curso SBB

Estritamente por falta de material humano e acúmulo de atividades, tivemos suspender este trabalho. Tão logo haja solução, faremos contao com todos os participantes. Desculpem-nos o transtorno e a suspensão.


Semanalmente faremos a inserção aqui de aulas referentes ao conteúdo da apostila "Chamados, Vocações e Funções" que necessita de destrinchamentos grandiosos, devido a ter ficado extremamente compactada, resumida e com muitos ítens que são apenas tópicos (ainda que pareçam textos).

Aula 2

Trabalho maldito – Se tornou fonte de fadiga e de frustração (“...maldita é a Terra por tua causa...” Gn 3:17). O Trabalho era suave. Agora, se tornou  dificultoso (“...do suor do teu rosto comerás... Gn 3:19). De guardador e cultivador do Éden, agora o homem era um banido e escravo (passou a sofrer para comer e viver Gn 2:15).

O Diabo tentando – Deus está ativo nas vocações humanas; vemos isto refletindo brevemente. Porém, o Diabo também está ativo! O Pecado estraga as tentativas (ainda que mútuas) de ajudas e de tentar manter a Paz e obter felicidade. Até mesmo muitos ministros distorcem a palavra que lhes foi confiada.

A volta ao ensino e pregação – Em nossos dias, esta doutrina (da Vocação, de Lutero) está quase esquecida em todos os locais de ensino, desde as EBDs, até aos grandes seminários. Este ensino equivale à doutrina abrangente da vida cristã, referente à fé e  à santificação, à graça e às boas obras. É o segredo da ética cristã. Voltemos aos ensino dos reformadores, aos seus escritos e ideais para reaprendermos a influenciar a cultura.

“Ela transforma a vida cotidiana comum com a presença de Deus” (Livro-Texto, pg 13, §4º ) – Tal doutrina é de grande utilidade, tanto para uma alta compreensão teológica, quanto para as mais simples aplicações cotidianas. 

A História da Doutrina

Para Lutero, vocação, como tudo o mais em sua teologia, não é uma questão do que nós fazemos (como se pensa ou se houve falar), mas sim uma questão do que Deus faz em nós e por nosso intermédio.

Ensinos ficaram; a fé desapareceu – O que deu sentido a tal ensino foi a fé, que se foi. Porém, os ensinos ficaram. Os termos Inspiração e Revelação, Visão, Missão e Espírito, Cânon, Hermenêutica e Sinergia, possuem uma conotação totalmente diversa da original, que fora impressa pela Teologia. Vocação, como exemplo, significa apenas trabalho, de um ângulo mais filosofal. “Treinamento Vocacional e “Educação
Vocacional”, nos aludem a treinos secos visando apenas o sentido material de trabalharmos. Vocação, traz em si, ricos ensinos sobre trabalho, família, sociedade e vida cristã.

Ocupações seculares – Eram tidas como essenciais, mas afastadas de uma ‘espiritualidade maior e verdadeira’. Na Idade Média, ‘ser chamado’, somente se referia a viver inteiramente a serviço da igreja. Até mesmo ser um rei era secular por demais.

Compromisso integral; Celibato – Para prestar-se um serviço completo a Deus, era necessário tornar-se padre, monge ou freira. Somente as Santas Ordens da Igreja podiam dar “conselhos perfeitos”, mediante horas de meditação, contemplação, culto a Deus, oração e jejuns. Mesmo o Matrimônio, benção inegável de Deus, era tido como impedimento, de onde se começou a ser requerido inclinações e disposição (depois tornou-se exigência) para uma vida celibatária, entre outra coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Colabore conosco: escreva seus pontos de vista, opiniões ou críticas. Contamos contigo neste trabalho