisfazendo seus apetites carnais que não possuem fronteiras.
...agora, há um segundo desejo mau, peçonhento, apontado neste verso. É:
A concupiscência dos olhos
A concupiscência dos olhos, ou, novamente como dizem os espanhóis, "los deseos de los ojos" é o desejo intenso de adquirir bens materiais, é a ambição de comprar tudo o que atrai, a ambição de possuir, de adquirir coisas, de acumular coisas.
Essa ambição de ter as coisas leva a pessoa ambiciosa a fazer verdadeiras bobagens, e grandes bobagens... como aquele camarada que queria tanto um DVD, que vendeu a televisão prá comprar um. Pode?
É a cobiça dos olhos... a pessoa só contempla as vantagens terrenas: riqueza, fama e prazer, isso é tudo o que ela quer.
...e o terceiro desejo peçonhento, que esta parte da Bíblia revela, é esse:
A soberba da vida
A soberba é o desejo de posição. É querer estar acima de todos.
E este tem sido um dos piores e mais demorado de todos os males a morrer no homem: o orgulho, o egoísmo.
O orgulho é uma flor que cresce no pântano de satanás. Ele se encheu de soberba, ficou cheio de si e desejou ser maior do que Deus.
A pessoa que faz de tudo só para se promover, que faz de tudo só para ser elogiada, que faz de tudo só para receber parabéns, é tão orgulhosa quanto Satanás, e tem se tornado "deus" de si mesma.

                Os Três Desejos Peçonhentos do Coração – Walter Pacheco da Silveira

            Fama, poder, riquezas, influência, honrarias, são algumas das várias possibilidades de sermos atingidos pela cobiça, que deixa-nos cegos, possuídos de desejos e incontroláveis. A beleza e a sensualidade falam especificamente da cobiça sexual.
            A sutileza do pecado é ele apresentar somente o lado satisfatório, ele oculta que a estrada é sem saída, que o caminho leva ao Abismo, e que as consequências são amargas (muitas delas irreparáveis). Isto nos lembra técnicas de vendas e algumas psicologias usadas até por alguns mestres, pastores e outros líderes.
            Além do pecado em si, Davi mentiu e tentou esconder. Sua consciência ficou cauterizada voltando a doer com a fala do profeta (II Sm 12:13). Vemos a Soberania Divina nesta mesma passagem: a cura da chaga, após a confissão.
            Davi tenta disfarçar o pecado embebedando Urias, mas este não vai para casa. O “sóbrio” Davi agiu pior que Urias bêbado. O autocontrole do soldado deu ao pecado do rei um destaque terrível e vergonhoso (II Sm 11:6-13).

O Pecado da Cobiça (I) (II)

2.2 A Carta de Morte

Conceitos orientadores:

Joabe, como um general que não estava acostumado a poupar a vida humana, serviu fielmente ao seu senhor no assunto em questão, considerando a possibilidade de ter seus próprios interesses defendidos em outra ocasião.
Também morreu o teu servo Urias, o heteu, pode ser interpretado que isto aconteceu sem as ordens de Joabe, ou em oposição ao fato de que Urias avançou tanto com os seus homens, sendo portanto culpado de sua própria morte e dos outros guerreiros que morreram.
Passado o luto. O costumeiro período de luto era de sete dias. Não sabemos se as viúvas prolongavam o luto por mais tempo. imediatamente Davi tomou Bate-Seba por esposa, para que estivesse casada com ele o máximo de tempo possível antes do nascimento da criança. Esperava assim impedir quaisquer suspeitas de relacionamento extra-conjugal que poderiam surgir.

        Comentário Bíblico Moody AT/NT

O plano de Davi era que Urias coabitasse (tivesse relações sexuais) com Bate-Seba; ao nascer a criança, todos creriam ser este o pai (inclusive ele). O plano falhou. O soldado rejeita ir para casa, fica fiel ao rei traidor e aos outros que estão na Batalha (II Sm 11:11).
Davi monta outro plano: matar Urias. Escreve uma carta de morte para Urias, e envia o próprio Urias para entregá-la a Joabe para que a ordem seja executada (II Sm 11:14.15). Num só ato, Davi se torna adúltero e assassino. Joabe cumpre a ordem e, num mesmo instante, Davi destrói uma família e mancha sua reputação, vindo a lamentar enquanto vivesse.

            Continua...

2.3 Vivendo com fantasmas

Conceitos orientadores:

Diante desta tentação, fujamos pois, no ato do desejo, planejamento e execução, tudo pode ser maravilhoso. Após concretizado, quem realmente teve um encontro com o Senhor não conseguirá viver em paz. Sua alma será uma completa sequidão. As sombras irão envolve-lo em um mundo a que nunca foram destinados! Viverão em doloroso silêncio, pois não poderão mais aproximar-se de Deus como antes. Os pecados ocultos da carne trazem consigo silêncio e pesar (SI 32: 3 e 4). O prazer anterior se tornará uma morte lenta e vagarosa. Tudo isso foi registrado para que se possa observar o que o pecado faz e quais são as suas consequências. Quando Davi olhava para Bate-Seba, não via outra coisa a não ser o fantasma de Urias.
Davi passou a viver noites de insônia, doença física, febre, lembranças tristes, miséria espiritual e rima sensação de estar tremendamente só. Um momento de fraqueza o deixou a centenas de quilômetros de Deus. Davi soube o que era viver na impiedade e disse: “o ímpio tem muitas dores” (Sl 32:10); depois, deu um conselho que, muito antes, deveria ter aprendido: “pelo que todo aquele que é santo orará a ti, a tempo de te poder achar” (Sl 32:6). Durante um ano Davi foi massacrado por um sentimento total de derrota.


            Continua...


3. Despertando a consciência de um pecador

Já havia passado um ano, mas Davi não deu sinal algum de arrependimento. Ele descreve sua condição durante esse terrível período no Salmos 32:3 e 4. A consciência o açoitava incessantemente e, como não se voltava para Deus, Natã foi enviado com uma parábola que o fez despertar e arrepender-se diante de Deus (II Sm 12:1-14).

A. Definição de consciência.
Uma das funções da consciência é prestar testemunho (Rm 2 : 15, 9:1; II Co 1 :12)
A palavra testemunhando está no GERÚNDIO, o que significa que ela está ativa sempre.
Conf. Rm 2 :15, a ação da consciência é de acusadora e defensora de atitudes e pensamentos. Em I Co 4 : 3-4 a palavra usada é acusar.
B. Os estados da consciência.
Uma consciência quanto ao seu estado pode ser classificada em:
Consciência limpa :
A consciência é limpa quando as atitudes, pensamentos e intenções estão em harmonia
com o padrão adotado (Jó 27 : 6; I Co 4 : 3-4)
Consciência culpada:
A consciência é culpada quando as atitudes, pensamentos e intenções não estão em
harmonia com o padrão adotado (Ex: Jó 8 e 9; Gn 42 : 21; I Sm 24:4-6; II Sm 24 : 10; Mt 27 : 3; At 2 : 36-37)
C. Mecanismos de comprometimento da consciência.
Consciência FRACA :
Quando tem falta de conhecimento, entendimento ou discernimento sobre o assunto em questão (I Cor 8 : 7-13)
Consciência CONTAMINADA ou CORROMPIDA:
Quando uma consciência fraca assume valores incorretos para o padrão seja por ensino
errado ou inadequado ou conclusões erradas (I Co 8 : 7-13; Tt 1 : 15-16)
Consciência cauterizada ou endurecida:
Quando pára de exercer a sua função, torna-se insensível a qualquer comparação entre
o padrão adotado e as atitudes e os pensamentos (I Tm 4 : 12; Ef : 4 : 18-19; Mc: 8 : 17-21)
a) endurecimento por parte do homem: causado pela soberba, a obstinação (II Cr 36:15; Ne 9 : 15 e 16; Zc 7 : 11-13)
b) endurecimento por parte de Deus (Rm 1 :21, 24 , 27; Ex  7 : 3; Is 6 : 10)
D. Como manter uma boa consciência
A consciência é considerada BOA quando o padrão adotado é o de Deus.
Deus e seu padrão são os únicos imutáveis, é o único padrão bom e confiável (I Co 1 : 12; At 24:16; Rm 9:1; I Tm 1:5 e 19

O Cristão e Sua Consciência – www.ibcu.org.br


Continua...

3.1 Tu és o homem

Conceitos orientadores:

É fácil para um pecador — seja ele Davi ou você ou eu — pensar que o tempo apagará o pecado. Os pecadores talvez se iludam porque a vida diária volta ao ritmo normal rapidamente após o pecado. Alguns dias após a morte de Urias, os problemas de Davi pareciam estar resolvidos.
Davi continuou desfrutando do sucesso. O exército, sob a liderança de Joabe, finalmente derrotou os amonitas em Rabá. A gravidez de Bate-Seba progredia normalmente. Com o tempo, o filho de Davi com ela nasceu e a vida parecia estar normal, mas, com certeza, não estava.
O povo não se esqueceu. Que tolice Davi pensar que o povo de Israel não sabia o que ocorrera entre ele e Bate-Seba! Embora Davi tenha se casado com Bate-Seba, podemos imaginar como as falatórios continuavam entre o povo. Quanto respeito e simpatia será que Davi perdeu por causa do que ele fez? E, mais importante do que isso, quanto respeito por Deus o povo perdeu?
Os inimigos de Davi não se esqueceram. Eles conversavam e ridicularizavam os atos de Davi. Viam naquilo uma prova de que a fé de Davi em seu Deus não tinha efeito algum no seu comportamento. Davi agira tal qual os pagãos. Nada é uma blasfêmia pior contra o nome de Deus do que a hipocrisia (Romanos 2:24).

        Como Resolver Problemas em I e II Samuel – Ancil Jenkins

Um viver repleto de segredo e muita cautela, que só não enganou ao Senhor. “Porém, essa coisa que Davi fez pareceu mal aos olhos do Senhor” (II Sm 11:27). Davi sabia que tinha contas a prestar com Deus. Para seu bem, e o da nação, Deus envia o Profeta Natã, um amigo destemido e cuidadoso. Como repreender e dar uma palavra de sentença a um homem da posição de Davi? A parábola de Natã fez o rei enxergar a enormidade do seu pecado: ele foi condenado, e se condenou. Por meio da verdade, Natã despertou a consciência do rei, à vista de Deus. “Tu és este homem” (II Sm 12:7). Confessar e reconhecer seu pecado contra Deus foi sua saída; sua confissão foi ouvida com a pronta garantia do perdão: “Também o Senhor te perdoou o teu pecado” (II Sm 12:13).
Certamente Davi não se esqueceu de tudo isto. Os salmos nos mostram sua angústia mental e física. O vazio posterior e as lembranças do pecado geravam angústia nele! A ternura e o amor por seu filho recém-nascido não eliminavam o sentimento de culpa pela terrível morte de Urias.
A mente, as emoções e a consciência de Davi deveriam estar sendo remoídas e destruídas pelas horríveis lembranças. Talvez Davi tenha buscado prazer e esquecimento na comida, na bebida ou até no amor pela sua nova família; mas o que ele tentou esquecer, Deus o fez lembrar quando levou o menino.

Continua...

3.2 Aceitando o castigo do Senhor

Conceitos orientadores:

Assim que Davi confessou seu pecado, ele foi restaurado espiritualmente. Isso aconteceu no mo­mento em que fez ao Senhor, na presença do profeta, a seguinte confissão: "Pequei contra o Senhor." E depois que ele disse isso, o profeta replicou: "O Senhor perdoou seus pecados." Mas veja o que ele disse depois:
"Mas, posto que com isto deste motivo a que blasfemassem os inimigos do Senhor, também o filho que te nasceu morrerá." (2 Sm 12.14.)
Tudo o que o homem semeia, colhe. Se semear coisas que agradam a sua carne, terá uma colheita de morte e destruição. Se semear no sentido de agradar ao Espírito de Deus, colherá a vida eterna.
Esse princípio de Gálatas 6 afirma que somos res­ponsáveis por aquilo que já semeamos e pelo que estamos semeando. Mesmo que confessemos nossos pecados a Deus e recebamos o perdão dele, a verdade é que o mal já entrou em ação. Colheremos aquilo que semearmos.
Embora Deus já houvesse removido o pecado de Davi, as conseqüências dele ainda estariam presentes para atormentá-lo, como uma maré de amargura.
E Deus disse a Davi: "Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste, e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher".

Segundo o Coração de Deus – Luis Palau

Davi sabia que estava limpo, porque fora purgado com hissopo (Êx 12:22); ele cita sua confissão no Salmo 51. Porque a mão do Senhor o havia tocado com amor, e a alegria da Salvação lhe fora restaurada. Entretanto, teria de passar por uma série de más conseqüências. A dívida do pecado pode ser perdoada, mas o Senhor iria castigar o filho. Sofremos muito quando crianças inocentes sofrem por causa dos erros dos outros, principalmente de seus pais. Davi sofreu consequências trágicas: no delito de Amnon viu os traços de sua própria paixão; na vingança de Absalão, seu próprio pendor para o derramamento de sangue. “Não existe nada oculto que não venha a ser revelado” (Mt 10:26).

Continua...

3.3 A dor que produz cura imediata

Conceitos orientadores:

A vida de Davi ilustra uma verdade consoladora: Deus não desiste rápida ou facilmente dos Seus servos. Deus mandou um grande peixe para o Seu profeta relutante, Jonas, a fim de resgatá-lo para trabalhar. Um galo foi o instrumento divino para lembrar Pedro do seu pecado. Na Sua providência, Deus também agiu em prol da recuperação de Seu servo Davi. Embora Davi tenha pecado gravemente, Deus sabia que o coração de Davi era terno e favorável à repreensão divina. Deus mandou Seu servo Natã fazer Davi cair em si e enfrentar a realidade do seu pecado.
Foi um homem valente que enfrentou Davi e o repreendeu. Natã foi escolhido por Deus para confrontar Davi e seu possível acesso de raiva. Esse encontro não foi uma reunião fácil, pois Davi era um rei que governava com poder absoluto! Qualquer medo por parte de Natã foi superado pela sua fé em Deus e por seu amor a Deus e a Davi.

        Como Resolver Problemas em I e II Samuel – Ancil Jenkins

Quando a mensagem divina acordou sua consciência dormente e o fez ver a enormidade de sua culpa, ele escreveu este salmo. Ele tinha esquecido sua salmodia enquanto cedia à carne, mas voltou à sua harpa quando sua natureza espiritual foi despertada, e ele extravasava seu canto ao acompanhamento de suspiros e lágrimas. O grande pecado de Davi não é para ser desculpado, mas é bom lembrar que seu caso tem uma coleção excepcional de especialidades. Era um homem de paixões muito fortes, um soldado, e um monarca oriental que tinha poder de déspota! Nenhum outro rei de sua época teria sentido qualquer dor de consciência por agir da forma que ele agiu, e, portanto, não havia ao redor dele aquelas restrições de costume e a associação que, quando quebradas, deixam a ofensa tanto mais monstruosa. Ele nunca sugere nenhuma forma de atenuação, nem nós mencionamos esses fatos a fim de desculpar o seu pecado, que foi detestável no último grau, mas para deixar avisadas outras pessoas para que reflitam que a licenciosidade neles próprios hoje poderia ter maior culpa ainda do que no errar do rei de Israel. Quando nos lembramos de seu pecado, lembremo-nos mais de seu arrependimento, e da longa série de castigos que fizeram do prosseguimento de sua vida uma história tão lamentosa.

        Esboços Bíblicos de Salmos – C. H. Spurgeon

O pecado trouxe muitas dores a Davi. Ele se tornou um líder fraco e um compositor sem canções (Sl 51:3). Mas se existe uma coisa que Deus sabe, é agir no tempo certo. Deus esperou que a alegria de Davi se esgotasse para, em seguida, entrar em cena (Sl 51:12). Então, surge Natã. Por conta própria? Não. “E o Senhor enviou Natã a Davi” (II Sm 12:1). Natã não foi enviado depois do adultério; não foi enviado quando Bate-Seba engravidou: não foi enviado quando Davi assassinou Urias; não foi enviado quando a criança nasceu. Deus esperou o tempo certo e enviou a pessoa certa. Embora tenhamos milhares de coisas a acrescentar aos atos de Davi, Deus lhe acrescentou uma que talvez não fôssemos capazes jamais, o perdão e a restituição. Como um cirurgião, Deus usa a ferramenta certa para expurgar o tumor da alma de seu ungido.
Deus não enviou alguém religioso demais para tratar de Davi, enviou um amigo. Natã. Que comia a sua mesa, participava de sua vida, e se importava com o reino e com o Deus que o regia. Com muita graça Natã colocou as palavras certas e teve uma atitude impecavelmente graciosa. Sua sabedoria fez com que Davi despertasse e visse a gravidade de seu erro. Natã não usou de críticas, mas ilustrou o fato de modo tão admirável que Davi não teve alternativa, a não ser dobrar os joelhos e agradecer a Deus por tal repreensão. Natã foi o médico, e ao mesmo tempo, o instrumento cirúrgico da operação. Isso é o que Deus espera de nós; que, em vez de críticas que nada resolvem, possamos curar com a palavra de sabedoria a nossa geração.

Continua...


Conclusão

Para todo grande pecador, existe um grande salvador. Não existe mal que o Senhor não possa reverter. Vimos, na figura de Davi, que o pecado não respeita posições, idade, ou, se temos um coração segundo o de Deus. Ele sempre nos espreita e, nos momentos mais ociosos da vida em que estamos vulneráveis, ele se aproxima. O que está de pé deve cuidar para não cair.


Fontes:

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/RV/NTLH
Davi, A Lâmpada de Israel (revista professor) – Editora Betel – 4º Trimestre 2013 – Lição 08
Davi, As vitórias e as derrotas de um homem de Deus (revista) – CPAD
Esboços Bíblicos de Salmos – C. H. Spurgeon – Shedd Publicações
Comentário Bíblico Matthew Henry Conciso AT/NT – Matthew Henry – CPAD
Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular
Comentário Bíblico Esperança NT – Editora Evangélica Esperança
Segundo o Coração de Deus – Luis Palau – Ed. Betânia
Como Resolver Problemas em I e II Samuel – Ancil Jenkins – A Verdade para Hoje (link)
Filhas de Bate-Seba (link)
Sua Misericórdia Dura para Sempre (link)
Os Três Desejos Peçonhentos do Coração (link)
Quando Cometo um Pecado com Certeza Vem Consequências (link)
A História da Loucura (link)
Ociosidade (link)

O Cristão e sua Consciência (link)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho