sexta-feira, 12 de junho de 2015

EBD Editora Betel 3º Trimestre de 2015 - Sinais, Milagres e Livramentos do Novo Testamento




 O PODER DE JESUS CRISTO E O SEGREDO DO SUCESSO APOSTÓLICO
Abner Ferreira


SUMÁRIO
Lição 01 Os milagres do Novo Testamento
Lição 02 O milagre produzido por um toque especial
Lição 03 O milagre da cura da mão mirrada
Lição 04 O milagre da filha de Jairo
Lição 05 O milagre do perdão
Lição 06 O segredo dos milagres apostólicos
Lição 07 O milagre da Porta Formosa
Lição 08 A unção que produz milagres
Lição 09 A irreverência destruiu Ananias e Safira
Lição 10 O milagre da liberdade de Pedro
Lição 11 O milagre da ressurreição de Dorcas
Lição 12 O milagre do livramento no naufrágio
Lição 13 O milagre do livramento da serpente em Paulo 


Palavra do Comentarista
Ao estudarmos sobre os milagres acontecidos no Novo Testamento, observamos que eles credenciavam a pregação da Palavra de Deus e a ela estavam vinculados (Mc 16.17, 18). Ainda hoje esse poder está à nossa disposição. Milagres não são coisas do passado. Eles sempre serão uma realidade na vida de todo aquele que crê. Os milagres nunca aconteceram para que Deus ostentasse Seu poder diante dos homens. Eles sempre trouxeram consigo uma mensagem especial e tornaram possível a compreensão do reino anunciado por Jesus Cristo. Um reino que não podo ser visto som a compreensão do sobrenatural. Outro fato importante é que um milagre não salva a alma, mas é essencial à fé, pois sem ele a Igreja não se difere das domais religiões. Uma Igreja sem milagres é como um mar sem peixes ou um céu sem estrelas. Não há como separar o Evangelho do sobrenatural porque ele é o poder de Deus para a salvação todo aquele que crê (Rm 1.16).



Abner de Cássio Ferreira, Presidente da CONEMAD/RJ (Convenção Estadual Ministério de Madureira no Estado do Rio de Janeiro); Presidente da Catedral Histórica das Assembleias de Deus do Ministério de Madureira; 3° Vice-presidente da CONAMAD; Pastor Evangélico; Bacharel em Teologia; Advogado; Escritor; Articulista e Conferencista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho