domingo, 15 de fevereiro de 2015

EBD Editora Betel - Fidelidade no Ministério

Assembleia de Deus CONAMAD
Lição 08 – 22 de fevereiro 2015
Revistaebd Revista escola bíblica dominical editora betel conamad Passagem bíblica trecho bíblico bíblia como estudar teologia bíblia escola dominical escola dominical betel escola biblica betel escola bíblica betel escola dominical conamad auxilio professor ajuda professor subsídio professor auxílio professor subsidio comentario ebd comentário bíblico ebd professor mestre comentário biblico escola dominical comentario biblico escola bíblica comentario bíblico pregação pregador palestra estudo bíblico bíblico
Texto Áureo

“Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância” Tt 1:7

Presbíteros ou anciãos aqui são os anciãos que ensinam ou os pastores, a julgar pelo contexto. Esta missão em Creta não conferia a Tito poder ditatorial para nomear ministros. Antes, como Paulo e Barnabé ordenaram anciãos (Atos 14:23) que foram escolhidos pelo povo, assina também Tito devia fazer, tendo em mente as devidas qualificações. Paulo dá três qualificações generalizadas (v. 6), uma lista de qualificações negativas (v. 7) e outra de positivas (vs. 8, 9). Toda a seção está em íntimo paralelo com I Tm. 3:2-4.

Comentário Bíblico Moody  

Verdade Aplicada

A principal virtude do ministério do obreiro é a Fidelidade.

Objetivos da Lição

Apresentar a Fidelidade como característica primária do Ministério Cristão;
Compreender como se processa a Fidelidade à Igreja e à família;
Analisar as principais credenciais exigidas no ingresso ao Ministério.

Textos de Referência

Tt 1:6-9


Introdução

Ao estudarmos as cartas pastorais, observamos que o ministério da casa de Deus precisa de homens que sejam chamados, talentosos e cheios do Espírito Santo. Além disso, aprendemos com a leitura da carta que Paulo escreve a Tito que todo líder, cuja característica principal é a Fidelidade, deve pautar-se por uma vida ética, piedosa e equilibrada.

Impressiona sobremodo, nos dias que correm, a ampla proliferação de locais para o exercício do ministério chamado “evangélico”. As estatísticas dão conta de um vertiginoso crescimento do número de “evangélicos” no Brasil. Cada semana, segundo informação recente da imprensa, muitas portas de galpões, garagens, casas etc., são abertas para as reuniões de exercício do chamado “ministério cristão”. As práticas, algumas muito entusiasmadas e até espalhafatosas, se multiplicam, adotando estratégias e métodos dos mais diversos, que variam ao sabor dos “ministros” que surgem como por encanto.
Será que isso acontece na vontade do Senhor? Será que é isso o que Deus quer? Corresponde esse fenômeno à correta expansão do Evangelho pretendida pelo Senhor e recomendada pelo Ensino Apostólico? Revela esse múltiplo exercício ministerial a necessária fidelidade aos ditames da Palavra Deus? É autêntico ou não passa da prática de um tremendo embuste, que nada mais significa do que o exercício falso do ministério chamado cristão ou evangélico, visando atender a interesses pessoais e escusos de lucro e de popularidade.

Fidelidade no Exercício do Ministério Cristão – Jayro Gonçalves


Continua...


1. As exigências do Ministério

Aquele que deseja e tem vocação ministerial deve compreender que há várias exigências para o ingresso e permanência no ministério. As principais condições são: fidelidade à família, fidelidade à Igreja e fidelidade à sua vocação.

Em elaboração

1.1 Fidelidade à Família

Em elaboração

1.2 Fidelidade à Igreja

Em elaboração

1.3 Fidelidade à Vocação Ministerial

Em elaboração


2. As credenciais para o Ministério

A Bíblia apresenta muitas exigências para aqueles que estão ingressando ou já desenvolvem seu ministério. Dentre as muitas credenciais requeridas ao obreiro, destaca-se a necessidade de uma vida ética, piedosa e equilibrada.

Em elaboração

2.1 Ético

Em elaboração

2.2 Piedoso

Em elaboração

2.3 Equilibrado

Em elaboração


3. Compromisso no exercício do Ministério

Quem é obreiro e participa ativamente no ministério cristão sabe que há muitos quesitos a serem considerados quanto ao seu desenvolvimento. O conhecimento das Escrituras é um dos principais requisitos, pois é essencial conhecer, amar e ensinar a Palavra de Deus.

Em elaboração

3.1 Conhecer a Palavra de Deus

A Bíblia contém a completa, suficiente e final revelação da vontade de Deus para o homem (2Pe 1.20, 21). Conhecer a Sagrada Escritura implica em estuda-la com cuidado e respeito. Cada obreiro deve ser um fiel, ardoroso e empenhado estudante da Palavra de Deus (2Tm 3.16-17; 2Pe 1.3; Jd 3; Hb 1.1-4).

Em elaboração

3.2 Amar a Palavra de Deus

Muitos pastores, no afã de buscar o crescimento de suas igrejas, abandonam o genuíno Evangelho e se rendem ao pragmatismo prevalecente da cultura pós-moderna. Buscam não a verdade, mas o que funciona; não é o certo, mas o que dá certo. Pregam para agradar seus ouvintes e não para leva-los ao arrependimento. Pregam o que eles querem ouvir e não o que eles precisam ouvir. Pregam outro evangelho, um evangelho antropocêntrico, de curas, milagres e prosperidade, e não o Evangelho da cruz de Cristo. Pregam não todo o conselho de Deus, mas doutrinas engendradas pelos homens. Pregam não as Escrituras, mas as revelações de seus próprios corações. O resultado desse semi-evangelho é que muitos pastores e pregadores passam a fazer do púlpito um balcão de negócios, uma praça de barganhas, onde as Bênçãos e os milagres de Deus são comprados por dinheiro. O resultado é que o povo de Deus perece por falta de conhecimento e de padrões. (Hernandes Dias Lopes).

Em elaboração

3.3 Ensinar a Palavra de Deus

É valiosíssimo lembrar que o obreiro não deve ser neófito (1Tm 3:16). O Ministro deve ser um mestre na Palavra. Ele precisa ser um estudioso exemplar da Bíblia e afadigar-se no texto bíblico (I Tm 5:17). (Hernandes Dias Lopes)

Em elaboração


Conclusão

Nessa lição, tivemos a oportunidade de aprender a respeito da nossa fidelidade ao ministério. Ministério esse que implica em sermos fiéis a Deus, à família, à nossa chamada e vocação ministerial. Que Deus nos capacite a cumprir com fé e total dedicação o nosso chamado ministerial.

Questionário

1. Quais são as principais exigências para o Ministério?
R. Fidelidade à família, à Igreja e à Vocação Ministerial (Tt 1:5-9).
2. Quais são as credenciais para o Obreiro?
R. Ser ético, piedoso e equilibrado (Tt 1:7 e 8).
3. Quais são os compromissos do Obreiro?
R. Conhecer, amar e ensinar a Palavra (Tt 1:9).
4. Por que devemos conhecer a Palavra de Deus?
R. Porque somente ela contém a completa, suficiente e final revelação da vontade de Deus para o Homem (II Pe 1:20, 21).
5. Por que devemos ensinar a Palavra de Deus?
R. Porque quem despreza a Palavra nunca prosperará (Pv 13:13).


Fontes Consultadas:

Bíblia Sagrada ARC/ARA/ACF/TB/BV/RV/NTLH
Fidelidade (revista EBD professor) – Editora Betel – 1º Trimestre 2015 – Lição 08
Dicionário Davis – John Davis – JUERP
Novo Dicionário da Bíblia – John Davis – Ed. Hagnos
Enciclopédia Digital Ilúmina Gold Edition – Ilúmina Brasil/SBB
O Antigo Testamento Interpretado – Norman Champlin – Ed. Hagnos
O Novo Testamento Interpretado – Norman Champlin – Ed. Hagnos
O Novo Comentário da Bíblia – F. Davidson – Vida Nova
Comentário Bíblico F. B. Meyer – F. B. Meyer – Ed. Betânia
Comentário Bíblico Matthew Henry (Conciso) – Matthew Henry – CPAD
Comentário Bíblico Moody – Editora Batista Regular
Comentário Bíblico Esperança NT – Editora Evangélica Esperança
Comentário Bíblico Africano – Editora Mundo Cristão
Novo Comentário Bíblico Contemporâneo Atos – David J. Williams – Ed. Vida
Introdução Bíblica – Norman L. Geisler & William E. Nix – Ed. Vida
A Estatura de um Cristão – Gene A. Getrz – Ed. Vida

O Ministério Diaconal e os Desafios da Fidelidade à Tradição e à Contextualização (link)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho