segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

EBD Editora Betel - Como Identificar e Refutar as Seitas e Heresias



Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 01 – 05 de Janeiro de 2014
Revistaebd Revista escola bíblica dominical editora betel conamad Passagem bíblica trecho bíblico bíblia como estudar teologia bíblia escola dominical escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel escola dominical conamad auxilio professor ajuda professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd comentário bíblico ebd professor mestre comentário biblico escola dominical comentario biblico escola bíblica comentario bíblico pregação pregador palestra estudo bíblico bíblico



Graça e Paz!

Amados,

Agradecemos muito a preferência. Quando nós iniciamos nosso ministério, foi devido ao fato de não existir mais que três sites aplicados a EBD Betel. Nos inspiramos muito no pessoal de Areia Branca (www.ebdareiabranca.com), que levava a coisa a sério, detalhadamente e com antecedência e constância memoráveis (com algumas ausências, mas compreensíveis). De alguns anos para cá, eles deixaram de produzir conteúdos completos, postando apenas um comecinho...
Hoje, existe mais de uma dúzia de sites, muitos deles com alguma constância, mas fazedores de colagens, infelizmente. Não criam, não produzem. Apenas reproduzem. Bom, se voce sai daqui e volta, deve nos achar dedicados, ao menos.

Obs.: Faltou alguns links de auxílios, mas iremos acrescentar assim que possível. Esta lição está bastante 'introdutória' ao tema geral. Não há grandes complicações...

Texto Aureo

"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres, segundo os seus próprios desejos." II Tm 4:3

...Paulo fornece uma segunda base, sobre a qual apóia a sua exortação. Há um outro evento futuro, antes da vinda de Cristo, a saber, dias negros e difíceis. Embora pareça estar prevendo que a situação piorará, é evidente, a partir deste parágrafo e do que ele escreveu anteriormente, que para Timóteo tal tempo já começara. É a luz deste cenário prevalecente que Paulo dá outras instruções.
Como são esses tempos? Uma característica ele destaca, que as pessoas não podem suportar a verdade. Paulo expressa isso negativa e positivamente, e declara isso duas vezes: "não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças" (v.3). "E se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas" (v.4). Em outras palavras, tais pessoas não podem suportar a verdade e recusam-se a ouvi-la, buscando, então, mestres que adaptem suas fantasias especulativas, nas quais estão determinados a andar. Tudo isso tem a ver com os ouvidos daquelas pessoas, ouvidos que são mencionados duas vezes. Elas sofrem de uma condição patológica peculiar, conhecida como "coceira nos ouvidos", ou "fome de novidades". Tal expressão é uma figura de linguagem para aquele tipo de curiosidade que está ávido por saber de casos picantes e interessantes. Além disso, esta coceira é abrandada pelas mensagens dos novos mestres. Na prática, o que tais pessoas fazem é fechar os ouvidos à verdade (cf. At 7: 57) e abri-los a qualquer mestre que alivie a sua coceira, coçando-a.

Tu, Porém – John R. W. Stott

Verdade Aplicada

O cristão deve saber identificar os falsos mestres e seus ensi­nos, para não ser enganado ou até mesmo desviado da verdadeira palavra de Deus.

Objetivos da Lição

Ensinar a definição de seitas e heresias;
Apresentar as principais características dos falsos ensinos;
Mostrar como combater, à luz da Bíblia, as doutrinas dissimuladas.

Textos de Referência

II Tm 4:1 - Conjuro-te diante de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos, pela sua vinda e pelo seu reino;
II Tm 4:2 - prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino.
II Tm 4:3 - Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres, segundo os seus próprios desejos,
II Tm 4:4 - e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas.
II Tm 4:5 - Tu, porém, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cum­pre o teu ministério.


Introdução

O cristão deve estar atento acerca de inovações, modismos, novas unções, novas revelações sem qualquer fundamen­tação bíblica, e também deve ter cuidado com a interpretação equivocada da Palavra de Deus, pois aí estão as fontes de muitas heresias.
Com justos motivos, ficamos muitas vezes angustiados, devido aos falsos mestres. Eles afrontam e se opõem à verdade e perturbam a Igreja. Usam métodos de embustes; são astutos e enganosos; mercadores religiosos clandestinos. Não os temamos! Ainda que alguns mais fracos sejam envolvidos, ou mesmo que a mentira se torne moda. Aos treinados, é fácil perceber o grotesco das heresias saltando aos olhos, do mesmo modo há claras evidências de verdade no que é “da verdade”. Ainda que o erro se alastre, tornando-se popular por algum ou muito tempo, "não irão avante".
            Esequias Soares na obra “Manual de Apologética Cristã”, diz: “Qualquer movimento que discorda dos pontos fundamentais da Fé Cristã, defendido pelos três principais ramos do Cristianismo, tais como: autoridade da Bíblia, Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo, Pecado, Inferno, Salvação e o Homem é seita. ...religiões não cristãs... ...não são seitas em virtude se sua estrutura... ...influência na Sociedade... ...são conhecidas como falsas religiões...”(exceto o Judaísmo). Na mesma obra consta que existem 11 religiões no Mundo: Cristianismo, Hinduísmo, Jainismo, Budismo, Siquismo, Confucionismo, Taoísmo, Xintoísmo, Judaísmo, Zoroastrismo e Islamismo, havendo ramificações principais na maioria delas. As seitas discordam destes ramos.



1. Identificando as Seitas e Heresias

Estes termos são definidos pelo Dicionário Aurélio do se­guinte modo: "Seita - doutrina ou sistema que diverge da opinião geral"; "Heresia - doutrina contrária ao que foi definido pela Igreja em matéria de fé". No grego bíblico (ou koiné), é empregada a palavra "hairesis" com dois sentidos principais: Seita - no sentido de facção ou partido, um corpo de partidários de determinadas doutrinas (At 5:17; 15:5; 24:5; 26:5; 28:22); e a opinião contrária à doutrina pre­valecente, de cujo ponto de vista é considerada Heresia (II Pd 2:1).
Os professores precisam estar atentos às muitas definições de termos utilizados na Bíblia Sagrada por dicionários das línguas modernas, pois diferente do que se crê, nem sempre conse­guem expor o real significado de expressões da Bíblia. O ideal é recorrer ao uso do termo nos dias em que o texto bíblico foi produ­zido; por essa razão, é importante utilizar um dicionário bíblico. A palavra grega "hairesis" é um exemplo. No livro de Atos dos Apóstolos, onde estão seis dos nove exemplos registrados no Novo Testamento, refere-se aos partidos dos fariseus e dos saduceus como grupos dentro da comunidade judaica (At 5:17; 15:5; 26:5). Outro exemplo do emprego da palavra "hairesis", é que, do ponto de vista judaico, os cristãos também são descritos como "sendo" membros de uma "hairesis" (At 24:5; 24:14; 28:22). E baseado nestes textos que ou­tros credos utilizando a palavra de Deus de forma equivocada e fora do contexto; tentam utilizar estes versículos contra o próprio cristianismo. Daí a importância de entender que, até na Bíblia, o termo seita foi empregado no sentido genérico, sugerindo a natureza particular e não auto­rizada de um grupo ou partido. Assim, qualquer credo pode uti­lizar estes termos em relação a outras confissões por se tratar de um termo comum.

Seita: Grupo religioso que professa doutrinas que divergem dos verdadeiros ensinos bíblicos, sendo que muitos, apesar de utilizarem a Bíblia distorcem ou negligenciam a mensagem central das Escrituras. Normalmente, formam uma comunidade fechada de cunho radical cujo sistema diverge da opinião geral, mas é seguido por muitos que se dedicam intensamente ao proselitismo.
Heresia: Uma doutrina ou um conjunto delas que divergem dos verdadeiros ensinos bíblicos, e apesar de terem "aparência" de verdade, contudo não passam de mentiras. Suas origens quase sempre são as distorções nos ensinos da Bíblia.
Herege: Pessoa que propala, segue, defende ou pratica heresias
Heresiarca: Pessoa fundadora de uma seita herética.

Fonte ?

Em geral podemos identificar seitas e heresias pelo que é exposto por eles mesmos sobre os seguintes temas:
1) Bíblia Sagrada, 2) Pessoa de Deus, 3) Queda do Homem e o Pecado, 4) Pessoa e Obra de Cristo, 5) Salvação e 6) Porvir
Se o que eles pregam, ensinam e crêem não se aproxima da Bíblia, certamente estamos diante de ensinos heréticos, ou de um grupo sectário (seita).

Obs.: É muitíssimo importante sabermos dos históricos, pois há muitos grupos heréticos camuflados (temporariamente?) de crente/cristão/evangélico, assim como pessoas que ocultam crenças e/ou entendimentos equivocados.

1.1 Surgimento das Seitas e Heresias

Conceitos orientadores:

As Seitas estão em todos os lugares. Algumas são populares e amplamente aceitas. Outras são isolacionistas e procuram se esconder, para evitar um exame de suas ações. Elas estão crescendo e florescendo a cada dia. Algumas seitas causam grande sofrimento aos seus seguidores, enquanto outras até parecem muito úteis e benéficas.
Com a proximidade do final do século, estão surgindo novas seitas religiosas e filosóficas responsáveis pelos mais absurdos ensinamentos com relação ao final dos tempos. Essa confusão de idéias estão sendo despejadas em cabeças incautas, acabando muitas vezes em tragédias de grandes proporções.

Fonte ?

Parecia humildade recorrer aos anjos, como se os homens tivessem consciência de sua indignidade para falar diretamente a Deus, mas isso não tem respaldo, pois toma a honra devida somente a Cristo e a confere à criatura. Nesta humildade aparente havia um verdadeiro orgulho. Os que adoram anjos desconhecem a Cristo que é o único Mediador entre Deus e o homem. Quando os homens se separam de Cristo, se aferram disso que não lhes serve.
O Corpo de Cristo é um corpo que cresce. Os crentes verdadeiros não podem viver segundo as modas do mundo. A sabedoria verdadeira é manter-se apegado aos desígnios do Evangelho: por inteiro submetidos a Cristo, que é a única cabeça de sua Igreja. Os sofrimentos e os jejuns impostos a alguém podem dar o espetáculo de rara espiritualidade e vontade de sofrer, porém não são "nenhuma honra" para Deus. Tudo tendia, erroneamente, a satisfazer a mente carnal gratificando a vontade própria, a sabedoria própria, a justiça própria e desprezando o próximo.

Comentário Bíblico de Matthew Henry – Matthew Henry

Des­de os tempos mais remotos, ocorrem desvios doutrinários (por má fé, influência maligna ou má interpretação), levando aos falsos ensinos. Em todos os casos, é necessário a ação de ensinadores (mestres, líderes, professores e etc.). Alguns exemplos: Cultos pagãos (Jr 13:10); sacrifícios de seres humanos¹ (II Rs 16:3); sodomitas no templo² (II Rs 23:7). A igreja primitiva já en­frentava grandes dificuldades com grupos e ministradores de ensinos contrários aos de Cristo. Uma das necessidades das Cartas dos Apóstolos terem sido escritas era combater as he­resias, devido à existência dos falsos mestres e seus ensi­nos (Cl 2:18). Jesus, igualmente enfrentou grandes opositores, os "doutores da lei", que queriam incriminá-lo em suas interpretações da lei Mosaica (Jo 5:18), tanto tentando descobrir se ele fraudaria alguma delas, quanto se discordava das que eles mesmos fraudavam.

¹ O sacrifício da filha de Jefté não foi solicitado por Deus (não é plenamente comprovado, mas os indícios nos levam a crer que a vida dela foi tirada sacrificialmente).
² A Sodomia, é indispensável dizer, é abominação em qualquer lugar ou situação, como altamente danoso à saúde.

Continua...

1.2 O Histórico dos Fun­dadores das Seitas

Conceitos orientadores:

Para que ninguém pense que estes falsos mestres podem permanecer escondidos no meio da igreja, Pedro afirma a capacidade do Senhor para separar os justos dos injustos, punindo os injustos e preservando os retos (2:4-9). Para ilustrar este ponto, Pedro cita os exemplos de anjos que pecaram (2:4; veja também Judas 6), Noé e sua família (2:5) e Ló (2:6-8). Os anjos rebeldes estão reservados para o julgamento. Noé e sua família foram salvos do dilúvio enquanto o resto da humanidade foi afogada. Ló foi resgatado de Sodoma, mas a cidade inteira foi completamente destruída. Pedro é cuidadoso ao notar a retidão de Noé e Ló.
Pedro descreve o caráter destes falsos mestres. Eles são arrogantes e não têm respeito pela autoridade (2:10,18). Eles são indivíduos gananciosos, tirando lucro financeiro dos seus "discípulos" (2-3S "movidos por avareza, farão comércio de vós"; 2:14S "tendo coração exercitado na avareza"; 2:15S seguiram no erro de Balaão que queria lucrar amaldiçoando Israel). Além disso, eles são culpados de imoralidade (2:10S "imundas paixões"; 2:13S "sua luxúria carnal"; 2:14S "tendo os olhos cheios de adultério").

O Livro de 2 Pedro – Allen Dvorak

Os fundadores têm um passado nada digno de ser seguido, muitas das vezes. Já dizia Pedro que muitos são mo­vidos pela ganância, fin­gimento e/ou com o intento de fazer da fé um negócio (II Pe 2:3). Pessoas insubmissas à liderança, insaciáveis no pecar, inclinadas a deleites e depravações várias, carnais, oprimidos, não libertos (muitos são possessos) agindo com a intenção de enganar as pessoas para as subjugar (II Pe 2:14; Mt 28:19 e 20; Gl 3:3).

Aprendemos mais sobre como são o fundadores de seitas pelas formas de surgimento delas:

1- Fruto do ressentimento dos líderes e fundadores.
Estes costumam ter conduta imoral incorreta, criam e crêem em heresias; intolerâncias dogmáticas, inveja e ânsia de poder, fanatismo, fundamentalismo e etc.
2- Para gerar lucro econômico
Muitos não se adaptam em empregos normais (especialmente no quesito chefias e submissão) ou não querem empreender nada complicado; sua preguiça, cobiça, avareza, vantagismo e “revanchismo” social, os fazem lançar mão de persuasão publicitária, indução ao temor, etc.
3- Por alterações psicológicas
Podem possuir ou estarem desenvolvendo alguma Psicose Funcional: arteriosclerótica e senil alcoólica ou Psicose Orgânica: maniaca, depressiva e esquizofrenica (paranóico, catatônico, hebefrênico). Estes são os que promovem crises, histeria, psicose em massa, suicidios coletivos, etc.
Apresentam delírio messiânico e místico, perversões sexuais, perda de contato com a realidade, carisma, egocentrismo, egolatria, personalidade autoritaria, etc.
4- Por inter-relação dos itens anteriores.
Diversos fatores podem fazer um grupo atraente. Isto é o que diferencia os vários tipos de atração/membramento: por filiação puramente afetiva (grupo familiar e de amizade), por identidade de interesses profissionais ou sociais (Sindicato, Colégio, Professional, Partido Político), por analogia de motivações (grupo de diversão, religioso, clube, bandas...).

Continua...

1.3 Os adeptos das Seitas

Conceitos orientadores:

Os membros das seitas são, na sua grande maioria, pessoas que deixaram a fé genuína e muitos deles pertenciam a uma denominação evangélica. Pessoas que deixam a verdade e enveredam por caminhos contrários a Palavra de Deus, cometendo blasfêmias (II Pe 2:2). Preferem dar ouvidos aos ensinos de Balaão (II Pe 2:15) a ouvirem seus pastores. Pessoas que, via de regra, não frequentam os cultos de ensino e muito menos a Escola Bíblica Dominical.
            Cabe aos líderes e planejadores de ensino (discipulados, treinamentos e evangelismo) reavaliar a questão da freqüência à EBD: seria espelhamento (os novos copiam os velhos em não irem às aulas) ou o modelo em si já não funciona?
Muitas pessoas trabalham em comércio (uma folga por semana, algumas vezes rotativas), regimes plantonistas, de madrugada ou simplesmente não suportam o despreparo dos professores (Nosso site surgiu para suprir a total ausência de preparo promovida por parte dos líderes assembleanos), ou querem prover o necessário aos seus lares (repouso, compras, lazer, limpeza e arrumações). O ensino deve correr nas veias, nos lares e nos bate-papos cristãos, e não é o que vemos no meio pentecostal, infelizmente. Outro ponto, é que há um grande movimento que favorece os cultos de domingo à noite (ao menos duas vezes a mais que para a EBD). Estes cultos, via de regra, são recheados de todos os tipos e atrativos, fleuma, glamour e badalações (muitos não querem ir duas vezes à igreja no mesmo dia; escolhem ir somente à noite...)

Obs.: Algumas igrejas já estão promovendo aulas de EBD duas a três vezes/semana e até em dias diferentes, além de vários cursos e mini-treinamentos práticos.

Continua...


2. Características das Seitas e Heresias

Em geral, minimizam ou desvalorizam a pessoa de Cristo e deturpam ou rejeitam as principais doutrinas da Bíblia Sagrada.

...Agiríamos sabiamente se nos perguntássemos, em face de cada espécie de ensino doutrinário, qual a sua atitude para com Deus e qual o seu efeito sobre as pessoas. Quase sempre há algo de errado, que desonra a Deus e causa dano ao homem. A verdade, por outro lado, sempre honra a Deus, promovendo o caráter moldado por Deus, a piedade (cf. Tito 1: 16), e sempre edifica os seus ouvintes. Ao invés de causar uma katastrophë (v. 14), arruinando-os ou conturbando-os, ela os edifica em fé, em amor e em santidade.
Apesar de a fé dos homens ser abalada (v. l8b), o fundamento de Deus permanece seguro. Esta é a verdadeira Igreja, que Deus está construindo. Ela tem duplo "selo" ou "inscrição". O primeiro é secreto e invisível, e é "o Senhor conhece os que lhe pertencem" e, portanto, os guardará a salvo para sempre. O segundo é público e visível, a saber: "aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor", e, por sua santidade, prova que pertence ao Senhor.

Tu, Porém – John R. W. Stott


Continua...

2.1 Alegam ter uma reve­lação especial

Conceitos orientadores:

Mas, diz Paulo, ainda que nós (o plural editorial aqui se refere a Paulo, o menos provável na terra de mudá-lo, por causa das circunstâncias de sua chamada) ou um anjo vindo do céu (que ainda menos provavelmente alteraria qualquer mensagem divina; cons. Mt. 6:10), proclamasse ser o Evangelho algo contrário à palavra entregue por nós na Galácia, devia se tornar anátema, amaldiçoado por Deus (cons. I Co. 16:22).

Comentário  Bíblico Moody – Moody Bible Institute of Chicago

No começo o apóstolo situa os mestres estranhos num quadro mais geral: Um anátema radical contra todo o que perverter o evangelho! Três aspectos devem ser considerados na apreciação desse radicalismo:
Primeiro, Paulo comprovou muitas vezes sua humildade pessoal como também sua tolerância contra quem pensava diferente e mesmo contra adversários. Em 1Co 12.31 ele começa: “… passo a mostrar-vos ainda um caminho sobremodo excelente”, seguindo-se o “cântico do amor”. E ele próprio percorreu esse caminho.
Segundo, esta passagem não deve ser caracterizada como um “deslize” do apóstolo num caso único. Ela não é mais severa que 1Co 1.18, onde a palavra da cruz também pode tornar-se poder de condenação, ou como 2Co 2.16, onde Paulo se considera um “cheiro de morte para a morte”. Comparemos também 1Co 3.17: “Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá”, ou 1Co 16.22: “Se alguém não ama o Senhor, seja anátema”. O evangelho transfere o crente da área da maldição para a área da bênção, mas por meio da apostasia o abençoado escolhe novamente seu lugar no âmbito da maldição.
É digno de nota, neste caso, que ele também inclui a sua própria pessoa e mesmo os anjos: Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Martinho Lutero escreveu em 1522 de forma exacerbada sobre a carta de Tiago: “Aquilo que não ensina a Cristo, não é apostólico, ainda que Pedro e Paulo sejam os mestres. Por outro lado, aquilo que ensina a Cristo, isso é apostólico, mesmo que o façam Judas, Anás, Pilatos ou Herodes.”

Comentário Bíblico Esperança (Gálatas) – Adolf Pohl

Alegar ter recebido de Deus uma revelação especial, reivindicando (ensinando insistentemente tal heresia) para tais revelações uma posição igual ou às Escrituras é uma confirmação total de engano. As pessoas passarão a seguidor e venerar tais textos em lugar dos textos inspirados das Escrituras Sagradas. O Apóstolo Paulo conheceu bem isto. Sobre tal prática ele alerta: "Porque, se alguém vem e vos prega outro Jesus" ou "outro evangelho", é uma tática de Satanás para enganar "assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia" (II Co 11:3 e 4).

Continua...

2.2 Interpretam os textos bíblicos desprezando as regras da hermenêutica

Conceitos orientadores:

Algumas igrejas defendem o livre exame e interpretação das Escrituras, porque cada indivíduo criado por Deus tem o direito de examinar a Bíblia e chegar às suas próprias conclusões sobre a mensagem. Entretanto, esta forma é perigosa, pois se esta interpretação for feita de qualquer forma, sem o uso das ferramentas hermenêuticas, pode-se chegar às mais incríveis e absurdas conclusões. Se todos derem a sua opinião sobre determinado assunto sem estudá-la corretamente, não chegarão a uma conclusão plausível, porque cada um terá uma opinião e assim poderá trazer sérias conseqüências para suas vidas.
Por isso que saber observar, interpretar, correlacionar e aplicar faz parte de um processo para chegar a uma boa interpretação Bíblica. A interpretação Bíblica é um meio que visa um fim, diz o Dr. Roy B. Zuck. Mas, estudar a Bíblia não é apenas ver o que ela diz e conhecer o seu significado. É preciso aplicá-la à vida, tornando assim, um processo completo.
Aprender a interpretar a Bíblia é muito importante, porque a interpretação afeta no modo de agir e de viver de quem a faz e a ouve.
Estudar a Bíblia, por estudar, não é o suficiente, é preciso utilizar a hermenêutica. Esta é essencial para a interpretação.

Hermenêutica, Preservando a Sã Doutrina – Gilvan Nascimento

Deve-se ler as "falas" de Jesus e não somente fazer (quando se faz) exegese do texto. Antes disso, deve-se perguntar: qual o significado desse ensino de Jesus para Jesus? E a resposta é uma só: veja como Ele lidou com a vida, com as pessoas, com os fatos! Conferindo uma coisa com a outra fica-se livre da construção de dois seres irreconciliáveis: o Jesus que viveu cheio de amor e graça, e o Jesus que ensinou coisas que só os interpretes autorizados conseguem "captar". Desse modo, então, não se faz jamais uma interpretação textual que não coincida com o comportamento e com a atitude de Jesus na questão, conforme o Evangelho. Eu confiro tudo com o espírito de Jesus, conforme o Evangelho. Só assim Jesus não fica esquizofrênico ante os nossos sentidos: o que Ele disse, Ele viveu; e o que Ele viveu, é o que Ele disse. "Assim, Jesus é a chave hermenêutica para se discernir a Palavra, mas mesmo assim, eu só a conhecerei como Verdade, se eu mesmo a provar na minha carne; e isto é o que acontece quando a gente anda no Caminho; e assim é mesmo quando a gente tropeça."

Chave Hermenêutica: Olhe para Jesus e você entenderá a Palavra – Caio Fábio

Ignorando ou violando os princípios da Hermenêutica, os hereges alegam suposto apoio e nefastos erros nas Escrituras para muitos. Os falsos mestres torcem os textos sagrados, e, por conta dessa prática, há tantas religiões e seitas falsas. Ignoram a correta interpretação das Escrituras, conforme as regras da Hermenêutica Bíblica (es­tudo metódico dos princípios e regras de interpretação das Sa­gradas Escrituras). Os enganosos mestres deixam de lado a regra fundamental da hermenêutica: a Bíblia interpreta a própria Bíblia.
A Bíblia é a vontade de Deus comunicada aos homens. Para isso utilizou uma linguagem humana, utilizando variedades de circunstâncias, por um período de 1500 anos. A Palavra de Deus foi expressa no vocabulário e nos padrões de pensamentos daquelas pessoas, e absolvida pela cultura daqueles tempos e pelas cir­cunstâncias. Por estar distantes deles no tempo, na cultura e no próprio idioma, precisa-se apren­der a interpretar a Bíblia, levan­do em consideração a intenção do autor ao comunicar a vontade de Deus através da inspiração da Bíblia Sagrada. Os escritores da Bíblia utilizaram quase todos os estilos de comunicação disponí­vel: histórias em narrativas, as genealogias, as crônicas, leis, poesias, provérbios, oráculos proféticos, enigmas, dramas, esboços biográficos, parábolas, cartas e sermões; ou seja, a Bíblia contém uma riqueza infindável de estilos literários que precisam ser considerados no memento de interpretá-la.

Continua...

2.3 Negam a Divindade de Jesus Cristo

Conceitos orientadores:

Grande parte das seitas nega ou tenta desacreditar a absoluta divindade do Senhor Jesus. Falam que ele era alguém muito especial, um avatar ou um dos grandes líderes espirituais da História (um dos messias). Por vezes ensinam que Jesus era apenas um grande homem, um mestre maravilhoso ou um grande profeta. Alguns afirmam que ele casou, teve filhos e outras coisas. A Bíblia ensina categoricamente e dá evidências provando que Jesus é Deus (I Jo 5:20). Quando ele foi "achado na forma de homem" (Fp 2:8), não deixou de ser Divino, Criador e Verbo Divino; ele era e é "Deus conosco" (Mt 1:23). A Bíblia o mostra como sendo cem por cento Deus e cem por cento homem (Jo 1:14).

Dez Principais Razões para Crer que Jesus é Deus

Continua...


3. Combatendo as Seitas e Heresias

A melhor ferramenta para combater as seitas e heresias é o ensino sistemático e constan­te da genuína Palavra de Deus ministrada aos membros da igreja (II Tm 4:2). É fundamental capacitar os membros a respon­der com argumentos bíblicos qualquer tentativa de corromper a fé e as doutrinas das Sagradas Escrituras (I Pe 3:15). Jesus Cris­to disse: "Errais, não sabendo as Escrituras, nem o poder de Deus" (Mt 22:29).
O Dicionário Aurélio define fábula: "historieta de ficção, de cunho popular ou artístico; mito­logia, lenda, narração de coisas imaginárias ou ficção". O Após­tolo Paulo utiliza do termo para descrever a prática dos falsos mestres que, por não conhecer ou por má fé, não ensinam a genuí­na Palavra de Deus sem nenhuma fundamentação bíblica (I Tm 4:1). Um bom exemplo é a astrologia, uma das grandes fábulas de todos os tempos, que tem desafiado o bom senso e a cre­dulidade humana, que oculta ao homem o seu verdadeiro centro: os deuses pagãos.
            É muito comum a “sede de justiça”, a vontade de “combater as Trevas”, “pregar a Sã Doutrina” e etc., mas entendemos que uma vez perdido o espaço, terreno, atenção e até mesmo os membros, seja muito mais ‘bonito’(racional, educado, humano e produtivo) tentar rever onde deixamos de ensinar/fortalecer/despertar e planejar o resgate (extremamente trabalhoso).
            Os que nunca foram cristãos e todo e qualquer um que participe de uma seita, carece de ouvir de nós a Verdade. Em vez de combater os grupos, precisamos nos reavaliar. Pra tanto precisamos considerar alguns pontos:

Quadro: números, dados estatísticos, crescimento, onde eles estão fisicamente (amigos, vizinhos, parentes, templos), líderes atuais
Identificação: quais suas características, pontos em comum, pontos fracos e fortes, meio de chegarmos a eles, seus feitos históricos e relevância local/nacional/mundial, fundadores
Avaliação: ideais, atuações (Política, Artes, corporações, infiltrados), táticas, abordagens e ataques, suas literaturas
Tratamento: resgates, preparo pessoal e local (crentes e igreja local), empreendimentos a curto, médio e longo prazo
Postura: discuta em grupo qual a postura devemos ter (lembre-se: Cristo também morreu por eles)

Continua...

3.1 Tenha a Bíblia como única regra de doutrina e fé

Conceitos orientadores:

Cânon ou Escrituras canônicas é a coleção completa dos livros divinamente inspirados, que constituem a Bíblia.
Cânon é palavra grega, e significa, literalmente, "vara reta de medir", assim como uma régua de carpinteiro. No Antigo Testamento, o termo aparece no original em passagens como Ezequiel 40.5: "Vi um muro exterior que rodeava toda a casa e, na mão do homem, uma cana de medir, de seis côvados, cada um dos quais tinha um côvado e um palmo; ele mediu a largura do edifício, uma cana, e a altura, uma cana."
No sentido religioso, cânon não significa aquilo que mede, mas aquilo que serve de norma, regra. Com este sentido, a palavra cânon aparece no original em vários lugares do Novo Testamento:
"E a todos quantos andarem de conformidade com esta regra, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus" (Gl 6.16).
"Nós, porém, não nos gloriaremos sem medida, mas respeitamos o limite da esfera de ação que Deus nos demarcou e que se estende até vós" (2 Co 10.13).
"Não nos gloriando fora de medida nos trabalhos alheios, e tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos sobremaneira engrandecidos entre vós, dentro da nossa esfera de ação" (2 Co 10.15).
"Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos" (Fp 3.16).
A Bíblia, como o cânon sagrado, é a nossa norma ou regra de fé e prática. Diz-se dos livros da Bíblia que são canônicos para diferençá-los dos apócrifos. O emprego do termo cânon foi primeiramente aplicado aos livros da Bíblia por Orígenes (185-254 d.C.)

A Bíblia Através dos Séculos – Antônio Gilberto

Continua...

3.2 Conheça as regras fundamentais para in­terpretação correta da Bíblia Sagrada

Conceitos orientadores:

É fundamental, para aqueles que querem refutar as heresias, conhecer as regras formais da Hermenêutica Bíblica: 1- En­quanto for possível, é necessário tomar as palavras no seu sentido usual ou comum; 2- É absolu­tamente necessário tomar as palavras no sentido que indica o conjunto da frase (algumas palavras cuja definição varia de acordo com o conjunto da frase); 3- É necessário tomar as palavras no sentido que indica o contexto; 4- É preciso tomar em consideração o desígnio ou objetivo do livro ou passagem em que ocorrem as palavras ou expressões de difícil entendi­mento; 5- É indispensável con­sultar as passagens paralelas; 6- Um texto não pode significar aquilo que nunca poderia ter significado para seu autor ou seus leitores.

Deixamos abaixo outros pontos essenciais, de Paul Washer, Fundador do HeartCry Missionary Society e Pastor Itinerante da Convenção Batista do Sul dos Estados Unidos:

1. A Bíblia é a autoridade absoluta.
2. O Espírito Santo é o melhor professor da Bíblia.
3. A própria Bíblia é o seu melhor comentário.
4. A Bíblia não se contradiz.
5. Textos incertos [difíceis] devem ser interpretados através de textos claros [fáceis].
6. A Gramática determina a Interpretação.
7. O contexto é importante.
8. As palavras são importantes.
9. A interpretação simples é normalmente a melhor.
10. O Velho Testamento deve ser interpretado à luz do Novo.
11. A interpretação não deve ir além da revelação das Escrituras.
12. O Objetivo é a exegese.
13. Nossa interpretação pessoal deve ser comparada com a da Igreja.


Continua...

3.3 As Heresias devem ser constantemente re­futadas

Conceitos orientadores:

A "fé" de que Judas fala é a doutrina revelada por Cristo e seus apóstolos e profetas (veja Efésios 3:3-5; Atos 6:7, 8:13; Gálatas 1:23). Esta doutrina já havia sido entregue aos santos "uma vez por todas" durante a vida de Judas, no primeiro século. O motivo da exortação a lutar é que algumas pessoas entraram desapercebidas no meio dos irmãos e estavam ensinando como doutrina práticas que levariam os discípulos a abusarem da graça do Senhor e negarem a autoridade absoluta dele (4). Quem não lutar, preparado pelo conhecimento e pela prática da fé revelada por Cristo, por sua ignorância e sossego cairá em castigo com os homens condenáveis que trazem doutrina falsa.

Carl Ballard

Eles se infiltraram, como também Paulo afirma acerca de seus oponentes em Gl 2.4. Evidentemente as pessoas que Judas tem em mente não apresentaram suas novas opiniões imediatamente de forma aberta e franca perante a igreja, mas inicialmente se deixaram acolher como irmãos autênticos, para aos poucos granjear influência e fazer propaganda de suas concepções. Talvez venham em parte da própria igreja, e vale para eles o que João viu em 1Jo 2.13 e Paulo referiu em seu discurso aos anciãos de Éfeso em At 20.31. A princípio aquilo de que essas pessoas precisam ser acusadas é expresso em uma frase fundamental, sumária. Uma clara “sentença” sobre eles é certa: são ímpios. Quase todos os tradutores explicam o termo como “pessoa sem Deus”, mas isso é questionável. Afinal, de modo algum se trata de negadores de Deus. Estão no seio da congregação cristã e acreditam até mesmo que conduzirão o cristianismo ao auge. Aqui tampouco se trata predominantemente de teorias e idéias, mas de sua vida prática, de sua “devoção”, de sua pietas. A acusação contra sua forma de viver é: pervertem a graça de Deus em devassidão. Não são “sem Deus”, visto que confirmam a seu modo a mensagem da graça de Deus. Ocorreu, porém, da parte deles uma “perversão” dessa mensagem, algo a que ela, aliás, sempre está sujeita.

Comentário Bíblico Esperança (Judas) – Werner de Boor

Em todo o Novo Testa­mento vemos embates, ataques, mentiras e deturpações da verdade construindo falsos argumentos que levam a conclusões erradas. Judas, devido a tantas heresias e desvios doutrinários em seus dias, deixou de nos falar sobre a salvação comum; o Espírito Santo o conduziu a isto e a travar batalhas contra elas (Jd 1:3,4). Iguais batalhas vemos na segunda carta de Paulo aos Coríntios, Gálatas e II Pedro. Os apóstolos e mestres da Igreja Primitiva lutaram contra as heresias duramente, pois o Evangelho de Jesus corria o risco ser adulterado, desacreditado ou banido. Em Colossenses vemos a defesa da Divindade de Cristo, devido a alguns que introduziram o "culto dos anjos" (Cl 2:18). Cabe a nós, Igreja da Atualidade, "batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos" (Jd 1:3), e assim manter os cristãos "na Doutrina dos Apóstolos" (At 2:42).
Os hereges se dedicam ao máximo, em seus estudos, para depois ensinar a outros. Eles não medem esforços para aprender e para disseminar suas heresias. Vão diariamente de porta em porta, levando suas heresias, tentando e até com certo êxito, convencer pessoas a seguir sua, seita. Infelizmente, alguns evangélicos não valorizam como deveriam os momentos dedicados ao ensino da palavra de Deus. Há obreiros, coordenadores de depar­tamentos e líderes de mocidade e de senhoras, que simplesmente não frequentam a Escola Bíblica Dominical. Assim, não é de admirar que constantemente eles não tenham argumentos para refutar as heresias. Como ensinar, se primeiro não aprender? Como refutar uma falsa doutrina sem primeiro conhecê-la?

Continua...


Conclusão

Jesus alertou que, nos últimos dias, surgiriam "falsos cristos" e "falsos profetas" (Mt 24:24). Por isso, o cristão deve ter convicção de que a Bíblia Sagrada é a infalível regra de conduta e fé, agindo como os ouvintes de Paulo na cidade de Beréia, que, durante seu discurso, conferiam as Escrituras (At 17:10 e 11).


Fontes:

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/RV/NTLH
Religiões, Seitas e Heresias – Como identificar e refutar os Falsos Profetas e seus ensinos (revista EBD professor) – Editora Betel – 1º Trimestre 2014 – Lição 01
Tu, Porém – A mensagem de 2 Timóteo – John R. W. Stott – ABU Editora
Seitas e Heresias – Diversos autores (Internet)
Como Entender a Nova Era – Walter Martin – Vida
Seitas e Heresias, Um sinal dos tempos – Raimundo F. de Oliveira – CPAD
Manual de Apologética Cristã – Esequias Soares – CPAD
Comentário Bíblico Matthew Henry (Conciso) – Matthew Henry – CPAD
Comentário Bíblico Moody AT/NT – Editora Batista Regular
Comentário Bíblico Esperança NT – Editora Evangélica Esperança
www.cacp.org.br
O Livro de 2 Pedro (link)
Hermenêutica, Preservando a Sã Doutrina (link)
Chave Hermenêutica: Olhe para Jesus e você entenderá a Palavra (link)
A Bíblia Através dos Séculos – Antônio Gilberto – CPAD

Estude Mais

Seitas e Heresias (link)
Igreja Voz da Verdade: Uma seita unicista (link)

Questionário

1. No grego bíblico, qual o sentido da palavra seita?
R: Facção ou partido, um corpo de partidários de determinadas doutrinas.
2. Segundo o dicionário Aurélio, qual a definição da palavra heresia?
R: Heresia é a doutrina contrária ao que foi definido pela Igreja, em matéria de fé.
3. Segundo o Apóstolo Pedro quais as características dos líderes das seitas?
R: São insubmissos à liderança, com olhos cheios de adultério e insaciáveis no pecar.
4. Segundo Jesus, por que seus ou­vintes cometiam erros?
R: Por não saber as Escrituras, nem o poder de Deus.
5. Em Mateus 24.24, está registrado um aviso muito importe de Jesus, o que Ele alertou?
R: Jesus alertou que, nos últimos dias, surgiriam falsos cristos e falsos profetas.

Um comentário:

  1. "Márcio foi a escola dominical e recebeu do porteiro da igreja o aviso que não haveria escola pois tratava-se de mais uma santa ceia marcada justamente na programação da escola bíblica dominical.
    Márcio foi no outro domingo à escola bíblica e foi avisado por uma irmã que passava próximo de que era festa na sede. Surpreso perguntou se haveria reposição na semana e também se surpreendeu ao ver que a igreja não era comum a reposição de aulas na semana.
    Márcio contabilizou três meses e três domingos sem EBD durante o ano de 2013.
    Márcio entristeceu quando em um culto à noite de louvor o principal Presbítero da igreja local insistia que os membros adquirissem logo a revista da escola dominical, vendo tamanha insistência enxergou incoerência também quando ouviu a moralista frase: 'crente não aprende sem escola bíblica. é o culto mais importante!'
    Márcio espantou-se ao ver (AGORA EM JANEIRO DE 2014) que o preço com desconto da revista de ebd EM UMA IMPORTANTE LOJA DA MESMA EDITORA era de R$6,16 a de aluno e R$ 9,18 a do professor e verificou que as mesmas eram revendidas à respectivamente, R$ 10,00 R$ 12,00 dentro da igreja e detalhe, pelo próprio superintendente da escola.
    Márcio se perguntou?
    Será que é uma oferta forçada a diferença?
    Será que não há planejamento prévio de aquisição para evitar cobrar mais do que o valor original a fim de cobrir os que não adquirem e a igreja ficar com "prejuízo"? bom tempos no exército em que havia o chamado arranchamento (lista de controle) para não haver desperdício de alimentos...
    Será que a igreja quer lucro? se for para alguma finalidade, ainda que coerente, porque não avisam ou perguntam? multipliquemos revista dos filhos da esposa, puxa, quantos % representa para quem ganha um salário?
    Márcio olha para o mural da igreja e se assusta de novo! é, o cartaz diz: escola bíblica de férias, não percam...
    Márcio finalmente tem aula em ebd. Ops! tocaram um sino 10h20.Lembrou-se que às 09h iniciou três orações e três hinos da harpa! é o término da escola. pouco tempo né. mas sabe, Márcio lembrou da ordem e decência e lembrou-se também que o culto de louvor à noite não tem hora para acabar afinal o Espírito está usando alguém.
    Márcio quer mudar de igreja, procurar uma que leva a sério uma EBD mas é perigoso ser tachado de rebelde...

    ResponderExcluir

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho