domingo, 3 de agosto de 2014

EBD Editora Betel - Liderança e sua Influência Inspiradora

   Super-Treinamento de Liderança



Acesse e avalie o empreendimento
Inscreva-se e divulgue aos seus amigos

Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 06 – 10 de agosto de 2014
Revistaebd Revista escola bíblica dominical editora betel conamad Passagem bíblica trecho bíblico bíblia como estudar teologia bíblia escola dominical escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel escola dominical conamad auxilio professor ajuda professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd comentário bíblico ebd professor mestre comentário biblico escola dominical comentario biblico escola bíblica comentario bíblico pregação pregador palestra estudo bíblico bíblico

Ferramentario do Trimestre

Clique aqui e leia nossa lista de estudos, artigos, apostilas, teses e dissertações que irão te dar bases bíblicas ministeriais, acadêmicas, humanísticas e técnicas poder periciar as lições deste trimestre. Leia, releia, anote e assista aos vídeos tantas vezes quantas forem necessárias. Tente ler todos os livros indicados (ao menos os examinem).

Texto Aureo

“Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza”. I Tm 4:12

Como já sabemos Timóteo era um pastor jovem. E tendo aproximadamente os seus trinta anos de idade, era provavelmente mais jovem que muitos dos cristãos e presbíteros da Igreja de Éfeso.
Essa realidade poderia causar problemas para Timóteo, especificamente quanto a sua autoridade. Afinal, as pessoas poderiam falar: “Timóteo, você exorta a Igreja, mas você tem idade para ser o meu filho!”. Timóteo não deveria se abalar com comentários desse tipo.
Afinal o lugar onde as pessoas são ensinadas nas palavras de fé e na boa doutrina, a juventude de quem ensina não conta. O que faz um bom pastor não é a sua idade, e sim a sua fidelidade para com a palavra a ele conferida. 
Mesmo assim, Timóteo poderia rebater estes comentários e observações, não através de ostentação ou autoritarismo, mas dando bom exemplo de vida piedosa, tornando-se um modelo.

Estudos em I Timóteo – Andrei Barros – odrenovovinho.blogspot.com.br

Verdade Aplicada

O Mundo aguarda uma manifestação da Igreja repleta de autoridade baseada na Integridade e no Exemplo.

Objetivos da Lição

Descrever o que é ser um padrão de inspiração;
Apontar o modelo de comunicação em que uma liderança deve se esmerar;
Demonstrar a importância do perfil inspirador do líder exemplar.

Textos de Referência

Tt 2.1 - Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina.
Tt 2.2 - Quanto aos homens idosos, que sejam temperantes, respeitáveis, sensatos, sadios na fé, no amor e na constância.
Tt 2.3 - Quanto às mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias em seu proceder, não caluniadoras, não escravizadas a muito vinho; sejam mestras do bem,
Tt 2.4 - a fim de instruírem as jovens recém-casadas a amarem ao marido e a seus filhos,
Tt 2.5 - a serem sensatas, honestas, boas donas de casa, bondosas, sujeitas ao marido, para que a palavra de Deus não seja difamada.
Tt 2.6 - Quanto aos moços, de igual modo, exorta-os para que, em todas as coisas, sejam criteriosos.
Tt 2.7 - Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras. No ensino, mostra integridade, reverência,


Introdução

O estilo de liderança do Senhor Jesus foi além de prático, muito inspirador. Ele mesmo disse: “eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (Jo 13:15). Noutra ocasião também falou: “aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração” (Mt 11:29). Tais palavras destacam a qualidade da sua liderança inspiradora. Igualmente, os termos “façais e aprendei” trazem consigo um apelo de compromisso com o seu exemplo.

É por esta razão que o Apóstolo Paulo se dirigia às igrejas que plantava em termos bem familiares. Chamava-lhes "irmãos" e “cooperadores”. Quando se dirigia a eles, não se colocava como um ditador, ou como se estivesse acima deles, mas como a igual. É assim que demos proceder na Obra do Senhor, captando a Essência da Mutualidade, que é cooperativa e relacional. O Princípio da Mutualidade foi esboçado pelo apóstolo Paulo com muita ênfase, talvez para que a Igreja não sofra os malefícios do Autoritarismo, que só provoca divisões no Corpo de Cristo. “Sede qual eu sou; pois também eu sou como vós. Irmãos, assim vos suplico” (Gl 4.12).
É bem verdade que aqueles que questionam esse sistema clerical, hierárquico e ditador de liderança eclesiástica, são logo rotulados de “rebeldes”, “difamadores” e que estão se levantando contra os “Ungidos do Senhor”, como se apenas uma pequena casta fosse ungida pelo Senhor.
Precisamos voltar para a Bíblia e buscar nela o padrão que Cristo quer para a sua Igreja, a fim de que os verdadeiros obreiros de Jesus se levantem. CHEGA DE APOSTOLICES!

Edu Lopes – maxmilerfreitas.blogspot.com.br



1. Padrões de inspiração

Quem conhece Jesus não o segue pelo que Ele faz, mas pelo que Ele é. O que Jesus tem de mais impactante, em sua liderança, é sua integridade de vida. Suas palavras transformaram a vida das pessoas, Ele é o homem perfeito, o nosso maior modelo. Sua liderança para influenciar na melhora das pessoas era extraordinária e com testemunho (Jo 5:36). “Ele liderava homens e mulheres para uma causa e propósito comum, através do seu caráter que inspira confiança” (Jo 13:15). Liderança é, acima de tudo, um exercício de relacionamentos.

Definição de Liderança Eclesiástica:

Liderança na Igreja é o ato de "elevar a visão"do liderado ou membro da igreja a um conceito "superior", ampliar o desempenho do Homem ao mais "elevado padrão", edificar a personalidade do Homem além de suas limitações comuns, ou seja: O verdadeiro líder da Igreja de Deus, deve deixar de lado as pequenas intrigas, pecuinhas e coisas deste tipo e ajudar a unir todos os liderados num mesmo objetivo que é o de elevar o caráter e a forma de pensar dos membros da Igreja ao mesmo caráter e forma de pensar de Cristo, que eram Amor, benignidade, mansidão etc.
O que é elevar a visão do liderado, fazer com que o mesmo tenha um conceito superior e um elevado padrão? É fazer e ensinar ao mesmo com que eleenxergue a Cristo e siga assim o exemplo que nos deixou quando partiu desta Terra.
A Liderança Cristã é motivada pelo Amor e entrega para servir. É a Liderança sujeita ao controle de Cristo e seu exemplo.

Liderança – Nilo Ferreira – sermoes.com.br

Entenda a importância de líderes. Se quisermos impactar o Brasil, precisamos de milhares de novas igrejas locais. E cada igreja, existente e a ser plantada, precisa de líderes realmente chamados por Deus, capacitados e comprometidos. O segredo desse nosso grande projeto está no surgimento de uma liderança saudável para nossas igrejas. O primeiro e o mais importante item na plantação de uma igreja não é a escolha do local ou dos métodos ou a reserva de recursos financeiros; é o líder.
Ore pelas igrejas e pelos líderes. A geração passada orou por mais obreiros e eles vieram. Multiplicaram-se os seminários e eles estão cheios de vocacionados. Agora, precisamos focar o preparo de plantadores de novas igrejas. O Reino precisa como nunca de obreiros para iniciar novas igrejas.

100 Dias que Impactarão o Brasil – Junta de Missões Nacionais


1.1 Bons líderes são padrões de excelência

Algumas definições extremamente importantes sobre modelo, exemplo, excelência e padrão:

Paradigma - Do Grego paradeigma, “padrão, exemplo, modelo”, de paradeiknynai, “mostrar, representar”, literalmente “mostrar lado a lado”, formado por para-, “ao lado”, mais deiknynai, “mostrar, apresentar”.
Exemplo - Do Latim exemplum, “uma amostra”, literalmente “o que é retirado”, do verbo eximere, “tirar, remover”, de ex-, “fora”, mais emere, originalmente “tirar”.
Excelênte/Excelência - Do Latim excellens, de excellere, “subir, ultrapassar, ser eminente”, verbo formado por ex-, “fora”, mais cellere, “subir alto”, relacionado a celsus, “alto, grande”, do Indo-Europeu kel-, “elevar-se, subir”. (http://origemdapalavra.com.br)

Logo, Exemplo não é “para ficar próximo”, “lembra muito...” ou mesmo “tente copiar”. A Etmologia nos afirma que exemplo é “molde”, “forma”, “reproduza”, “faça idêntico” e etc. Modelo é uma amostra para aferições, o dito “exemplo”!

Portanto, longe de considerar a mocidade dele como impedimento, Timóteo devia ser um exemplo aos crentes na palavra (no falar), no procedimento (Modo de Viver), no amor, na fé (na fidelidade), na pureza (restritamente, "castidade"; mas aqui no sentido de "propriedade" ou "cumprimento cuidadoso das obrigações religiosas"). No espírito (E.R.C.)¹ não se encontra nos melhores textos.

Comentário Bíblico Moody

Por que quando se trata de nossa vida espiritual, aceitamos viver de forma tão leiga, ociosa, negligente e até leviana? Na Bíblia encontramos vários exemplos de pessoas semelhantes a nós, e que decidiram ser excelentes em adoração ao DEUS Verdadeiro, cito alguns exemplos: José, Noé, Moisés, Abraão e João Batista.
Tenho notado que, hoje em dia, a vida de alguns cristãos é morna, não é viva. Falar do Amor de JESUS não queima mais o coração dessas pessoas, como no início da vida cristã. Ouço muitos dizendo assim: “não importa a religião, o que importa é acreditar em alguma coisa.” Que heresia essa frase! Mas se ao menos acreditassem de todo o coração, mas nem isso as pessoas fazem. Muitos hoje são Adventistas no sétimo dia, e não do Sétimo Dia. São poucos os que hoje estariam aptos a defender sua fé para seus amigos, seus chefes e às autoridades.

A Excelência do Cristão – Igor Raniel Bastos

Padrão é aquilo que serve de modelo para outros. Uma séria acusação que pesa sobre a Igreja através dos tempos, tem sido a falta de exemplo dos cristãos e seus líderes. Há uma enorme diferença entre aquilo que se ensina e se exige para o que muitas vezes é exemplificado. Uma liderança plena de autoridade é aquela que obedece à Palavra e se oferece como padrão a ser seguido.

¹ ERC – Edição Revista e Corrigida (a conhecida ARC-Almeida Revista e Corrigida)
Nota MDA: Lemos na Revista “... Início da Criação: sem forma e vazio (Gn 1:2)...”. Já falamos aqui sobre a Teoria do Intervalo, onde pensadores aglutinaram várias noções e conclusões diversas, tentando equalizar a morte antes da Queda do Homem, com os dinossauros e para não contrariar (sic) os cientistas pagãos de então! A forma de narrativa antiga dos Hebreus nos legou o Pensamento Circular, que nos leva ao estudo do todo interrelacionado com tudo e com as mínimas partes. Assim, eles contavam um pedaço da narrativa, depois voltavam com pormenores e depois voltavam detalhando (vide as genealogias). A Terra estava vazia por estar em construção! (veja nossa bibliografia ao final).



1.2 Bons líderes são incentivadores

Para si próprio Paulo passa um traço final na discussão. Quanto ao mais, ninguém me moleste. Ele deu tudo de si. Se apesar disso alguém rejeitar suas palavras e continuar atiçando a briga, Paulo com essa declaração sacode a poeira dos pés, de acordo com uma palavra de seu Senhor (Mt 10:14). Ele está pronto para se sacrificar por cada pessoa (II Co 11:28,29), mas não quando o Senhor fecha uma porta.
Assim como no cabeçalho da carta Paulo lançou na balança toda a sua autoridade apostólica, assim faz novamente no encerramento da carta: porque eu trago no corpo as marcas de Jesus. Tinham-no marcado os vestígios de repetidas cruéis chicotadas por autoridades judaicas e gentílicas, um apedrejamento e várias tentativas de linchamento por massas populares agitadas. Devem ter sido visíveis nele, pelo que era do conhecimento dos gálatas. Nele não somente se podia ouvir, mas ao mesmo tempo ver a Mensagem da Cruz. Ele estava literalmente conformado com o Cristo sofredor, tornou-se cruciforme (Fp 3:10). Até em cicatrizes visíveis ele pertencia a esse Jesus e exibia perante as pessoas a Morte de Jesus em seu corpo (II Co 4:10). A esse impacto teria de resistir todo aquele que quisesse descartá-lo.

Comentário Esperança – Adolf Pohl

Ninguém lidera sozinho. Para ser líder, faz-se necessário que haja pessoas para serem lideradas. Todavia é preciso investir nelas para que elas possam atingir sua missão (Ef 4: 11,12). Esse texto bíblico deixa muito claro esse princípio. “Liderar é lembrar aos outros que eles sabem tanto quanto você”(Richard Bach).
Entretanto, há líderes que não investem nas pessoas. Há aqueles que só mandam fazer, mas não ensinam como e, às vezes, só critica o seu colaborador. É que eles têm medo de que seus colaboradores os ultrapassem. Não é porque você está na linha de frente e rompe a barreira da força do vento que você é o melhor. Liderar é ter plena consciência de que todos podem fazer a mesma coisa que você faz. É dar oportunidade aos outros e incentivar a motivação deles; os gansos estão aí para nos ensinar isso com seus vôos. Na Bíblia, encontramos o Apóstolo Paulo influenciando de propósito as pessoas, querendo muito que elas crescessem, a ponto de oferecer a sua própria vida para atingir esse propósito (I Ts 2:8). Se gastarmos tempo desenvolvendo e preparando nossos colaboradores, isso vai fazer com que eles cresçam, atinjam o alvo desejado na Obra de Deus e tenham satisfação na sua vida pessoal.
Para refletir: Eu quero que as pessoas se desenvolvam? Eu existo para influenciar de propósito as pessas?

Qualidades Bíblicas para o Líder Cristão – Wanderlei

Um detalhe importante, mas muito ignorado: QUANDO é que se começa a incentivar um líder? Ou quando DEVERÍAMOS começar? Leia os pontos abaixo e saberá a resposta.

As igrejas não priorizam as crianças: você já reparou que no domingo a noite os obreiros (será não são todos os irmãos incluindo o Pastor?) não vêm a hora de as crianças irem para a salinha onde em muitos casos encontrarão um professor desmotivado ou despreparado?
O ensino cristão para crianças não tem um retorno imediato: aqui há um outro motivo que muitas vezes desestimulam nossos lideres de crianças, eles não vêm evolução aparente nas crianças e creditam este fracasso a sua falta de talento ou incapacidade. Esquecem-se que a semente foi plantada e o crescimento quem dará é Deus. Quando ensinamos crianças o crescimento não é visível (exceto em alguns casos) já que estamos trabalhando com conceitos que para eles ainda são incompreensíveis.
A maioria dos nossos líderes de crianças não tem preparo adequado: não fique triste comigo mas esta é a mais pura verdade. Muitos líderes infantis se desmotivam e por consequência os lideres destes líderes porque não tiveram o preparo adequado. Cairam de para-quedas em um grupo de crianças porque eram simpáticos, engraçados, sabiam pintar ou fazer alguma arte e algum iluminado achou que era a pessoa adequada para aquela função (não se esqueça de que temos pouquíssimos líderes de crianças em nossas igrejas e pegam a laço o primeiro que demonstra o mínimo talento).

Carta para um Líder Desmotivado – Alexandre Pereira


1.3 Bons líderes são esclarecedores

Os sinais que abundam na narrativa de João chegaram ao clímax no maior de todos eles, a Ressurreição. Para que o leitor não pense de modo diferente, o escritor apressa-se a observar que os sinais foram muitos. Só alguns poucos foram incluídos neste livro. Mas o Escritor espera que estes capacitem o leitor a crer que Jesus é o Cristo (o objeto da expectativa judia, baseada na profecia do V.T., quando essa expectativa não é pervertida por falsos aspectos do messiado) e o Filho de Deus, revelando o Pai através de palavras e obras e culminando na obediência à Vontade do Pai até à morte. Creiais inclui as idéias do ato inicial da fé, como também da Fé Progressiva. Vida em seu nome, isto é, em união com a sua pessoa.
Uma vez que esta parece ser a conclusão natural do Evangelho, alguns mestres concluíram que o capítulo seguinte foi acrescentado mais tarde, ou por João ou por outra pessoa. Mas nada há que exija a aceitação de tal ponto de vista sobre o capítulo final. Ele está cheio de sugestões sobre como a contínua presença do Senhor e seu poder capacitaram a Igreja a cumprir seu ministério no Mundo.

Comentário Bíblico Moody

É muito comum na vida cotidiana de uma Igreja Local a ocorrência de conflitos. Por vezes surgem divergências entre os irmãos, ou mesmo entre a própria liderança. O que fazer quando surgem esses conflitos? O que fazer quando acontecem facções no seio da Comunidade Cristã?
Perguntas sérias que merecem respostas sérias e objetivas. Onde encontrar tal solução? No conselho do irmão mais experiente? No conselho do pastor? No conselho de um grupo de cristãos mais maduros? Não, não e não. Temos que aprender a buscar conselho na Bíblia, a Palavra de Deus. Devemos aprender a seguir o padrão bíblico. Encontramos na Palavra de Deus muita instrução para solucionarmos os conflitos que ocorrem no seio da Igreja de Deus.
O que fazer então quando existe contenda entre os irmãos? Como solucionar os problemas causados por uma facção entre os membros da Igreja Local? É possível sim a obtenção de sucesso na resolução destes problemas.

Como Resolver Conflitos Dentro da Igreja Local – Cleverson de Abreu Faria

Líderes identificam e analizam problemas, tentando criar soluções. Muitos diante de problemas ficam inertes, escravizados. Só enxergargam as dificuldades! Jesus era perito em criar soluções (Jo 20:30). A Confiança deve ser um dos primeiros passos para solução dos problemas. Quanto mais confiança um líder instila em outra pessoa, maiores as chances de ela superar suas barreiras. Jesus era assim, ele inspirava confiança (Jo 6:2).
Aquela mulher à beim do poço tinha além de problemas psicológicos², um grande problema social. O horário em que se dirigiu ao poço denunciava sua situação. Era o horário em que não havia ninguém, e, assim, as criticas e as repúdios dos vizinhos não poderiam atingi-la. Jesus lhe revela o número de seus relacioruimentos e lhe assegura que o que vivia atualmente também era roubado. Ela sai dali impactada, alegre e liberta. Abandona o cântaro e a vida de tiisteza, e conta para todos quem é, e quem a libertou: “Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, e foi à cidade, e disse àqueles homens: Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito” (Jo 4:28,29).

² É possível que ela possuisse tais disturbios, porém não há como ser taxativo em tais “diagnósticos”! Lembremos que o Pecado vem de origem maligna. Se ela já tivera tantos maridos e agora estava em adultério, não dá para amenizar mudando os nomes.



2. Padrão de Comunicação

As palavras são poderosas ferramentas, elas têm o poder de matar e vivificar, é por elas que seremos vistos como salvos ou ímpios. Jesus disse: “Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado” (Mt 12:37). A melhor forma de um líder apresentar-se como um comunicador do evangelho é não ter do que se envergonhar, vivendo com integridade (II Tm 2:1-5). A transparência e a coerência inspiram confiança nos liderados.

Mike Myatt, consultor de gestão de líderes da Fortune 500 CEO e CSO da N2growth, partilhou que “é simplesmente impossível sermos um grande líder sem sermos um bom comunicador. Espero que tenham reparado que na frase anterior não me referi a um grande falador, o que é uma grande diferença. É a capacidade de desenvolver uma consciência externa ativa que separa os verdadeiros grandes comunicadores daqueles que só atrapalham quando em interação com os outros. Se reparar nos maiores líderes do mundo, verá que também são grandes comunicadores. Poderão falar sobre as suas ideias, mas fazem-no de forma a atingir as suas emoções e as suas aspirações. Eles percebem que se a sua mensagem não se enraizar com o público, esta não será entendida e muito menos defendida.

10 Segredos de Comunicação dos Grandes Líderes – portaldalideranca.sapo.pt

Para que a Comunicação seja eficaz deve envolver todos os níveis organizacionais. E, para que isto ocorra, as lideranças devem aprender a repassar a informação de forma adequada, com clareza e objetividade. O líder quando valoriza a Comunicação e a utiliza consegue com que a equipe perceba suas potencialidades e direcione suas ações para o atingimento de desafios e, consequentemente, o alcance dos resultados profissionais. O líder deve estimular a compreensão das ações organizacionais, mostrar a necessidade da participação da equipe e gerar autonomia para
que o líder se responsabilize pelas suas atividades.
Dentre todas as habilidades já conhecidas que um bom líder deve desenvolver, a habilidade de conhecer o seu público e saber qual a melhor maneira de ser entendido conta muito para garantir uma boa relação. Assim como, a habilidade de filtrar as informações recebidas, o líder deve saber selecionar quais os termos e contextos para repassar as mesmas informações de forma a ser compreendida pelo seu público. Sabemos que se este processo for falho, acarretará em uma inevitável desagregação da equipe, pois este não saberá qual é o seu ‘norte’ a seguir.

Liderança e o Processo da Comunicação Organizacional – Alexandra Marques e Liliane Goulart


2.1 O manejo da Palavra da Verdade (II Tm 2:15)

É muito importante manejar a Palavra da Verdade (a Bíblia) com precisão. Entre outras coisas, isto significa compreender a diferença entre o Antigo e o Novo Testamentos. O Antigo Testamento é a Sombra, enquanto que o Novo é a Realidade (Hb 10:1). O Antigo Testamento foi “pregado na Cruz” e o Novo Testamento é a Lei que hoje vigora espiritualmente (Cl 2:14). O Antigo Testamento é valioso pelos exemplos e para demonstrar como Deus sempre cumpre suas promessas (I Co 10:6). As Promessas de Deus são feitas no Antigo Testamento e cumpridas no Novo.

Instruções paa Manejar Bem a Palavra da Verdade – biblecourses.com

A expressão “que maneja bem”, aqui empregada, é tirada dos sacrifícios do Antigo Testamento, e significa “cortar direito”. Por isso mesmo a tradução da Bíblia para o Holandês diz “Recht Snijdt” ou “cortar direito”.
Para entender o que isso quer dizer, deixe-me levá-lo até aos sacrifícios do Antigo Testamento. Quando o ofertante trazia um cordeiro ou outro sacrifício qualquer, o mesmo era dividido em três partes (exceto no caso da oferta queimada, que era posta inteira sobre o altar). Uma parte era oferecida a Deus, outra parte era oferecida àquele que trouxera a oferta, enquanto que a terceira partilha cabia ao sacerdote.
É dessa prática que foi emprestada a expressão “que maneja bem”. Significa simplesmente, dar a cada qual o que lhe pertence de direito. Ora, no estudo da Bíblia deve-se ser muito cauteloso em dar à Igreja aquilo que pertence ao Corpo de Cristo, a Israel aquilo que pertence a Israel, e aos gentios aquilo que pertence aos gentios.
Assim como o sacrifício era dividido ou cortado em três partes, também a Bíblia informa-nos que existem três espécies de povos neste Mundo na presente dispensação. Em I Cor. 10:32, Paulo escreve: “Não vos torneis causa de tropeço nem para judeus, nem para gentios, nem tão pouco para a Igreja de Deus”.
Quando estiver a estudar a Bíblia, portanto, antes de mais nada, certifique-se a quem Deus está a falar antes de fazer a sua aplicação. Não misture Israel com a Igreja, nem a fé com as obras, nem a Lei com a Graça, nem a Igreja com o Reino, nem o Céu com o Milênio. Disso só poderá resultar confusão e tolice.

Manejar bem a Palavra da Verdade – M. R. DeHaan

Não é o poder que faz as pessoas seguirem um líder, mas seu caráter, integridade e a maneira de relacionar-se com elas. O líder é um ser humano que se dispôs e assumiu a realização de uma missão com as pessoas. O significado original da palavra ‘liderança’ é continuar uma jornada na companhia dos outros. Assim, um líder está indo para algum lugar, ele tem uma meta e uma visão. Aqueles que se unem a ele na jornada confiam nele, embora não conheçam o caminho, confiam no líder para conduzi-los. Uma liderança cativa às pessoas pelo comportamento e pela ética irrepreensíveis. Não ordena para que algo seja feito ele apenas motiva e seus liderados realizam.


2.2 O conteúdo da Sã Doutrina (Tt 2:1-6)

Para Tito a responsabilidade primária era pregar e ensinar a Verdade, aquela que estivesse de acordo com a Sã Doutrina (sadios; veja 1:9, 13; 2:1; e o adjetivo em 2:8). O uso desta palavra nas Pastorais, sempre em conexão com a Doutrina, mostra a ênfase que Paulo dá ao ensino correto.
Para os homens idosos, que já eram mestres ou em potencial, a vida e a doutrina tinham de andar juntas. Esta é uma importante consideração em relação a cada uma destas categorias de pessoas. Conselhos adicionais encontram-se em I Tm 5:1.
Para as mulheres idosas e as jovens recém-casadas enfatizou-se consideravelmente o estabelecimento do lar. Os detalhes são reminiscências de Pv 31:10-31. Honrar a Palavra de Deus é a sanção suprema para a conduta correta.
Para os moços a virtude fundamental destaca-se pela ênfase dada à Sobriedade e à Discrição, como no caso das mulheres jovens (v. 5). A mesma ênfase se encontra nas exortações aos jovens em Provérbios (1:4; 2:11; 3:21; 5:2). Para Tito o Apóstolo faz uma admoestação apropriada para um jovem e ministro (Tt 2:7, 8). A responsabilidade constante de instruir devidamente os incrédulos está incluída.

Comentário Bíblico Moody

Quantas vezes Cristo tem tido que intervir consertando os horríveis erros que nós cometemos com a desculpa da boa intenção, ou da chamada defesa da Sã Doutrina. Que na realidade não passa de defesa de usos, costumes, tradições e doutrinas meramente humanas. Sem nenhuma base sólida na Palavra de Deus. Quantos que estão com os ouvidos cortados para a verdade e simplicidade da Palavra de Deus, por causa do chamado Evangelho Fácil, ou Evangelho da Prosperidade, porque os “pregadores” dessas heresias não passam na sua maioria de deturpadores, e distorcedores das Sagradas Escrituras. Que Deus nos guarde desse terrível erro. E nos ajude a manejar bem a sua palavra na pureza e simplicidade que ela é. Amém.

O Manejo Errado de uma Espada – Jesué da Silva Andrade

Doutrinar quer dizer instruir, ensinar, incutir, educar e corrigir Trata-se da conduta que devemos almejar, possuir e preservar.

Nota MDA: Lemos na revista: “Nenhum pregador tem o direito de subtrair o teor da Palavra a não ser àqueles, que por motivo de lucro, exploram os outros”. Nem mesmo os que se deram a tal missão possuem este direito! Viver do Evangelho é também receber sustento para isto, mas não é extorquir, ser mercenário nem ser um explorador.


2.3 Coisas a serem evitadas (II Tm 2:16-19)

1. Não fale com uma língua afiada - Na maioria dos casos, as pessoas não se abrem com pessoas em quem não confiam.
2. Seja Pessoal - Deixe de imitir comunicados corporativos e comece a ter conversas organizacionais – pense em diálogo e não em monólogo. Quanto mais pessoal e cativante for a conversa, maior será o seu efeito.
3. Seja específico - Especificidade é melhor que ambiguidade, 11 em cada 10 vezes. Aprenda a comunicar com clareza. Simples e conciso é sempre melhor que complicado e confuso.
4. Concentre-se nos “leave-behinds” e não nos “take-aways” - Os melhores comunicadores não só têm a capacidade para aprenderem e juntarem informação enquanto comunicam, como também são adeptos da transferência de ideias, de alinhar expetativas, inspirar ações e de espalhar a sua visão.
5. Tenha uma mente aberta - Costumo dizer que a rigidez de uma mente fechada é o maior fator que limita novas oportunidades. Um líder atinge um nível completamente diferente assim que procura, voluntariamente, aqueles que têm opiniões ou posições opostas às suas, não com o objetivo de convencê-las a pensar de forma contrária, mas com o objetivo de entender o porquê de pensarem assim.
6. Cale-se e ouça - Os grandes líderes sabem quando devem falar e quando devem estar calados. Transmitir a sua mensagem apenas por transmitir não terá o mesmo resultado que uma conversa cativante e com significado, assumindo que compreende que a melhor forma de discurso ocorre dentro uma conversa e não de uma palestra ou monologo.
7. Substitua ego por empatia - Sempre aconselhei os líderes a não deixarem o seu ego escrever cheques que o seu talento não consegue cobrir. Quando franqueza é comunicada com empatia e carinho, e não com uma arrogância orgulhosa de um ego inflamado, coisas boas acabarão por acontecer. 
8. Ler nas entrelinhas - Aproveite este tempo para pensar e refletir sobre qualquer grande líder que lhe venha à mente. Perceberá que era adepto de ler nas entrelinhas. Têm a estranha habilidade de perceber o que não foi dito, testemunhado ou ouvido.
9. Quando falar, saiba do que fala - Desenvolva um domínio técnico sobre a sua área de especialidade. Se não tem uma área de especialidade, poucos serão os que o ouvirão. A maioria das pessoas bem-sucedidas tem pouco interesse em ouvir pessoas que não conseguem acrescentar valor a uma situação ou tópico, mas que se metem na conversa apenas para ouvir a sua voz.
10. Fale com os grupos com se fossem individuais - Os líderes nem sempre têm o luxo de falar com as pessoas num ambiente privado. Os grandes comunicadores conseguem adaptar uma mensagem de tal forma que, ao falarem numa sala de conferências com 10 pessoas ou num auditório com 10 000, a mensagem é sempre dirigida a todo e qualquer indivíduo presente.
Bónus - Esteja preparado para alterar a mensagem caso seja necessário - Outro componente da estratégia de comunicação, que raramente é discutida, é como prevenir que a mensagem tenha um efeito negativo e o que fazer quando isso acontecer.

10 Segredos de Comunicação dos Grandes Líderes – portaldalideranca.sapo.pt

1) Ele jamais deve criticar sua denominação, a não ser que isso ocorra numa tribuna convencional (I Co 6:7).
2) Deve ser cauteloso no modo de cumprimentar as pessoas do sexo oposto (I Tm 4:12).
3) Deve ser reservado quanto às confidências feitas por um membro da Igreja (Tg 3:17-18).
4) Deve ficar fora das questões que surjam na igreja, as quais não lhe dizem respeito, a não ser que seja convidado a dar uma palavra de conselho (Pv 26:17).
5) Somente deve aceitar convite para pregar em outra igreja quando formulado pelo Pastor ou seu substituto legal.
6) Deve cultivar junto aos companheiros o hábito da franqueza, bondade, lealdade e cooperação (Rm 12:10).
7) Não deve interferir nos assuntos de outra igreja e nem exercer Proselitismo.
8) Jamais deve humilhar a alguém com duras palavras por causa do Preconceito Racial, porque Deus não faz acepção de pessoas (At 10:34).
9) Não deve criticar ou ter inveja de alguém que é reconhecidamente melhor do que você; mas antes ore por ele, para que cumpra até o fim, com fidelidade, a sua vocação (Pv 14:30).
10) Não se deve entrar em juízo contra alguém sem antes apresentar o problema e esperar uma solução da direção da igreja (I Co 6:1-2).

Coisas que o Obreiro Cristão Deve Evitar – Teologia Bíblica e Cristã em Foco

Quanto ao discurso, os falsos líderes são neste aspecto facilmente identificáveis, eles gostam de entreter o povo com piadas, amam contendas de palavras, não doutrinam o povo, porque veem o evangelho como fonte de lucros.



3. Padrão de boas obras

O líder cristão deve em sua própria pessoa oferecer-se como um modelo de boas obras (Tt 2:7). Note que a palavra de Paulo está no imperativo “torna-te padrão”. Palavra semelhante encontramos em I Tm 4:12. Este homem que lidera deve ser um padrão dos fiéis:

Ser padrão é uma necessidade, mas não é o desejo de todos. Ser vitrine para os outros, não é uma tarefa fácil. Em Tito 2: 7 e 8,   o apóstolo Paulo disse: “Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras. No ensino,  mostra integridade,  reverência,  linguagem sadia e irrepreensível, para que o adversário seja envergonhado, não tendo indignidade nenhuma que dizer a vosso respeito.” O desafio então é nos tornarmos padrão e exemplo para os demais.
À  medida que os anos passam, fica mais difícil encontrarmos crentes irrepreensíveis, que buscam viver em santidade e que sirvam de modelo para nossa vida cristã.
Muitos de nós temos envergonhado o Evangelho de Cristo, sendo vitrine do Diabo.  As atitudes do crente são observadas por todos que estão a sua volta. Não se engane, nem tente enganar os outros agindo de maneira que desonre o nome de Jesus. No versículo lemos: No ensino mostra integridade e reverência. Como ensinar a Bíblia, se  não buscarmos primeiro ser o exemplo? O que dissermos não  terá crédito algum.
Os escribas e Fariseus eram doutores da Lei. Eles eram brilhantes! Mas Jesus falou a respeito deles: “Ouvis, mas, não os imiteis em suas obras.” Mateus 23:4. Eles não eram padrão de boas obras. Não davam testemunho daquilo que pregavam.
Toda a nossa maneira de pensar, falar e agir, deverá estar pautada na boa conduta que todo crente deve ter. Ser o padrão é uma exigência do Senhor. O Apóstolo Paulo disse: “Sede meus imitadores, como sou de Cristo”. E em Col 3:16 “Habite ricamente em vós a Palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos e hinos e cânticos espirituais, com gratidão, em vossos corações.”
O Mundo precisa conhecer-nos como padrão.  O desafio de ser padrão é um desafio de todos os dias e de todas as horas. Estamos sob pressão em todo o tempo para sermos moldados conforme o mundo. Famílias inteiras estão sendo destruídas porque os valores pregados através da Bíblia  estão sendo ignorados. O que a Igreja de Jesus tem feito para influenciar o Mundo? Ou será que o Mundo é que tem influenciado o Povo de Deus? Será que temos nos conformado com os padrões que o Mundo tem imposto a nós? “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa e agradável, e perfeita vontade de Deus”. (Rm 12:2).

Minha Vida Padrão de Boas Obras – ibmontesinai.org.br

As igrejas de Creta vinham sendo transtornadas por mestres de fora, os quais, por ganância, estavam pervertendo casas inteiras, (as igrejas primitivas se reuniam em casas particulares). Paulo chama esses indivíduos abomináveis e desobedientes (1:16), e diz que é preciso fazê-los calar. Exige que sejam tratados com severidade. Cultos e seitas são iniciados por homens e mulheres, com o propósito de fazer fortuna.
Assim também nos dias em que vivemos, quando tudo ao nosso redor está sacudindo em confusão, firmemos a nossa fé não nos raciocínios e opiniões de homens, mas na infalível Palavra de Deus. Só por ela podemos julgar as doutrinas novas e estranhas e fazer calar os que manejam enganadoramente a Palavra de Deus (1: 9-11).
Uma das maiores abominações aos olhos de Deus é professar a Fé em Cristo e na esperança da Vida Eterna (versículo 2), e ao mesmo tempo, viver em desobediência a ele e à sua Palavra.

Tito e Filemom – ipicascavel.com.br


3.1 Na linguagem

Além das Obras, Tiago coloca em evidência o que falamos. Se cremos na Palavra de Deus precisamos falar de acordo com essa palavra e também proceder desse modo (Tg 2:12). As admoestações em relação à Língua são diversas:

- Não falar precipitadamente. Seja tardio em falar (Tg 1:19). Uma vez falada, a palavra não pode ser recolhida. Portanto, é bom que se reflita antes de se pronunciar algo. Assim, evitaremos ofensas, pedidos mal feitos (Tg 4:3), planos incertos (Tg 4:13-15) e até mesmo votos que não podemos cumprir (Ec 5:4-6).
- Não falar demais. Tiago usa a expressões "frear", "refrear" e "domar" a língua (Tg 1:26; 3:1-12).
- Não mentir (Tg 3:14).
- Não amaldiçoar (Tg 3:10).
- Não acusar a Deus (Tg 1:13).
- Não usar palavras vãs no lugar da ação necessária (Tg 2:16). Esse falar vão pode até ser uma oração. Existem momentos em que não adianta orar. É preciso agir. Lembre-se de Moisés diante do Mar Vermelho. Deus disse: "Por quê clamas a mim. Diga ao filhos de Israel que marchem" (Ex 14:15).
- Não falar mal nem julgar os irmãos (Tg 4:11). Se existe um problema a ser resolvido com uma pessoa, então não adianta comentar o fato com outros. Talvez, o mal falado até seja verdade.
Contudo, ainda assim trata-se de maledicência. Mesmo que o irmão esteja errado, nós não devemos difamá-lo. Quando Noé se desnudou em sua tenda, seu filho Cão foi logo espalhar a notícia e por isso foi amaldiçoado. Os filhos Sem e Jafé tomaram a providência de cobrir a nudez paterna e por isso foram abençoados.
- Não reclamar dos irmãos (Tg 5:9).
- Não jurar (Tg 5:12).

Na seqüência do capítulo 5, versos 13 em diante, o autor nos indica o que devemos falar no lugar das queixas, ou dos juramentos: Ore, cante louvores, confesse seus pecados.

Epístola de Tiago – Anísio Renato de Andrade

É comum nesta época as pessoas terem um vocabulário muito torpe (indecente) e bastante deteriorado e degradado, não importando sua profissão, ocupação, grau de escolaridade, estado social ou cultural, condição econômica, idade ou sexo.
A forma de vida do Povo de Deus, sem engano, se distingui de maneira clara dos demais humanos, por serem santos em todos os aspectos da vida , e nos referimos a um adulto, jovem, velho ou criança, não importando sua atividade, sexo ou grau de preparação humana, que tem o conhecimento da existência de Deus que mora em sua vida, dirigindo-a em todos os momentos e em todos os sentidos através de Sua doutrina e mandamentos santos.
O Homem ignora a gravidade do vocabulário ou de sua forma de expressar-se em sua vida cotidiana. Nós, os filhos do Altíssimo, sabemos que há um alto grau de responsabilidade em nossa conversação, já que não só seremos rejeitados naquele dia se tivermos um vocabulário torpe ou mesmo se em nosso falar utilizamos palavras vãs ou ociosas.Toda palavra dos Filhos do Eterno, não só tem de ser inofensivas, mas também edificantes e para a honra e glória do Senhor. (Mt 12: 36, 37; At17: 3; I Co 6: 10). 
A ética do crente tem, como já nos expressamos anteriormente, sua base nos princípios divinos, nos mandamentos que o Senhor deixou a Seu povo, de maneira que por isso as escrituras recomendam ter uma linguagem adequada a essas normas santas. E mais o verdadeiro crente não somente tem que se despojar dessas palavras torpes, mas também tem que cuidar de sempre falar com verdade e propriedade, em seu devido momento de maneira que seu falar seja agradável (Pv 25: 11).

O Crente e as Palavras Torpes – Othoniel Y. Peres Fuentes

Líderes existem para construir, mas a Bíblia nos alerta: cada um observe como edifica... Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto (I Co 3:10b. 11). Muitos prédios bonitos caem com o passar do tempo, porque seus alicerces não foram preparados para suas estruturas. Assim são não somente os líderes, mas aqueles que são edificados sem terem os alicerces adequados.


3.2 No procedimento

Há uma necessidade para o líder cristão ser autocrítico. Ele deve avaliar se seu procedimento está em acordo com o evangelho de Cristo. É mais fácil proceder assim quando esse alguém se lembra de que prestará contas do próprio procedimento tanto no presente quanto no porvir. Quanto ao amor, ele é mais que um sentimento, ele tem a capacidade de agregar a si as várias virtudes que o compõe. Um líder que almeja os homens, isto é, conquistar discípulos e seguidores precisa ser um padrão de amor. Esse amor deverá se manifestar nos relacionamentos conforme se fizer necessário, por exemplo: às vezes, alguém precisa que se demonstre confiança, outros paciência, outros retidão, outros gentileza (Tt 2.1-3).

3.3 Na fé e pureza

Tanto a fé quanto a pureza são inspiradores, pois nada se compara a uma vida completamente resignada a Jesus Cristo. A fé é diferente de saber que Deus existe, ela é capaz de moldar o procedimento de qualquer ser humano. A fé é sucedida pelas obras no princípio, mas depois caminham juntas, fé e obras (Tg 2:22). Homens cheios de fé, são contagiantes por serem cheios de boas obras (At 6:1) e, isso não depende de seus temperamentos. Afinal, as pessoas se prendem a resultados práticos visíveis. Vejamos o exemplo de Estevão. Ele foi um homem cheio de fé. Isso significa que sua vida era tão cheia de fé, que não havia vazio que o medo, ou a dúvida pudesse ocupar.


Conclusão

A verdadeira liderança cristã tem forma e conteúdo, por isso, ela é inspiradora. O mundo ainda aguarda vozes de líderes cujos corações andam através das chamas do amor de Deus. Homens que não se contentem com nada mais neste tempo presente senão a se oferecem como sacrifício no altar de Cristo.


Fontes:

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/RV/NTLH
Liderança Cristã – Conhecendo os segredos da Liderança Eficaz (revista EBD professor) – Editora Betel – 3º Trimestre 2014 – Lição 05
O Líder que Deus Usa – Russell P. Shedd – Vida Nova
Cura e Edificação do Líder – Marcos de Souza Borges – Ed. JOCUM
Princípios para uma Boa Liderança – Cleverson de Abreu Faria (link)
Elementos Essenciais da Liderança: Visão, Influência e Caráter – Greg Ogden & Daniel Meyer – Ed. Vida
Novo Dicionário da Bíblia – John Davis – Ed. Hagnos
Enciclopédia Ilúmina
O Antigo Testamento Interpretado – Norman Champlin – Hagnos
O Novo Comentário da Bíblia – F. Davidson – Vida Nova
Comentário Bíblico F. B. Meyer – F. B. Meyer – Ed. Betânia
Comentário Bíblico Matthew Henry (Conciso) – Matthew Henry – CPAD
Comentário Bíblico Moody – Editora Batista Regular
Comentário Bíblico Esperança NT – Editora Evangélica Esperança
Comentário Bíblico Efésios - Elienai Cabral – CPAD
A Arte de Formar Líderes (link)
Teólogo Lamenta Falta de Incentivo ao Pensamento Crítico entre Evangélicos (link)
Comunicação e Liderança (link)
Como Liar com Problemas (link)
Por que a Igreja Deve Fazer Boas Obras? II (link)
A Língua dos Crentes (link)


Bibliografia Indicada (estude mais)

O que é a Teoria do Intervalo? (link)
A Teoria do Intervalo (link)
Comunicação e Liderança II (link)
Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman – Editora Vida
Mulheres Cristãs a se Evitar (link)
A Linguística Depois da Reforma (link)

Questionário

1. Que elementos espirituais podem produzir forma e conteúdo a um líder?
R. O que dá forma é a Palavra de Deus e o conteúdo é o Espírito Santo.
2. O que torna um líder motivador?
R. Seu bom exemplo.
3. Como um líder pode ajudar alguém a resolver um problema?
R. Fazendo com que alguém veja a solução.
4. O que um líder busca na autocrítica:
R. Se seu procedimento está em acordo com o evangelho de Cristo.
5. O que o discurso público ou conversação comum devem refletir?

R. Um elevado padrão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho